sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Pimentel está entre os “Cabeças” do Congresso pela 13ª vez segundo DIAP


O senador José Pimentel (PT-CE) foi indicado como um dos "Cabeças" do Congresso Nacional pela 13ª vez. Na lista elaborada anualmente pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar), divulgada no último domingo (3/9), ele foi apontado como "formulador". Publicada desde 1994, a lista indica os 100 parlamentares mais influentes dentre os que compõem a Câmara dos Deputados e o Senado Federal.
O Partido dos Trabalhadores integra a lista com o maior número de parlamentares entre os 100 “Cabeças” do Congresso. São 19 parlamentares mais influentes (8 senadores e 11 deputados federais).
Na pesquisa deste ano, o Diap classificou o senador Pimentel como “formulador”. Na definição do Departamento, são os parlamentares que se dedicam à elaboração de textos com propostas para deliberação. Normalmente são juristas, economistas ou pessoas que se especializaram em determinada área, a ponto de formular sobre os temas que dominam. São considerados os parlamentares mais produtivos, embora tenham menos visibilidade que os debatedores.
Os atributos indispensáveis aos formuladores, segundo o Diap, são o saber, a qualidade intelectual e a especialização, embora não sejam exclusivos. O debate, a dinâmica e a agenda do Congresso são fornecidos basicamente pelos formuladores, que dão forma às ideias e interesses que circulam no Congresso. A produção legislativa, com raras exceções, é fruto do trabalho desses parlamentares. Na definição do Diap, são esses parlamentares que concebem e escrevem o que o Poder Legislativo debate e delibera.
Operadores - Os “Cabeças” do Congresso Nacional são, na definição do DIAP, os operadores-chave do Legislativo. As preferências, iniciativas, decisões ou vetos desses parlamentares – implementados por meio dos métodos da persuasão, da negociação, da indução ou da não-decisão – prevalecem no processo decisório na Câmara ou no Senado Federal.

Enviar

Deixe seu comentário: