sábado, 18 de fevereiro de 2017

Peça Big Jato, baseada no romance de Xico Sá, na Caixa Cultural Fortaleza

O monólogo, interpretado pelo ator Diogo Camargos, narra com muito humor as mazelas morais do sertão nordestino escritas pelo autor cearense


Foto: Vitor Jorge


A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 2 a 5 de março, a peça Big Jato, uma adaptação do romance homônimo do cearense Xico Sá. No palco, o ator Diogo Camargo interpreta com muito humor e ludicidade a história de um menino e sua percepção do mundo, dentro da boleia do caminhão de seu pai – um limpa fossas chamado Big Jato, que circulava a região do Cariri, no Ceará, nos anos 1970.

Big Jato foi lançado no final de 2012, com ótima recepção da crítica e de público, chegando a ser apontado como um dos melhores livros do ano. A adaptação do livro para o teatro veio da vontade do ator Diogo Camargos e da diretora Morgana Kretzmann de trabalharem com literatura no teatro.

No final de fevereiro de 2013, o ator e a diretora, juntamente com a produtora Estela Albani, foram à região do Cariri fazer trabalho de pesquisa e laboratório antes de serem iniciados os ensaios. Os três passaram oito dias percorrendo um roteiro formulado pelo próprio Xico Sá, que incluía a pequena cidade de Santana do Cariri, onde Xico passou a maior parte de sua infância, até Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte.
A viagem enriqueceu o material de trabalho para ser levado à sala de ensaio, já que o número de pessoas e referências que se encontrou nessa pesquisa foi imprescindível para se começar o processo de adaptação. Todos os personagens do livro, de uma maneira ou de outra, estavam espalhados pelas ruas, igrejas, bares, casas e praças de todos os lugares em que se passou.

“Desta forma, trazemos o espectador ao universo do Cariri nos anos 70 com fidelidade ao cenário do autor. Levamos o público aos locais por onde o caminhão Big Jato passou e por onde o menino cresceu, envolvido com as histórias do pai, seu ídolo, sua família e seu tio, que lhe ensina a amar os Beatles e o estimula a viver uma vida livre e envolvente além dos limites daquele sertão”, explica a diretora Morgana Kretzmann.

A primeira apresentação do espetáculo foi em 2013. De lá pra cá, ele já circulou por vários teatros do Rio de Janeiro e São Paulo. Além dessa montagem, o romance de Sá também virou filme nas mãos do cineasta pernambucano Cláudio Assis – de Baixio das Bestas e Febre do Rato – e venceu o festival de Brasília 2016 como melhor longa metragem.

Sobre o autor Xico Sá
Xico Sá, nascido no Ceará, em 1962, é um jornalista e escritor brasileiro, tendo começado sua carreira no Recife. Atualmente, é colunista do jornal Folha de S. Paulo e mantém um blog diário no site do jornal. Xico, hoje morando definitivamente no Rio de Janeiro, é conhecido nacionalmente graças aos programas de televisão que fez e aos que ainda integra, como o Saia Justa, da GNT, Amor e Sexo, da Rede Globo e suas participações semanais em programas do SPORTV.
Sobre a diretora Morgana Kretzmann
Com dez anos de carreira, Morgana é atriz, produtora, diretora e radialista. É formada pela Escola de Atores de Porto Alegre. Foi por duas vezes indicada ao Prêmio Açorianos de Melhor Produção, nos anos de 2010 e 2012. Como produtora, idealizou e produziu o projeto Universo Bortolotto – Nossa Vida não Vale um Chevrolet, que discutiu e levou a obra do dramaturgo Mário Bortolotto a Porto Alegre. Com ele, ela levou os prêmios Funarte e Fumproarte 2011, além de ter concorrido aos Prêmios Braskem e Açorianos em várias categorias, entre elas, Melhor Espetáculo no Teatro. Entre outros trabalhos, destaca-se sua passagem pelo Grupo de Teatro Nós do Morro, onde atuou no espetáculo Artur Azevedo e seu Tempo, com direção de Myrian Pérsia.

Sobre o ator Diogo Camargos

Ator mineiro formado pela CAL, residente no Rio de Janeiro desde 2006, participou de espetáculos como O Casamento, de Nelson Rodrigues, dirigido por Inez Viana, pelo qual ganhou o prêmio de melhor ator na Mostra Estudante de Teatro do CCBB, em 2009. Com a Cia OMONDÉ, participou dos espetáculos As Conchambranças de Quaderna, de Ariano Suassuna e de Os Mamutes, de Jô Bilac. Escreveu e dirigiu o espetáculo Nas Alturas. Além de teatro, ele também escreveu e dirigiu os curtas O filme de um homem só (2010) e Se correr o bicho pega, se ficar o bicho pega (2008) e atuou em Vodkas e Cigarros (2012).

Ficha Técnica

adaptação do livro de: Xico Sá
com: Diogo Camargos
direção: Morgana Kretzmann
dramaturgia: Morgana Kretzmann e Diogo Camargos
cenário: Desforma CreativeArt
figurino: Luciana Mac Dowell
iluminação: Walace Furtado
trilha sonora: Vinícius Campos e Joyce Santiago
músicas originais: Joyce Santiago e Leonardo Miranda
assistente de direção: Vinícius Campos
fotos: Luana Muller e Vitor Jorge
programação visual: Ton Prado
produção: Diogo Camargos
idealização: Diogo Camargos e Morgana Kretzmann


Serviço:

Peça teatral: Big Jato
Local: CAIXA Cultural Fortaleza
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: 2 a 5 de março de 2017
Horários: quinta-feira a sábado, às 20h | domingo, às 19h
Duração: 55 minutos
Classificação indicativa: 14 anos
Ingressos:  R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Vendas a partir do dia 01/03, das 10h às 20h, na bilheteria do local
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local 

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza: (85) 3453-2770
Enviar

Deixe seu comentário: