quinta-feira, 27 de julho de 2017

Artigo - Médico nutrólogo cita mitos e verdades do jejum intermitente



Quem garante é Dr. Pablo Motta, médico nutrólogo da Clínica Emagrecis, em Fortaleza


Você já ouviu falar do Jejum Intermitente? Conhecido também como JI, parece ser a febre do momento, mas na verdade não é um dieta da moda, como é amplamente divulgada na internet. Pois é, na verdade é uma estratégia nutricional antiga que é praticada desde os tempos primitivos quando não havia oferta abundante de alimentos. Quem garante, é o médico nutrólogo, Dr. Pablo Motta, da Clínica Emagrecis, em Fortaleza.

“Antes de iniciar o JI é importante ser avaliado por um nutrólogo para solicitação e interpretação de exames de sangue, tirar todas as dúvidas sobre essa estratégia, verificar se o JI é a abordagem mais adequada para aquele momento, além de conhecer e definir qual o melhor protocolo para o seu caso, visto que existem ao menos 6 variações diferentes", aponta o médico.

Com a palavra, o especialistas, Dr. Pablo.

·  Verdades:
1.    Auxilia na perda de peso e diminuição da gordura corporal;
2.    Melhora a sensibilidade à insulina e tolerância a glicose;
3.    Gera adaptações que melhoram o consumo de gordura para geração de energia;
4.    Melhora  o perfil lipídico (colesterol e triglicerídeos);
5.    Aumenta a longevidade;
6.    Diminui a inflamação e estresse oxidativo;
7.    Regeneração de diversos tecidos inclusive tecido nervoso/cerebral;
·  Mitos:
1.    Deixa o metabolismo lento;
2.    É necessário comer de 3 em 3 horas;
3.    Não é saudável pular o café-da-manhã, pois o mesmo é a refeição mais importante do dia;
4.    Leva a perda de massa magra;
5.    Causa fraqueza;
6.    Causa deficiência de nutrientes e anemia;
7.    Diminui a capacidade cerebral e cognitiva;

Cearense, Dr. Pablo Motta é um dos criadores do método exclusivo de MMA (Mente magra, Movimento diário e Alimentação saudável), da Clínica Emagrecis, que une atendimento médico profissional para emagrecimento, com o a mentoria de um Master Coach Wellness. 
Enviar

Deixe seu comentário: