quarta-feira, 3 de maio de 2017

Prefeitura de Fortaleza promove atividades alusivas ao Dia Mundial da Asma

A Semana Viva Sem Asma Fortaleza prossegue até o dia 5 de maio com várias ações

A Prefeitura de Fortaleza, em parceria com a Sociedade Cearense de Pneumologia e Cirurgia Torácica e Centro Universitário Unichristus, promove, até o próximo dia 5 de maio, a “Semana Viva Sem Asma Fortaleza”, com atividades alusivas ao Dia Mundial da Asma, celebrado no dia 3 de maio.
Nos postos de saúde, os usuários participarão de palestras, rodas de conversa, apresentações teatrais e oficinas sobre a asma. Haverá ainda busca ativa de sintomáticos na comunidade e exposições sobe a doença. Além disso, nos dias 4 e 5 de maio, médicos, enfermeiros e agentes comunitários de saúde das unidades do Município participarão da Oficina 4 Estações – Asma em Movimento, que abordará a doença e os cuidados com pacientes asmáticos. A capacitação acontecerá no auditório da Unichristus, de 13 às 17 horas.
Em Fortaleza, pacientes com asma são atendidos em todos os 109 postos de saúde, por meio do Programa de Atenção Integral à Criança com Asma de Fortaleza (Proaica). Com o atendimento ofertado de 2013 a 2016, a Capital obteve uma redução de 37,9% em internações e 44,8% em óbitos.
O Dia Mundial da Asma é celebrado para alertar a população sobre a doença, que é a quarta maior causa de internação hospitalar no Brasil, e a segunda das Doenças do Aparelho Respiratório no Município de Fortaleza.
A asma é uma doença pulmonar inflamatória crônica, considerada um grande problema de saúde pública, que acomete pessoas de ambos os sexos e de todas as idades. A doença provoca, principalmente, dificuldade da passagem de ar (falta de ar), “fechamento” dos brônquios, chiado no peito, sensação de respiração “pesada” e tosse para eliminar o muco produzido em excesso, ocasionando sérios impactos na vida cotidiana do paciente, como insônia e cansaço durante o dia. A asma é passível de controle, entretanto, quando não é devidamente acompanhada, pode levar a frequentes internações hospitalares.
Enviar

Deixe seu comentário: