sexta-feira, 31 de março de 2017

XII Bienal Internacional do Livro do Ceará abre inscrições para escolas agendarem visitas de estudantes

A XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), em parceria com o Instituto Dragão do Mar e o Ministério da Cultura, que acontece de 14 a 23 de abril no Centro de Eventos do Ceará, está com inscrições abertas para agendamento de escolas públicas e privadas para visitas de estudantes. Interessados em participar devem acessar o site da Secult,www.secult.ce.gov.br, e clicar no link "Bienal do Livro - Agendamento de visitas".

A Bienal Internacional do Livro é um dos principais momentos do calendário cultural do Ceará e do Brasil, com uma ampla programação, referência de qualidade quanto a livro, leitura, arte, cultura e pensamento, reunindo grandes escritores e outros artistas do Ceará, do Brasil e do exterior.

As inscrições seguirão abertas até 10 de abril ou até serem preenchidas todas as vagas. O período de visitação dos grupos de estudantes e professores à Bienal vai de 15 a 23 de abril, com dois horários pela manhã (9h e 10h) e quatro à tarde (13h, 14h, 15h e 16h). O período de permanência dos estudantes na Bienal será de duas horas. Cada grupo de 20 estudantes precisará estar acompanhado por um professor.

O perfil do público é infantil e juvenil, sendo oferecidas, na ampla programação da Bienal, atrações como contação de histórias, conversa com o autor, espetáculos teatrais, shows musicais, "workshops", "batalhas épicas", oficinas de fanzine e muito mais.

Atenção ao prazo

A organização da Bienal ressalta que o agendamento eletrônico, pelo site da Secult, é a única forma de programar visitas de grupos de estudantes de escolas públicas e privadas. O agendamento precisa ser feito dentro do prazo, até 10 de abril, não sendo aceitas solicitações posteriores, devido à necessidade de preparação da equipe da Bienal para a devida recepção do público e para a organização das atividades a serem oferecidas a cada grupo.

Mais sobre a Bienal

Para a nova edição da Bienal, a Secult harmoniza Cultura, Educação, Conhecimento, Economia e Cidadania no tema “Cada pessoa, um livro; o mundo, a biblioteca”, cujo conceito expressa a noção de acervo, seja ele individual ou coletivo, sincrônico ou diacrônico, material ou imaterial, oral ou escrito, xilografado, impresso ou digital.

O tema homenageia o acervo literário universal, a cultura e a identidade brasileira como patrimônio da humanidade e pauta toda a estrutura e funcionamento da Bienal, aguça o interesse pela pesquisa e leitura sobre o contexto nele inscrito e proporciona profunda discussão dos mais variados assuntos, buscando contemplar os interesses de um público diversificado.

A temática traz em si infinitas possibilidades: a diversidade de expressões, a multiplicidade de vozes; incontáveis itinerários narrativos a proporcionar conexões transculturais, encontros de mundos, diálogos no espaço presencial e no da blogosfera.

Conceito e eixos

O conceito da Bienal tem por núcleo a ideia de Acervos Vivos, que será desenvolvido a partir de quatro eixos, relacionados ao tema central:

Pessoas - Este eixo delineia os acervos pessoais a partir da diversidade étnica, da miscigenação, da múltipla expressão da mestiçagem, dos idioletos, dos valores, das idades, das gerações, das nações, das tribos, das bandeiras, dos sonhos..., enfim, a ideia de acervos pessoais como metáfora que encapsula tempo, espaço, duração, ideologia, afetos, a múltipla metáfora da identidade. No âmbito deste eixo, será feito também o registro vivo, durante o evento, de diversos espaços, diversas etnias, diversas idades, diversas tribos presentes na Bienal – cuja expressão ampliará, ao longo dos 10 dias, o conteúdo da sala “Museu das Pessoas”.

Livros - Este eixo refere-se à evolução dos registros, das inscrições rupestres ao mais avançado acervo digital; o livro, suas formas e contextos: artesanais, digitais, incunábulos, impressos, restritos, best-sellers, clássicos, marginais... O objetivo visa proporcionar argumentos para a constatação dos objetos livros como patrimônio simbólico da humanidade, como sedução para os leitores e como detentores de uma faixa de tempo, guardiões da memória, senhores da História – Sala

Mundos - Este eixo expressa a relação entre ficção e realidade, entre história individual e coletiva, o encontro dos acervos individuais através da experiência de leitura de mundo constituindo o conjunto das pluralidades expressivas: reais, imaginárias, presentes, passadas, futuras, (re)criadas, (in)continentes, políticas... resgate de práticas leitoras, festas literárias, cidades do livro, livros emblemáticos e escritores do mundo inteiro e de mundos imaginados – Sala “Museu dos Mundos Inventados”.

Bibliotecas - Este eixo propõe a metáfora da permanência, inscrita no conceito Biblioteca como lugar de promoção da leitura e espaço de convivência literária. Fortalece a proposta de política pública para constituição e fomento de bibliotecas comunitárias, escolares, vivas, ancestrais, públicas, particulares, populares, ambulantes... Será criado no local do evento um espaço que favoreça o despertar da noção de que cada pessoa seja entendida como uma biblioteca de saberes e que o mundo é o coletivo de bibliotecas, e que cada biblioteca é um lugar para dinamização de acervos do mundo, a metáfora da metamorfose ambulante, da constante permanência e transformação, representadas pela sala “Museu das Bibliotecas do Mundo”.

Coordenação geral

Maria do Socorro Sampaio Flores (Mileide Flores) - Coordenadora de Políticas do Livro e Leitura da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), desde março de 2015. Militante da Política do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, líder sindical, conselheira representante da Literatura no Conselho Nacional de Política Cultural no período de 2012 a 2014. Participa da organização da Bienal Internacional do Livro do Ceará desde sua origem e foi curadora das edições de 2012 e 2014. Formada em Geologia e livreira por herança de uma livraria com 60 anos.

Os curadores: Lira Neto, Cleudene Aragão e Kelsen Bravos

Lira Neto (Coordenador da Curadoria) - Jornalista, escritor e biógrafo. Quatro vezes Prêmio Jabuti de Literatura, foi também agraciado com o prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), sempre na categoria Biografia. Em 2015 e 2016, como writer-in-residence, ministrou aulas e proferiu palestras no Middlebury College, em Vermont, EUA. Tem onze livros publicados entre os quais a trilogia sobre a vida de Getúlio (Companhia das Letras); Padre Cícero: poder, fé e guerra no sertão. (Companhia das Letras, 2009); Maysa; só numa multidão de amores (Globo, 2007); O inimigo do rei: uma biografia de José de Alencar (Globo, 2006).


Cleudene Aragão - Escritora, professora e pesquisadora. Doutora em Filologia Hispánica, pela Universitat de Barcelona, Professora de Literatura Espanhola, Pesquisadora em Letramento Literário e Ensino de Línguas, Presidente da Câmara de Arte e Cultura da Uece – ARTECULT, Coordenadora da Política do Livro e Acervo da Secult de 2003 a 2005 e curadora e coordenadora das VI e VII Bienais Internacionais do Livro do Ceará (2004 e 2006).


Kelsen Bravos - Escritor, professor, editor, consultor na área do Livro, Leitura, Literatura e Cultura Digital. Da Bienal Internacional do Livro do Ceará, foi coordenador do Espaço  Infantil em 2006 e Curador das edições de 2012 e 2014, quando coordenou também o Espaço Infantil. Vice-presidente da Câmara Cearense do Livro de 2010 a 2012. Conselheiro no Conselho Municipal de Política Cultural-Literatura (2010-2012) e do Colegiado Setorial de Livro, Leitura e Literatura do Conselho Nacional de Política Cultural - CNPC/MinC (2010-2012 e 2013-2014). Tem publicados onze livros, todos direcionados à infância.

Bienal 2017: autores já confirmados

Entre os autores já confirmados para a Bienal Internacional do Livro do Ceará 2017 estão:

• Adelaide Gonçalves - Pesquisa e ensaio
• Ademir Assunção - Literatura - poesia e letra de canção / Jornalista
• Affonso Romano de Sant’Anna - Literatura - ficção
• Almir Mota - Literatura infantil
• Ana Miranda - Literatura - ficção
• André Neves - Literatura infantil - autor e ilustrados
• Angela Escudeiro - Literatura infantil, contos / Bonequeira
• Angela Gutierrez - Literatura - romance
• Benita Prieto - Literatura infantil - autora e contadora de histórias
• Bule Bule - Literatura - cordel, repente, letra de canção
• Cristovão Tezza - Literatura - ficção
• Daniel Galera - Literatura - ficção
• Daniel Munduruku - Literatura - ficção
• Dimas Macedo - Literatura - poesia, ensaio, crítica literária
• Eliane Brum - Literatura - jornalismo
• Eugênio Leandro - Literatura - romance, conto, letra de canção
• Fernanda Meireles - Literatura - conto, fanzine, novos meios
• Flavio Paiva - Literatura - poesia, conto, letra de canção, literatura infantil
• Frei Betto - Literatura - ensaio
• Gylmar Chaves - Literatura - poesia e romance
• Gilmar de Carvalho - Literatura - ficção / Pesquisa - ensaio
• Horácio Dídimo - Literatura - poesia e ficção / ensaio
• Ignácio de Loyola Brandão - Literatura - ficção
• Isabel Lustosa - Literatura - ficção e não ficção
• Jefferson Assunção - Literatura - ensaio
• Jorge Pieiro - Literatura - conto, crônica, ensaio
• José Augusto Bezerra - Bibliófilo, presidente da Academia Cearense de Letras. / Literatura - ensaio
• José Castilho Marques Neto - Filosofia - ensaio
• Leonardo Sakamoto - Jornalismo / Literatura - contos
• Luiz Antonio Simas - Pesquisa - biografia e ensaio
• Luiz Ruffato - Literatura - ficção
• Marcelino Freire - Literatura - poesia
• Márcia Tiburi - Literatura e filosofia - ficção
• Marina Colasanti - Literatura - ficção
• Mary Del Priore - Literatura - historiografia - gênero
• Natercia Pontes - Literatura - contos
• Natercia Rocha - Literatura - contos e poesia
• Nei Lopes - Literatura - contos e letra de canção / Pesquisa - ensaio
• Oswald Barroso - Literatura - ficção, poesia, letra de canção / Pesquisa - ensaio
• Paulo Lins - Literatura - romance
• Pedro Salgueiro - Literatura - conto
• Raymundo Netto - Literatura - conto, crônica, romance
• Renato Janine Ribeiro - Literatura - filosofia e educação
• Ricardo Aleixo - Literatura - poesia, letra de canção e dramaturgia
• Ricardo Guilherme - Literatura - ficção/dramaturgia
• Ricardo Kelmer - Literatura - conto, poesia, roteiro, letra de canção
• Rosemberg Cariry - Literatura - poesia, ficção, dramaturgia, ensaio
• Sérgio Rodrigues - Literatura - ficção
• Socorro Acioli - Literatura - ficção
• Tércia Montenegro - Literatura - ficção
• Valter Hugo Mãe - Literatura - ficção

Enviar

Deixe seu comentário: