quinta-feira, 23 de março de 2017

Vereador Iraguassú Filho alerta para as doenças transmitidas pelo pombo

O vereador Iraguassú Filho (PDT) fez uso da tribuna da Câmara Municipal, nesta quarta-feira (22/03), para fazer um alerta a população de Fortaleza sobre os riscos que o piolho do pombo podem trazer a saúde. A ave parece inofensiva, mas transmite doenças das mais variadas.
Essas doenças são provocadas através de um parasita (ácaro) que pode transmitir doença sistêmica, como a meningite, doenças fúngicas e bacterianas. Na maioria dos casos essas lesões causam intensa coceira, inchaço e vermelhidão. Segundo especialistas, na pele pode provocar alergia e processos inflamatórios. Os danos vão além da saúde e também afetam os patrimônios públicos, já que as fezes ácidas dos animais corroem estátuas e outros materiais nos prédios. Outro problema são os riscos de acidentes aéreos.
“Está descontrolada a proliferação e reprodução de pombos na cidade de Fortaleza. Eles encontram na cidade o cenário ideal para procriar: água, abrigo e alimento. Tudo que ele precisa para reproduzir de forma intensa e em escala sem controle. O pombo é um vetor importante na transmissão de várias doenças, como a meningite. Nos postos de saúde, nos ambulatórios dos hospitais, nas clínicas particulares e consultórios, já existe um número grande de pacientes que chegam com sintomas de doenças transmitidas pelo animal. E a mais preocupante é a meningite, que nas crianças merece mais atenção”, alerta Iraguassú Filho.
Ainda segundo os médicos entre tantas doenças que a ave transmite está a criptococose, que contamina as pessoas através da inalação de fungos presentes nas fezes do animal. Provoca também dor de cabeça, febre e sonolência. Outra doença é a histoplasmose. Origina uma micose muito profunda que chega a afetar os órgãos internos do ser humano. A salmonelose, outra doença, apresenta sintomas de uma intoxicação alimentar, causando diarréia e dores abdominais.
“Precisamos fazer esse controle. Eu aproveito o espaço e faço um apelo ao sistema de zoonose e aos órgãos de saúde, através da Secretaria Municipal (SMS), por uma atenção especial no controle dessa população de pombos porque isso está gerando problemas para a população”, conclui.
Enviar

Deixe seu comentário: