quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Política - Iraguassú Filho evidencia dados de segurança pública no Estado



O vereador Iragussú Filho (PDT) usou a tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza na manhã desta quarta-feira (06) para fazer um levantamento dos últimos dados referentes à segurança pública no estado do Ceará. 

“A insegurança tem sido um problema sério no país e que envolve as nossas fronteiras, que não tem a fiscalização devida no controle da entrada de drogas ilícitas. Reputo também a comercialização de entorpecentes como o grande problema que temos vivido na segurança pública no Brasil. Em Fortaleza, a gente observa facções que controlam alguns bairros da capital, afetando até o funcionamento e prestação de serviços públicos, como nos postos de saúde. A partir disso, a gente se pergunta aonde vamos parar!”, alerta Iraguassú Filho. 

O governador Camilo Santana (PT) assinou este ano a lei que aumenta os salários de profissionais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Ceará e equipara a média salarial dos estados do Nordeste. Demanda antiga das corporações, o benefício trará aumentos de até 48% nos salários de profissionais da categoria e traz o impacto de R$ 396 milhões na folha do Estado. Camilo Santana ainda anunciou que irá dobrar o número de equipes do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) em Fortaleza e na Região Metropolitana, além de reforçar a presença do efetivo especializado em municípios do Interior do Estado.

“Precisamos chamar a atenção de todas as autoridades e também assumir nossa responsabilidade. Nós, como representantes do povo, precisamos buscar alternativas para melhorar ou quebrar esses conflitos de territórios. O Governo do Estado do Ceará, desde a era do Cid Gomes, tem trabalhado bastante em nome da segurança pública: investindo na contratação de efetivo, capacitação e aumento da frota. Mas precisamos trabalhar mais!”, cobra.

Segundo dados apresentados por ele, em julho houve um aumento de 86% no número de homicídios no Estado, com 475 mortos, contra 255 em julho do ano passado. No acumulado do ano, a SSP-CE registrou 2.774 assassinatos contra 1.998 no mesmo período do ano passado, um aumento de 38%. Em Fortaleza, foram registrados 184 homicídios, um aumento de 114%.

O lançamento da Força Tática em agosto objetiva reduzir a violência com o efetivo de 210 integrantes da Polícia Militar em Fortaleza, com previsão de aumento para 450 profissionais até o fim do ano.

“Por isso exalto políticas públicas voltadas a juventude aqui no município de Fortaleza. Muito já foi feito em nosso Estado, mas precisamos mudar a realidade da segurança pública, não dá para viver nesse caos, em verdadeira situação de guerra civil", encerra.
Enviar

Deixe seu comentário: