sexta-feira, 3 de março de 2017

Mercadinhos São Luiz promove casamento coletivo para seus colaboradores


O projeto, intitulado Bem Casados São Luiz, promoveu o casamento religioso de doze casais, sendo três na igreja católica e nove da igreja evangélica

Visando realizar o sonho do matrimônio de seus funcionários que sempre quiseram formalizar a união e só precisavam de um "empurrãozinho", o Mercadinhos São Luiz idealizou o projeto Bem Casados São Luiz. A iniciativa, idealizada pelo setor de recursos humanos da empresa, promoveu o casamento religioso coletivo de alguns colaboradores e seus pares.

Na primeira edição do projeto, 12 casais subiram ao altar. Três deles se casaram na igreja católica, na última quarta, 22 de fevereiro, às 19h, na Comunidade Católica Face de Cristo. Os outros nove casais firmaram matrimônio numa celebração evangélica na Assembleia de Deus Cidade, no dia 23 de fevereiro, também às 19h.

Para tornar realidade esse momento tão especial na vida dos seus colaboradores, o Mercadinhos São Luiz custeou as despesas com cerimônia, decoração, foto, convites, filmagem, bem-casados e um coquetel de recepção para o qual, cada casal teve direito a dez convidados. Além disso, foi sorteada uma noite de núpcias no Hotel Duro Beach na praia do Cumbuco com direito a jantar romântico para os recém-casados.

A maioria dos casais já vivia junto, alguns até casados no civil e com filhos, mas ainda nutriam o sonho de um dia realizar uma cerimônia religiosa. O colaborador Leandro Lino e sua esposa, Raquel Holanda, foram os primeiros a se inscrever para participar do projeto Bem Casados São Luiz. A noiva ficou surpresa com a iniciativa do marido. “É um sonho que se realizou. Não podíamos deixar passar essa chance de casar no religioso”, contou Raquel. O funcionário Daniel Candeia e sua esposa Rosimeire Soares, já eram casados há 10 anos no civil e tem um filho de 7 anos, mas a oportunidade de oficializar a união numa cerimônia religiosa ainda não tinha aparecido. “Foi muito boa essa iniciativa do São Luiz, pois muitos casais não têm condições de realizar esse sonho”, reforçou Rosimeire.
Enviar

Deixe seu comentário: