terça-feira, 30 de maio de 2017

FORTALEZA RECEBE VERNISSAGE DO ARTISTA ADELIO SARRO

 Fortaleza recebe, no dia primeiro de junho, vernissage do artista plástico paulista, Adélio Sarro. Após seis anos longe do Ceará, o artista abre exposição nos refinados salões do Hotel Gran Marquise para exibir 34 peças da sua extensa obra. O artista, que já percorreu os principais centros culturais do mundo, deixará parte da sua obra exposta até o dia 31 de julho. Sarro conta com uma obra que abrange mais de 5 mil pinturas e 130 esculturas monumentais de concreto.  

           As cores e as matizes de Sarro são típicas para a América do Sul.  Os trabalhadores do campo são a temática principal da obra de Sarro. O Universo de Sarro, que vai ser exposto em Fortaleza, é composto de personagens, de trabalhadores rurais que, em seus quadros, ocupam a maior parte da tela. O trabalho duro caracteriza-se por braços, pernas, mãos e pés com dimensões exageradas, assim como por feições muitas vezes carregadas, mas o conjunto todo, na maioria das vezes, com animais e instrumentos musicais, produz um efeito suave, multicolorido e harmónico.

Nesta passagem, o artista expõe a sua visão do Brasil contemporâneo.  Ele chama a atenção do observador aos problemas como violência e pobreza, ao mesmo tempo realçando os aspectos positivos como música, beleza natural e esportes.

A exposição de Fortaleza será contemplada em pinturas a óleo. Para Sarro, a arte é feita pra ser vivida e sentida ,  vir a Fortaleza, é viver essa existência da arte num lugar de sua predileção. “Tenho forte ligação com o Ceará, aonde tenho domicílio e me refugio em boa parte do inverno europeu”, declara.                  
           


Sarro e a sua obra
           
            O pintor, escultor e muralista Adelio Sarro nasceu em 1950 em Andradina, no interior do Estado de  São Paulo.  Em 1972, ele começou a pintar, criou o seu próprio estilo e partiu para exibir seus trabalhos em renomadas galerias e espaços de arte e em museus no Brasil e em quatro continentes.
            
            Sarro critica a realidade brasileira, retratando a historia do Brasil, a pobreza, a fome, o desmatamento e a corrupção.  As faces expressivas e a fisionomia empática das suas figuras humanas transmitem a sua preocupação com os problemas sociais tão importantes e tão presentes na sociedade brasileira.
              O trabalho meticuloso com a transparência das cores contribui para construir imagens comoventes e momentos de intensa integração do homem no universo.  Com o seu trabalho contínuo e incessante, o pintor de São Paulo estabelece a sua harmonia pessoal e mostra a possibilidade de um mundo melhor, que reconhece a arte como uma expressão genuína da mente humana.

             A colecao foi pintada por ele a pedido de diplomatas que visitaram a sua exposicao nas Nacoes Unidas em Genebra em 2004. Desde entao ela foi mostrada em vários museus no mundo, como em 2007 no Museu de Arte Moderna em Moscou e no Museu da Academia de Artes em St. Petersburgo, em 2010 no Palácio de Artes em Cracóvia, Polonia e em 2016 no Today Art Museum em Beijing e no Changjiang Museum em Chongqing, China. Existem contatos para que ela terá como proximo destino museus na California.

            Obras primas do artista, como o painel sobre a globalizacao, pintado para o Forum Economico Mundial ou  a sua obra dos 500 anos do Brasil estao sendo expostas em museus ou em espacos nobres.

           Para mostrar a sua arte também às pessoas com deficiência visual, Sarro desenvolveu uma técnica que permite identificar as pinturas pelo toque. Estas  coleções já foram exibidas em vários países.

           Sarro também confere expressão ao seu universo de personagens na forma de esculturas monumentais de concreto. Ele constrói reliefs monumentais, portais de entrada de cidades e fontes temáticas e trabalhou por vários anos na Catedral Católica mais importante da America Latina, na Basilica de Aparecida, criando gigantescos reliefs e várias esculturas importantes, além da Via Sacra.

            Um importante museu e espaco de artes, o "Adelio Sarro Instituto Internacional" será inaugurado ainda este ano em Vinhedo (SP) que abrigara também o acervo pessoal de Sarro.   

            Devido às muitas exposições e atividades no mundo e à grande diversidade da sua arte, Sarro foi qualificado pelo escritor e crítico de arte francês André Parinaud como “o Brasileiro Global”.


Serviço:

Vernissage Adelio Sarro
Local: Foyer do Salão Spazio do Hotel Gran Marquise
Data: 1/6
Horário: 18h

Enviar

Deixe seu comentário: