quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Ceará acompanha média nacional e bate recorde em número de ações trabalhistas 

A quantidade de ações trabalhistas no Ceará em 2016 foi 8,7% superior ao que havia sido registrado em igual período do ano imediatamente anterior. Foram 66.850 novos processos contra 61.455 (em 2015) e 51.227 (em 2014). Os números são do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-7) e comprovam o aumento contínuo desse tipo de reclamação judicial. É como se surgisse um novo processo trabalhista a cada oito minutos nas Varas espalhadas por todo território cearense. 

O aumento de novos processos no estado acompanhou o crescimento nacional. No Brasil, foram mais de três milhões de novos processos protocolados, no ano passado, conforme o Ministério do Trabalho. Para o advogado Carlos Henrique Cruz, da CHC Advocacia, a principal causa desse fenômeno é o cenário de recessão que atingiu o mercado de trabalho. "Atribuo isso à grave crise que estamos atravessando. Com empresas, bancos e indústrias em dificuldades, estão sendo reduzidos os postos de trabalho, além do aparecimento de planos de demissões voluntárias. O que torna natural o crescimento das reclamações na Justiça", aponta.

Outros motivos na opinião do especialista são a própria evolução tecnológica e a rapidez no andamento dos processos trabalhistas no Ceará. "Nessa era digital, ficou mais fácil para o trabalhador obter informação, tendo, assim, ainda mais conhecimento sobre os seus direitos. Além disso, o trabalho excepcional dos membros do Tribunal daqui do estado em dar celeridade aos processos traz confiança para que as pessoas passem a procurar mais a Justiça", acredita. 

Segundo o advogado, se for confirmada a previsão de perda de um milhão de empregos para este ano, os registros de novos processos trabalhistas continuarão crescendo na Justiça do Trabalho no Ceará e no Brasil, em 2017.  
Enviar

Deixe seu comentário: