quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Nesta quinta (02/02), filmes que retratam Fortaleza serão exibidos na Vila das Artes

Cinemeiro, de Gabriel Petter, Enquanto as Redes Resistem, de João Moura e Mar Absoluto, codirigido por Ana Paula Vieira e Leonardo Câmara foram produzidos pela Convocatória Fortaleza Presente Passado em comemoração aos 290 anos da cidade
Na quinta-feira (02/02), às 18h30, o Núcleo de Produção Digital (NPD) da Escola Pública de Audiovisual (EAV) da Vila das Artes realiza a exibição dos filmes produzidos pelos alunos selecionados na Convocatória Fortaleza Presente Passado, lançada com o objetivo de comemorar o aniversário de 290 anos da cidade, no ano passado. Após a exibição haverá debate com Érico Oliveira de Araújo Lima. A entrada é aberta ao público e gratuita.
Serão exibidos os filmes Cinemeiro, com direção de Gabriel Petter, Enquanto as Redes Resistem, de João Moura e Mar Absoluto, codirigido por Ana Paula Vieira e Leonardo Câmara.
A convocatória , que contou com o patrocínio da Petrobras foi uma ação do NPD para comemorar o aniversário de 290 anos da cidade de Fortaleza, direcionada a pessoas que tinham interesse em realizar projetos de curta-metragem em vídeo documentário, inspirados pelo tema Fortaleza Presente Passado.
Os participantes passaram pelo Laboratório de Orientação em Audiovisual, no qual receberam noções básicas sobre a linguagem audiovisual e suas áreas específicas com os professores Carol Louise e Phillipi Bandeira. Dentre as questões do audiovisual destacam- se: narrativas audiovisuais para o documentário, direção, fotografia, arte, som e edição, levando-se em conta conteúdos teóricos e práticos voltados para a realização dos projetos escolhidos.
A história da cidade e os seus processos de fabulação estão nos livros, nos filmes, nas canções, nas placas, nos muros, estão no verso, na prosa, na fala, ou seja, fazem parte de uma elaboração maior que se estabelece dentro do que podemos chamar de patrimônio material e imaterial de nossa cidade. A Convocatória Fortaleza Presente Passado convida a pensar nesses processos e relatos que podem contar de uma Fortaleza que é passado e presente ao mesmo tempo.
A atividade é uma ação do Núcleo de Produção Digital (NPD), programa de formação e fomento e de apoio à realização em audiovisual, criado em novembro de 2006, visando empregar esforços para a democratização do audiovisual, através da realização de cursos livres, oficinas, palestras e do edital de empréstimo de equipamentos de câmera, som, iluminação e ilha de edição para a realização de produções autorais.
Sobre o debatedor Érico Oliveira de Araújo Lima
Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFF, na linha de Estudos do Cinema e do Audiovisual, em regime de cotutela com a Université Sorbonne Nouvelle – Paris 3. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFC, na linha de pesquisa de Fotografia e Audiovisual. Graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará. Realizou a curadoria das seguintes Mostras, ambas na Vila das Artes: “Dramaturgias do Comum no Cinema Contemporâneo” (2015) e “Adolfo Arrieta e o Deslumbre do Real” (2016 – junto a Jorge Polo e Petrus de Bairros). Com Lara Vasconcelos e Roberta Félix, foi um dos curadores da exposição “Uma mostra sem qualidades”, no Museu de Arte Contemporânea do Dragão do Mar, em Fortaleza. Desenvolve, atualmente, projeto de curso formativo intitulado “O cinema e a experiência da vizinhança”.
Sobre os filmes:
Cinemeiro
Sinopse: Em 1942, aos 6 anos, José Wilson Baltazar entrou pela primeira vez numa sala de cinema. Desde então, dedicou mais de sete décadas à assistência de filmes, frequentando os mais diversos tipos de salas, de espaços nobres até pocilgas decadentes, assistindo de clássicos da cinematografia mundial até produções pornôs de quinta. A sua história se confunde com a do público da sétima arte. Por isso, merece ser contada.
Equipe técnica:
Direção: Gabriel Petter
Direção de produção: Eduardo Pereira
Fotografia: Valdemir de Castro
Assistente de fotografia: Aleff Fragoso
Som direto: Davi Queiroz
Produção: Gean Gabriel, Gabriel Salcedo, Gabriel Justino e Pierre Grangeiro
Montagem: Gabriel Petter e Valdemir de Castro
Técnico: Tiago Nascimento
Duração: 20 minutos
Enquanto as Redes Resistem
Sinopse: Lutando para sobreviver em uma área que passou por intensas transformações nas últimas décadas, a pesca artesanal no Mucuripe sobrevive impondo-se a obstáculos que vão desde a especulação imobiliária à violência urbana. Hoje rodeados por hotéis, restaurantes, apartamentos e carros de luxo na área nobre de Fortaleza, pescadores relembram o cenário pacato do passado e temem o fim da profissão na capital de um estado do qual são símbolo.
Equipe técnica:
Direção: João Moura
Produção: Carlos Mazza
Fotografia: Rodrigo Carvalho e Adão Silva
Som: Eduardo Cunha Souza e Ediberto Dias
Roteiro e edição: João Moura e Carlos Mazza
Trilha Sonora: Cláudio Fontenele
Duração: 16 minutos
Mar Absoluto
Sinopse: A cidade imaterial, afetiva. A cidade permeada por conflitos, que ao mesmo tempo é construção e ruína, que mistura passado e presente no espaço-tempo. A cidade que para existir e ter sentido, precisa ser habitada.
Equipe técnica:
Direção e Roteiro: Ana Paula Vieira E Leonardo Câmara
Direção de Fotografia: Uirá Dantas
Assistente de Fotografia: Allan Gomes Menezes
Produção: Emilly Benevenuto
Montagem: Yuri Peixoto
Som: Pedro Sá e Gustavo Pedrosa
Técnico: Tiago Nascimento
Duração: 15 minutos
SERVIÇO:
O que: Exibição dos filmes realizados na Convocatória Fortaleza Presente Passado
Quando: 02 de fevereiro de 2017
Horário: 18h30
Onde: Auditório da Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221. Centro)
Mais informações: 85 3105.1404 (Falar com Rúbia Mércia Medeiros - Coordenadora da Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes)
Enviar

Deixe seu comentário: