domingo, 6 de agosto de 2017

27º Cine Ceará começou com casa lotada


Cineteatro São Luiz lotado (Foto: Rogério Resende)


Com o Cineteatro São Luiz lotado, começou na noite deste sábado, 5, o 27º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. Exibição de curta, longa e homenagem marcaram a solenidade, comandada pelas jornalistas Grazi Costa e Maísa Vasconcelos. O secretário da Cultura do Estado, Fabiano dos Santos Piúba, e o reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Henry de Holanda Campos, deram as boas-vindas ao público e cineastas presentes, ressaltando a representatividade no campo do cinema e importância do festival para o Estado.

A noite foi de emoção para jovens estudantes que participaram do projeto Enel Compartilha Animação, que subiram ao palco para receber os certificados da oficina e os aplausos de todo o público, que conferiu a exibição do curta “A luz da mata”, por eles produzidos. A gerente de comunicação da Enel Ceará, Patrícia Varela, fez a entrega juntamente com o secretário Fabiano Piúba e o reitor Henry Campos. Um dos participantes foi o estudante Juan Pablo Silva. “Eu fiquei muito feliz de ter sido selecionado para participar do filme. Realizar esse projeto foi incrível. Animação é o meu foco. É uma experiência que nunca vou esquecer”, declarou após a solenidade.

Patrocinado pela Oi e com o apoio cultural do Oi Futuro, o festival contou, na abertura, com a presença do gestor de cultura do Instituto Oi Futuro, Roberto Guimarães. Ele frisou a longevidade e solidez do festival. “Chegar à 27ª edição é um feito difícil para qualquer festival, afinal, 27 anos não são dois anos!”. Destacou também a Mostra Curta Cocó, lançada nesta edição pela Oi, em parceria com o festival, a Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Ceará e a Assembleia Legislativa do Estado do Ceará. Os cinco curtas selecionados serão exibidos no Cine Ceará, entre os dias 6 e 10, e no dia 11 o vencedor será exibido novamente na cerimônia de encerramento do festival, no Cineteatro São Luiz, quando receberá um prêmio no valor de R$ 3.000,00.


Apesar de ser uma noite de festa e boas notícias, a solenidade de abertura do Cine Ceará teve também um momento de homenagem a uma grande referência do audiovisual brasileiro, o cineasta Geraldo Moraes, falecido na manhã desta sexta-feira aos 78 anos. Precursor de muitas gerações de cineastas, Mestre Geraldo, como era carinhosamente chamado, foi homenageado pelo cineasta cearense Rosemberg Cariry, autor do texto lido na ocasião. 

“Dizem as crenças antigas que todo homem é uma vela que deus pôs no mundo, tendo esse mesmo homem o livre-arbítrio para acender ou deixar apagada a sua luz. Geraldo Moraes foi um homem de luz própria, foi líder estudantil e lutou contra a ditadura militar, fez cinema nas épocas mais difíceis, foi professor de universidades e muito ensinou aos jovens, em cursos administrados em todo o pais, dos pampas gaúchos aos sertões nordestinos, dos pantanais do centro oeste às florestas da Amazônia.

Gaúcho-brasiliense-nordestino, à frente de importantes entidades representativas de cineastas, Geraldo Moraes fez da descentralização da produção do cinema brasileiro uma das suas mais importantes bandeiras de luta, sendo um dos importantes articuladores da associação de produtores e cineastas do Norte-Nordeste e da CONNE, nova instituição que reúne produtores e cineastas do Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Nós, que fazemos o Cine Ceará, queremos dedicar essa edição do festival à memória do cineasta e do homem Geraldo Moraes. Salve amigo!”.


Começou a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem do 27º Cine Ceará!  Com plateia lotada, o filme chileno “Uma mulher fantástica” teve sua première Brasil na noite de abertura do festival. Representando o diretor e toda a equipe de produção, veio ao festival para apresentar o filme a editora Maria Soledad Salfate.

Nas próximas noites serão exibidos os outros seis longas concorrentes: Malasartes e o duelo com a Morte (Première Mundial. Paulo Morelli. Ficção. 110 min. Brasil. 2017. 10 anos), Ninguém está olhando / Nadie nos mira (Première Brasil. Julia Solomonoff. Ficção. 102 min. Argentina. 2017. 16 anos), Santa e Andrés / Santa y Andrés (Première Brasil. Carlos Lechuga. Ficção. 105 min. Cuba/França. 2016. 16 anos), Pedro sob a cama (Première Brasil. Paulo Pons. Ficção. 100 min. Brasil. 2017. 14 anos), O homem que cuida / El hombre que cuida (Première Brasil. Alejandro Andújar. Ficção. 85 min. Rep. Dominicana/Porto Rico/Brasil. 2017. 18 anos) e Últimos dias em Havana/Últimos días en la Habana (Première Brasil. Fernando Pérez. Ficção. 93 min. Cuba/Espanha. 2017. 14 anos).

Cinema na Praça

Do lado de fora, o festival também esteve na tela com a mostra Cinema na Praça, exibindo ao ar livre os curtas “A casa das horas”, de Heraldo Cavalcanti; “Abissal”, de Arthur Leite; e “Jus”, de Marcelo Dídimo.

Apresentado por BNDES e Enel, o 27° Cine Ceará acontece de 5 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, da Prefeitura Municipal de Fortaleza, via Secultfor, e do Ministério da Cultura, através da Secretaria do Audiovisual. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará, Bucanero Filmes e OUTLED, conta com patrocínio vip da SP Combustíveis e M. Dias Branco, patrocínio da Oi e BNB. Apoio cultural: Oi Futuro, Indaiá e Unifor e parceria: Sebrae-CE.

Walter Carvalho será homenageado no domingo

Este ano o homenageado do Cine Ceará é Walter Carvalho, um dos principais fotógrafos e diretores da cinematografia brasileira contemporânea. A homenagem será na noite deste domingo, 6 de agosto, no Cineateatro São Luiz.

Walter Carvalho participou em mais de 90 filmes, entre ficção e documentário, seja como diretor e diretor de fotografia e ainda em outras funções. Muitos desses filmes são trabalhos revolucionários dos mais destacados diretores brasileiros, que alcançaram grande sucesso de crítica e público, além de numerosos prêmios. Entre eles estão: Terra estrangeira (1995), Central do Brasil (1998), Lavoura arcaica (2001), Madame Satã (2001), Carandiru (2003), Cazuza – o tempo não para (2003), Entreatos – Lula a 30 dias do poder (2004), O céu de Suely (2006), Baixio das bestas (2007) e Budapeste (2009).

SERVIÇO
27° Cine Ceará - Festival Ibero-Americano de Cinema - De 05 a 11 de agosto de 2017 em Fortaleza.
Cineteatro São Luiz (Praça do Ferreira, s/n - Centro); Cinema do Dragão - Sala 2 (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura); Hotel Oásis Atlântico (Av. Beira Mar, 2500 - Meireles), Acesso gratuito mediante ingressos com distribuição no local. Mais informações: www.cineceara.com. Facebook: Festival Cine Ceará. Instagram: @cineceara. Twitter: @festcineceara. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465.

Distribuição de ingressos:
PARA AS MOSTRAS: Na CAIXA Cultural Fortaleza: a partir de 1 hora antes do início da sessão, na Bilheteria; No Cineteatro São Luiz: a partir de 1 hora antes do início da sessão, na Bilheteria; No Cinema do Dragão: a partir das 14 horas, na Bilheteria.
PARA O ENCERRAMENTO (dia 11): Dia 10, a partir das 14 horas, na Bilheteria do Cineteatro São Luiz
Enviar

Deixe seu comentário: