segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Caso Rakelly: caseiro acusado de matar a menina será julgado pelo Tribunal do Júri em novembro

O juiz Edísio Meira Tejo Neto, em respondência pela Vara Única da Comarca de Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza, marcou para 23 de novembro deste ano, às 9h, o início do julgamento do caseiro José Leonardo de Vasconcelos Graciano, acusado de matar a menina Rakelly Matias Alves, de oito anos.
De acordo com a denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE), em 21 de setembro de 2016, o caseiro abordou a criança para satisfazer desejo sexual, aproveitando que os demais membros da residência, localizada em Itaitinga, estavam dormindo.
Diante da resistência da vítima, ele aplicou asfixia mecânica na menina, provocando desmaio dela. Em seguida, amordaçou a garota com um saco plástico e abusou sexualmente. Após perceber que a criança estava morta, a colocou em saco e jogou o corpo dentro de uma cacimba, onde foi encontrada três dias depois por policiais.
À polícia, José Leonardo confessou o crime. Ele foi denunciado por homicídio com cinco qualificadoras (motivo torpe, crueldade, impossibilidade de defesa, para assegurar a impunidade quanto a crime anterior e feminicídio), estupro de vulnerável, vilipêndio de cadáver e ocultação do cadáver.
O Juízo da Vara Única da Comarca de Itaitinga aceitou a denúncia. Depois, houve a oitiva de testemunhas de defesa e acusação, interrogatório e a sentença de pronúncia. Agora, o acusado será julgado pelo Conselho de Sentença do Tribunal do Júri daquela Comarca.
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.