quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Povos Indígenas no Ceará realizam a "II Marcha pela Terra"



Acontece na quarta-feira, dia 9 de agosto, com concentração a partir de 7h30m na Praça Luiza Távora, e reúne povos de todo o Ceará

Povos Indígenas do Ceará realizam "II Marcha pela terra". No Dia Internacional dos Povos Indígenas (9 de agosto), povos saem em caminhada pela cidade em ato pela demarcação das terras e por avanço de direitos. A marcha acontece na quarta-feira com concentração a partir de 7h30min, na Praça Luíza Távora, e reúne povos de todo o Ceará. Como forma de demonstrar a sua resistência e sua luta, o Movimento Indígena do Ceará, em articulação com as suas entidades de base (APOINME, COPICE, AMICE, OPRINCE e COJICE), dá visibilidade às suas demandas e denuncia um cenário de ataques e retrocessos. A previsão é que cerca de dois mil indígenas, dos 14 povos, que estão distribuídos em 20 municípios cearenses, participem da mobilização e apresentem um conjunto de reivindicações ao Governo do Estado do Ceará.

Dia 9 de agosto - Dia Internacional dos Povos Indígenas - A data foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) no ano de 1995 para expressar o reconhecimento internacional em relação a esses povos. O evento também faz parte da campanha nacional da Articulação do Povos Indígenas do Brasil (APIB) com o tema "Nossa história não começa em 1988! Marco Temporal não!" Segundo a APIB, o STF não pode legitimar o genocídio e as violações históricas cometidas contra os povos indígenas. A campanha trata da Tese do Marco Temporal e das ações que serão julgadas por esta corte, no dia 16 de agosto. Saiba mais sobre a campanha "Nossa história não começa em 1988! Marco Temporal Não!" e assista também o vídeo da APIB.

Serviço:

II Marcha pela Terra

Data: 09 de Agosto de 2017

Concentração:

Horário: a partir das 7h30

Local: Praça Luíza Távora

Endereço: Av. Santos Dumont - Aldeota - Fortaleza - CE
Realização: Coordenação das Organizações dos Povos Indígenas no Ceará – COPICE, Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo – APOINME, Articulação das Mulheres Indígenas no Ceará – AMICE, Juventude Indígena do Ceará –COJICE e Organização dos Professores Indígenas do Ceará – OPRINCE

Apoio: ADELCO, APIB, CDPDH, ESPLAR e UNIÃO EUROPEIA
Enviar

Deixe seu comentário: