segunda-feira, 24 de julho de 2017

​ Movimento Indígena realiza até dia 26 de julho a XXII Assembleia Estadual dos Povos Indígenas na Aldeia Lagoinha dos Potiguara em Novo Oriente (CE)


Assembleia reunirá mais de 200 indígenas representantes de 14 povos do Ceará

Os Povos indígenas do Ceará realizam, entre os dias 23 e 26 de julho, na Aldeia Lagoinha dos Potiguara, em Novo Oriente-CE, a XXII Assembleia Estadual dos Povos Indígenas do Ceará. O evento reunirá mais de 200 indígenas representantes dos 14 povos do Ceará dos 19 municípios. Com a realização da Coordenação das Organizações e Povos Indígenas no Ceará – (COPICE) em conjunto com Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (APOINME) e demais organizações indígenas, a atividade traz uma programação variada com debates, palestras, mesas, grupos de trabalho, momentos de espiritualidades e rituais.

Esse ano a Assembleia ocorre em meio a retrocessos da política indigenista e enfraquecimento do principal órgão indigenista.  Será um espaço legítimo para debater conjuntura, mobilização, políticas públicas, direitos e estratégias do movimento indígena. "A Assembleia Estadual dos Povos Indígenas do Ceará ocorrerá num momento de intensos ataques aos direitos dos Povos Indígenas no Brasil. A atividade avaliará a luta dos Povos Indígenas cearenses e planejará ações estratégicas de resistência e de enfrentamento as diversas formas de violações aos direitos dos Povos Indígenas em nosso estado", afirma Weibe Tapeba, liderança indígena e integrante da comissão organizadora.

Na programação, dia 23 de julho, chegada das delegações e ritual de purificação e limpeza do Espaço da Assembleia. O dia 24 começa com Ritual do Toré às 8h, com mesa de abertura às 8h30min com fala de autoridades indígenas e não indígenas.  Uma mesa de conjuntura política nacional e estadual será realizada no dia 24 às 10h, seguindo com debate. A partir das 14h, uma mesa temática sobre Políticas Sociais e Povos Indígenas, finalizando o dia com a exibição do documentário "Índio: Cidadão? E Índio no Poder".

No dia 25, o dia começa com ritual do Toré / Torém. A partir das 8h30min, debates sobre comunicação, mídias e fundo solidário. A programação segue com plenárias temáticas sobre juventude indígena, mulheres indígenas e agenda política do movimento indígena continuando com apresentação dos resultados e noite cultural. No dia 26, início do dia com ritual do Toré / Torém, às 9h com plenária de avaliação e encaminhamentos, às 11h leitura da carta política da Assembleia e do Relatório Final, almoço e retorno das delegações.A Assembleia Estadual dos Povos Indígenas do Ceará é o principal espaço de discussão e deliberação do movimento indígena.

Saiba mais: O estado do Ceará possui uma população de 32.434 indígenas (Dados do SIASI agosto de 2016) o que corresponde a 0,36% (Segundo o IBGE, o estado do Ceará tem uma população estimada em 8.963.663 habitantes) da população do estado.  Os povos indígenas no Ceará são: Anacé, Gavião, Jenipapo-Kanindé, Kalabaça, Kanindé, Kariri, Pitaguary, Potyguara, Tabajara, Tapeba, Tubiba-Tapuia, Tapuya-Kariri, Tremembé e Tupinambá, distribuídos em 19 municípios: Acaraú, Aquiraz, Aratuba, Boa Viagem, Canindé, Caucaia, Crateús, Itapipoca, Itarema, Maracanaú, Monsenhor Tabosa, Novo Oriente, Pacatuba, Poranga, Quiterianópolis, São Benedito, São Gonçalo do Amarante, Tamboril, Crato.
Enviar

Deixe seu comentário: