segunda-feira, 24 de julho de 2017

Primeiro final de semana do Festival Música da Ibiapaba apresenta o que nossa cultura tem de melhor


Público participa e se emociona com uma programação repleta de talentos, para todos os gostos e etilos

A música que ocupa a praça e enche os corações de alegria deu o tom da primeira noite do Festival Música da Ibiapaba, que emocionou o público de todas as idades. Iniciado com a Alvorada, o primeiro dos oito dias de Festival Mi contou com a apresentação da Banda de Música de Viçosa no patamar da Igreja de Nossa Senhora da Assunção, formada por 14 jovens instrumentistas e regência do Maestro Leonardo.

Cativando os que por ali passavam, Maria Helena Paiva Mapurunga, 60, artista plástica moradora de Viçosa, mostrava-se animada com o Festival. “Todo dia vou acompanhar a programação, curtir com alegria, dançar e se divertir. Esse toque clássico é típico de Viçosa, os dobrados na praça lembram a infância!”, afirma. Ao som da banda de Música da Cidade, dona Helena dançou e convidou o público a participar dos festejos e acompanhar as apresentações.

Em seguida, a agenda do 13º Mi seguiu para o Teatro Pedro II, ícone arquitetônico da cidade, que sediou o V Encontro de Regentes de Bandas. Durante manhã e tarde, 30 regentes participaram de um encontro intenso com troca experiências e informações em afinando sintonias produtivas em prol de uma ação conjunta em prol de melhores cenários para as bandas do Ceará. 

“A música é tão potente dentro da economia da cultura, daí a importância de pautarmos esse debate e avançarmos nas políticas e no sistema estadual de bandas. Estamos muito felizes com esse encontro, de escutar as experiências, de entender as demandas, conhecer as pautas de cada um dos municípios aqui presentes. Um momento de escuta e de encaminhamentos”, afirma Fabiano dos Santos Piúba, secretário de Cultura do Estado do Ceará, que participou do encontro.

Enquanto a programação oficial seguia, Viçosa do Ceará vibrava com a chegada dos músicos, professores, alunos e profissionais que compõe essa grande orquestra que é o Festival Mi. Hotéis lotados e restaurantes movimentados, a cidade foi tomada pela efervescência do evento.

À noite, houve a abertura oficial da 13ª edição do Festival, que contou com a fala do prefeito de Viçosa do Ceará, José Firmino, Paulo Linhares, presidente do Instituto Dragão do Mar e de Fabiano dos Santos Piúba, Secretário de Cultura do Estado do Ceará, dando boas vindas aos que por Viçosa chegaram. O prefeito ressaltou a importância do retorno do evento para a cidade, lembrando que o festival é, de fato, da Ibiapaba e não apenas de Viçosa, agregando pessoas de Ubajara, Tianguá e demais cidades próximas. Paulo Linhares comemorou os novos tons do Mi, percebidos através da curadoria e da programação artística.

E como não poderia deixar de ser, a Rainha do Sertão embalou o restante da noite ao som de Cristiano Pinho, filho da terra, emocionando e emocionado com a oportunidade de apresentar-se em sua cidade natal. Com repertório que contou com Fagner, Belchior e Ednardo, o guitarrista ainda dividiu o palco com o seu primo e também músico, Humberto Pinho.

Encerrando a programação do dia, Spok Quinteto trouxe o frevo diretamente de Pernambuco para agitar a noite no Anfiteatro que leva o nome do patrono no Mi, Alberto Nepomuceno. Entre melodias e depoimentos, o maestro encantou a plateia e tornou a conexão Viçosa-Recife vibrante e envolvente. Para fechar com chave de ouro, o Spok Quinteto e parte dos regentes participantes do Festival se uniram no palco em uma jam harmoniosa e afinada. O improviso confirmou que o talento nato de todos era a garantia da sintonia perfeita.

E o domingo finalizou o encontro dos 30 regentes, contando com as apresentações de Amaro Freitas Trio, surpreendendo com o seu jazz tocado dentro da Matriz, sintonizando arte e patrimônio, do grupo feminino Flor Amorosa e dos sobralenses Procurando Kalu.

SERVIÇO:
Festival Música da Ibiapaba (Mi)
Período: 22 a 29 de julho
Local: Viçosa do Ceará
Enviar

Deixe seu comentário: