segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Seminário “O Cearense” faz releitura da obra clássica de Parsifal Barroso

Evento acontecerá no próximo dia 28 (segunda), no auditório da reitoria da Universidade Federal do Ceará 

Relançado no início do mês, o livro “O Cearense”, de Parsifal Barroso, será tema de seminário no próximo dia 28 de agosto (segunda). O auditório Castelo Branco, na reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC), instituição na qual o autor foi professor, receberá o evento. O seminário terá abertura do reitor da UFC, professor Henry de Holanda Campos, e presidente do Instituto Myra Eliane e neto de Parsifal Barroso, Igor Queiroz Barroso. O evento é gratuito. 

Na ocasião, o conceito de cearensidade será tema das palestras do professor da Universidade Estadual do Ceará e professor aposentado da UFC, Josênio Parente, da escritora e professora da UFC, Ângela Gutierrez e da escritora Ana Miranda.   
Considerado um dos primeiros estudos do que se passou a ser conhecido posteriormente como o conceito de “Cearensidade”, o livro destaca características tão conhecidas e destacadas hoje, como a tenacidade do cearense em enfrentar obstáculos, por ter sido forjado em um ambiente natural tão difícil por conta da seca; o fato de costumeiramente deixar sua terra natal para tentar a vida fora, em uma diáspora que o leva a ser conhecido como "o Judeu brasileiro"; e até mesmo alguns aspectos físicos, como a característica "cabeça-chata". 
“O seminário será mais uma maneira de possibilitar ao público uma aproximação com essa obra tão importante sobre o nosso povo. ‘O Cearense’ é um livro de vanguarda que esmiúça diversos aspectos de nossa cultura e formação enquanto povo. Mais do que isso, a obra representa a valorização de algumas de nossas características mais importantes. Um verdadeiro resgate de nossa autoestima”, desta o Igor Queiroz Barroso, presidente do Instituto Myra Eliane e neto de Parsifal Barroso. 

Sobre a obra 
Publicado originalmente em 1969, “O Cearense” teve grande repercussão, inclusive na imprensa nacional, com reportagem na revista O Cruzeiro, a mais relevante do país. A obra aborda a “civilização cearense”. A conformação geográfica do Estado, em forma de ferradura, deixando o estado como se fosse insular, segundo o autor, já seria uma característica que teria influência no modo de ser do cearense, na nossa formação cultural e política. 

A segunda edição mantém o prefácio original da primeira, produzido pelo intelectual e escritor cearense Djacir Menezes, também acrescido de um prefácio de Igor Queiroz Barroso, presidente do Instituto Myra Eliane e neto de Parsifal.  A segunda edição da obra já está disponível nas melhores livrarias, internet (http://ocearense.com/) e no Instituto Myra Eliane (Av. Desembargador Moreira, 2120 - Aldeota, Fortaleza - CE. Telefone: (85) 3051-3680). 

"Não é somente a pesquisa de fontes históricas e sociais que realça o valor deste livro. É também o amor radical à gente do nordeste das secas. E sobretudo à terra, que está circundada [...] por uma vasta ferradura pétrea de serras, que a configuram de modo específico, diferenciando o trecho nordestino como 'Ceará'", destaca Djacir Menezes no prefácio da edição original. 

Em 1976, Parsifal Barroso falou sobre a obra à professora Luciara Silveira de Aragão, para o projeto de História Oral produto do Convênio da Universidade Federal do Ceará com o Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. "Considero o livro ‘O Cearense’, que publiquei quando ainda estava como professor de Sociologia da Universidade Federal do Ceará, um roteiro básico para o entendimento do Ceará e do cearense. [...] Quando provei a uns e outros a necessidade de nos conhecermos melhor a nós mesmos. A nossa realidade telúrica e a nossa realidade humana, para entendermos então o que é o problema social em nosso Estado. O livro 'O Cearense" foi o toque de clarim, a primeira abertura para que viessem outros na mesma direção em busca dessas fontes que ainda estão por ser pesquisadas”, explicou. 

Sobre Parsifal Barroso
José Parsifal Barroso nasceu em Fortaleza no dia 5 de julho de 1913. Era casado com Raimunda Olga Monte Barroso, com quem teve cinco filhos. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, pela Faculdade de Direito do Ceará, atuou como advogado, professor, jornalista e político. 

Exerceu importantes cargos na vida pública, como deputado classista (1936-1937), deputado constituinte (1945-1949), deputado federal (1951-1955 e 1971-1977), Ministro do Trabalho (1956-1958), Senador (1958-1959), G;;overnador do Ceará (1959-1963) e presidente do Tribunal de Contas do Distrito Federal (1979). 

Além de "O Cearense", Parsifal Barroso publicou diversas obras como Pedro, nosso irmão, Na casa do barão de Studart, Um francês cearense (1973), e Senador Pompeu, um cabeça-chata autêntico (separata da Revista do Instituto do Ceará), Vivências Políticas e Uma história política do Ceará. 

Seminário “O Cearense”
Data: 28 de agosto (segunda-feira)
Horário: 16 horas
Local: Auditório Castelo Branco, na reitoria da UFC (Av. da Universidade, 2853 - Bairro: Benfica – Fortaleza)
Site oficial: www.ocearense.com
Enviar

Deixe seu comentário: