quarta-feira, 29 de março de 2017

Novo projeto musical com entrada franca em Fortaleza, "Jazz em Cena" estreia sábado, 1/4, às 19h, no Centro Cultural Banco do Nordeste, com show Tributo a Thelonious Monk

Os amantes do jazz em Fortaleza podem comemorar. A partir do sábado, 1o. de abril, a cena jazzística da cidade, que vem se ampliando com novos espaços para o talento de nossos grandes artistas, ganha um novo projeto musical, reunindo virtuosos músicos cearenses prestando tributos a nomes históricos do jazz, em shows com entrada franca. É o "Jazz em Cena", novo projeto musical permanente do Centro Cultural Banco do Nordeste, que promoverá, em dois sábados a cada mês, apresentações especiais com os melhores músicos, em espetáculos elaborados para brindar o público com obras-primas da história do jazz, recriadas com o talento e a criatividade dos nossos instrumentistas e intérpretes.

Os shows do "Jazz em Cena" no Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza (Rua Conde D´Eu, 500, Centro, ao lado da Catedral) prometem marcar pela ousadia e pela criatividade, tanto na escolha do artista homenageado, quanto na seleção do repertório e dos músicos convidados para cada espetáculo, sempre com entrada franca, democratizando cada vez mais o acesso à excelência de nossa cena instrumental - referência para todo o País.

Entre os objetivos do "Jazz em Cena" estão contribuir para atender a grande demanda de público por mais shows de jazz em Fortaleza, apresentar a novos ouvintes a obra de grandes mestres da música, ressaltar o talento, a criatividade e o virtuosismo dos instrumentistas cearenses, de grande produção autoral, mas também capazes de recriar, a seu modo, trabalhos musicais históricas por sua beleza e sua importância.

O novo projeto se soma a outros que vêm sendo mantidos na capital cearense, como o Ceará Jazz Series, realizado desde 2015 no Teatro Dragão do Mar, o tradicional Festival Jazz & Blues (promovido em Guaramiranga e Fortaleza desde 2000), o Jeri Choro Jazz (desde 2009), os festivais instrumentais do Centro Cultural Banco do Nordeste e os shows promovidos em diversas casas noturnas, bares, restaurantes, teatros, centros culturais e espaços alternativos, formando uma rede crescente de opções para o público amante do jazz, com produções se ampliando ao longo de todo o ano.

Jazz em Cena: shows de estreia

Na grande estreia do "Jazz em Cena", no sábado, 1o. de abril, às 19h, no Centro Cultural Banco do Nordeste, o público vai conferir um espetáculo mais do que especial: a cantora norte-americana Priscilla Odinmah se une a quatro brilhantes músicos cearenses: Hermano Faltz (guitarra), Iury Batista (contrabaixo acústico), André Benedecti (bateria) e Thiago Almeida (piano) para o show "Monk´s Songs - Tributo a Thelonious Monk".

O show percorre a obra do grande Thelonious (1917-1982), pianista, compositor, arranjador e um dos mais inventivos e ousados músicos de todos os tempos, a partir do disco "Carmem Sings Monk", lançado em 1988, em que a magistral cantora Carmem McRae registra composições de Monk que ganharam letra.

O álbum, que rendeu a Carmem McRae uma indicação ao Grammy, traz clássicos como "Round midnight", "Well you needn´t", "I mean you", "Pannonica" e "Monk´s dream", em suas versões com letra, revelando também a arte de compositores como Jon Hendricks, Mike Ferro, Sally Swisher e Abbey Lincoln, responsáveis por letrar os temas belos e complexos de Monk, e trazendo títulos diferentes para as canções, por questões de direitos autorais.

Priscilla Odinmah, curiosamente, estudou na mesma "high school" frequentada por Thelonious, em Nova York. "Era uma escola bem exigente, e ele não chegou a terminar", ilustra a jovem Priscilla, rindo-se também pela coincidência de ter morado bem perto de onde Thelonious viveu, não fosse a distância de algumas décadas.

"É um privilégio poder convidar o público para conferir esse show, estreando o novo projeto dedicado ao jazz no CCBN, o Jazz em Cena, e contando com a Priscilla Odinmah, grande cantora, com quem temos dividido o palco em Fortaleza, com muita alegria", destaca o guitarrista Hermano Faltz, sobre o show com Priscilla, Thiago Almeida, Iury Batista e André Benedecti.

 "No show teremos além, além do Iury e do André, que compõem comigo o Por Um Trio, o grande pianista Thiago Almeida, um músico extraordinário, que aceitou esse convite para homenagear o Thelonious Monk, com músicas que o Thiago reinterpreta, reinventa de uma forma impressionante. Esperamos e convidamos todos para esse grande show e esperamos trazer muita sorte ao novo projeto. Vida longa ao Jazz em Cena", complementa Hermano.

Oportunidade para o público cearense desfrutar um encontro com uma nova e virtuosa geração da nossa música, dialogando com a obra eternamente desafiadora e instigante de Thelonious Monk.

Dia 22/4 tem Jazz Cigano no CCBN

Já no dia 22/4, também um sábado, às 19h, o "Jazz em Cena" apresenta o show "Jazz Cigano - Tributo a Django Reinhardt", reunindo um sexteto de grandes nomes da cena musical cearense homenageando o violonista e compositor belga que criou uma vertente diferenciada para o jazz.

Marcos Maia (violão), Paula Tesser (voz), Paulo Leniuson (violino), Claudio Miranda (contrabaixo acústico), Lucas Araujo (violão) e Marcelo Holanda (bateria) fazem uma apresentação marcada pela excelência da performance de todos os músicos, pela qualidade e diversidade do repertório escolhido em meio à vasta obra de Django e pelo ineditismo de um show dedicado ao jazz cigano (gipsy jazz, ou jazz manouche) em Fortaleza.

A primeira parte do show conta com clássicos do repertório de Django em releitura instrumental, enquanto a segunda segunda metade da apresentação é marcada pela cantora Paula Tesser brilhando na interpretação de canções de Django e de algumas composições escolhidas para serem interpretadas com a mesma abordagem musical do jazz cigano.

No repertório instrumental, "Minor swing", um dos temas mais conhecidos de Django Reinhardt, mostrando logo de saída tanto a levada característica do violão cigano, chamada "la pompe" ("a bomba"); o suingue e a alegria de "Daphné"; o lirismo de "Anouman", um das músicas mais belas do repertório do violonista belga; "Limehouse blues", de P. Braham e D. Furber, um standard do blues para várias gerações; a desafiadora "Rythm futur", tema mais experimental e de difícil execução, um dos destaques do show, recentemente aplaudido no Festival Jazz & Blues, em Guaramiranga e Fortaleza.

Entre as canções, destaques como a contemplativa "Nuages", outro dos temas mais revisitados do mestre do jazz manouche; "Que reste-t-il de nos amour", de Charles Trenet e Léo Chauliac, um clássico da chanson francesa; a melódica e irresistível "Swing 42", a suingada "Nature boy" e a marcante "Les yeux noirs", o Hino dos Ciganos.

Mais sobre Django Reinhardt

Django Reinhardt inaugurou um capítulo na história do jazz, numa vertente europeia, apresentando ao mundo gravações de composições próprias com improvisações de uma linguagem peculiar e especial. Django não lia partituras nem tinha conhecimentos teóricos sobre música. Tocava "de ouvido", como se diz comumente, uma tradição oral que se estende a muitos de seus descendentes musicais até os dias atuais. O músico nasceu em 23 de janeiro de 1910, em Liberchies, na Bélgica, e faleceu em Fontainebleau, na França, aos 16 de maio de 1953.

SERVIÇO:
Projeto "Jazz em Cena". Shows com entrada franca, nos sábados 1 e 22 de abril, sempre às 19h, no Centro Cultural Banco do Nordeste. Dia 1 show "Monk´s Songs - Tributo a Thelonious Monk". Dia 22 show "Jazz Cigano - Tributo a Django Reinhardt". Informações: 3464-3108 / Facebook Centro Cultural Banco do Nordeste / Facebook Jazz em Cena.
Enviar

Deixe seu comentário: