terça-feira, 30 de maio de 2017

XIII Feira da Agricultura Familiar movimenta economia da região e já é atração nacional em Crateús




A cidade de Crateús (CE) vai se transformar numa gigantesca vitrine para a produção agrícola familiar, nos dias 1 e 2 de junho, com a realização do maior evento da região. Trata-se da XIII Feira da Agricultura Familiar e Economia Popular Solidária. A expectativa é que, nesse período, mais de duas mil pessoas circulem pela Praça Gentil Cardoso no município de Crateús, sede do evento. Tomando como referência os números das duas últimas edições, esperam-se visitantes de pelo menos 15 estados e de todas as regiões do Brasil.

A iniciativa agrega variadas ações voltadas para a promoção das atividades produtivas no campo. Destaque para a comercialização de produtos gerados por agricultores familiares do Ceará, incluindo as comidas típicas e o artesanato. A programação inclui ainda uma série de apresentações artísticas, com ênfase nas expressões da cultura popular; bem como diversas ações formativas como intercâmbios e oficinas com o tema de Segurança Alimentar.

Toda a economia do município é movimentada durante os dois dias e duas noites de atividades. Além da participação de delegações de todo Brasil e dos 20 municípios dos territórios Inhamuns/Crateús, o evento recebe empreendedores do Cariri, da região de Iguatu, de Canindé, do Vale do Jaguaribe e da região litorânea cearense. Boa parte dos participantes de outros estados brasileiros também trazem produtos para serem comercializados.

Artesãos, artistas e agricultores são os protagonistas de uma feira que se constitui num verdadeiro milagre, sobretudo na visão de quem vem de outras regiões. O evento demonstra a abundância na produção agrícola gerada no semiárido, mesmo enfrentando a pior crise hídrica das últimas décadas. Isso demonstra que, no coração do Sertão cearense, ao invés de chão rachado e boi morto na beira da estrada - conforme estereótipo criado sobre a região -, uma produção farta e de qualidade sinaliza a possibilidade concreta do bem viver no Semiárido Brasileiro.




CONSTRUÇÃO COLETIVA

Como ocorre desde a primeira edição, a Feira de Crateús é uma construção coletiva, e atualmente é realizada por agricultores, artesões e mais de 20 instituições, incluindo entidades públicas e não governamentais a nível nacional e internacional, como o apoio da ONG italiana We World Brasil, todos sob a coordenação geral da Cáritas Diocesana de Crateús (CDC), Prefeitura Municipal de Crateús e a Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Estado do Ceará (Fetraece) – Regional Crateús.

A iniciativa movimenta ainda mais de dois mil voluntários. Toda a programação é pensada coletivamente. Até mesmo os preços são discutidos em assembleia, antes de serem repassados para a comunidade, para que os produtos sejam acessíveis por um preço justo e a lógica seja a da cooperação e não da competição.


CULTURA POPULAR

Além da variedade e qualidade dos produtos, durante as duas noites de Feira são realizadas gratuitamente dezenas de apresentações da cultura popular. Cordel, Reizado, Forró, Repente, hip-hop e uma rica diversidade de atrações garante a qualidade do entretenimento. Essa programação cultural expressa no palco o símbolo da unidade entre campo e cidade.


INTERCÂMBIOS

Os participantes, sobretudo os vindos de outros estados, poderão ainda, conhecer de perto como se dá a produção e as experiências comunitárias que tornam a Feira de Crateús especial. Por meio dos intercâmbios que serão realizados no dia 2 de junho, serão visitadas as cidades de Ararendá, Tamboril, Nova Russas, Monsenhor Tabosa, Independência e Quiterianópolis. Na oportunidade, os visitantes poderão testemunhar a adoção de tecnologias de convivência com o Semiárido. Tais estratégias incluem a intervenção da comunidade no processo de educação contextualizada aplicado nas escolas públicas; como também a adoção de práticas sustentáveis de produção, especialmente quanto ao uso e reuso de águas.


OFICINAS

As atividades de caráter formativo também ganharão destaque no evento com as oficinas de Defensivos Naturais, Estratégias de Comercialização, Beneficiamento da produção agrícola (leite e fruta), Arte e Cultura, Psicultura e Linhas de Créditos da Agricultura Familiar com foco nas Energias Renováveis.  Com exceção da oficina de Beneficiamento da produção agrícola, as demais serão realizadas no Instituto Federal de Educação (IFCE), campus de Crateús.



SERVIÇO

XIII FEIRA DE AGRICULTURA FAMILIAR E ECONOMIA POPULAR
Data: 1 e 2 de junho
Local: Praça Gentil Cardoso
Horário: 08h às 21h   
Enviar

Deixe seu comentário: