sábado, 9 de setembro de 2017

MPCE comemora Dia Estadual do Mediador Comunitário


O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através da promotora de Justiça e coordenadora do Programa Núcleos de Mediação Comunitária Iertes Meyre Gondim Pinheiro, realiza, no dia 13, às 9h, a comemoração alusiva ao Dia Estadual do Mediador Comunitário, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça. Na ocasião, será apresentada uma palestra motivacional sobre o tema “É preciso amar para mediar...”, ministrada pela jornalista, escritora, terapeuta nativa e blogueira Rose Kareemi Ponce.

Kareemi prova através da sua história e do seu corpo que grandes tragédias podem se transformar nas maiores oportunidades para a realização pessoal e profissional. Esta jornalista que atuava como Executiva de Mídia em grandes redes de comunicação do país, teve sua vida radicalmente transformada no réveillon de 2012, quando sofreu um grave acidente que a deixou entre a vida e a morte e amputou seu braço direito.

Desde então ela atua como Palestrante Motivacional e Facilitadora em Desenvolvimento Humano, provando através da sua vida como é possível ressignificar fatos difíceis da vida e desenvolver resiliência e aceitação. Suas fala e presença encantam seus expectadores por sua forma contagiante de transmitir suas experiências e fazer com que as pessoas consigam transportar para suas vidas sua maneira leve de ver e viver fatos tão inusitados desde sua infância.

Pratica e incentiva o uso de Meditações para acalmar a mente, a ansiedade, compulsões e contribuir no tratamento contra depressão. Estuda e Propaga os Saberes Ancestrais Femininos Andinos, que deram origem à Ginecologia Natural e contribuem na reconexão da mulher com os ciclos do seu corpo, emoções e comportamentos.

O objetivo central do Programa Núcleos de Mediação Comunitária é, através da mediação, dos seus princípios e metodologia, levar às comunidades uma nova forma de abordagem dos conflitos que valoriza a capacidade das pessoas enfrentarem seus próprios conflitos através do diálogo, de maneira responsável e cooperativa na busca das melhores soluções que satisfaçam a todos e dessa forma emanciparem-se do Estado, gerando autonomia e empoderamento nas suas ações na resolução de seus conflitos.
Enviar

Deixe seu comentário: