terça-feira, 24 de outubro de 2017

22º Festival de Dança do Recife movimenta a cidade


Ontem, na primeira noite de apresentações, bailarinos locais e de São Paulo tomaram conta do palco do Teatro de Santa Isabel. Programação segue hoje (22), a partir das 19h, com um espetáculo mineiro e outro paulista 

A primeira noite da 22ª edição do Festival de Dança do Recife foi de muitos rirmos. A programação, oferecida pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, segue até o próximo dia 29, em vários teatros e equipamentos da cidade. Na noite deste domingo (22), serão apresentados dois espetáculos: Território Nu, da mineira Cia Mário Nascimento, e Eu por Destrás de Mim, da Diadema Cia de Dança, de São Paulo. 

Vencedor do prêmio de Melhor Espetáculo de Dança de 2011, promovido pelo Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais, Território Nu, da Cia Mário Nascimento, trata de territórios objetivos e substantivos. Com seis bailarinos em cena, o grupo mineiro coreografa a delimitação física e emocional no agora, no presente palpável. E, assim, conta a história da própria companhia, que vem conquistando seu espaço no universo da dança experimentando, arriscando e trilhando um caminho seu. A coreografia e direção são de Mário Nascimento. O espetáculo será no Teatro de Santa Isabel, às 20h.

Já a paulista Diadema Cia de Dança, com 22 anos de palco, levará para o Teatro Barreto Júnior, às 19h, um espetáculo que nasce de um pas de deux entre a literatura de Guimarães Rosa e a arte visual do dinamarquês Olafur Eliasson. O espetáculo Eu por Detrás de Mim transita pelo mundo dos reflexos e das reflexões, sugerindo a possibilidade de um universo existente por trás do espelho, onde simulacro e realidade se encontrem para um balé existencial. Direção e coreografia são de Ana Bottosso. 

Abertura - A solenidade de abertura, na noite de ontem, começou com uma apresentação de vários números de diferentes estilos. Teve solo de balé clássico da Stúdio de Danças, dança latina acrobática com Lili Vidal e Kelson, tango com Andréa Carvalho e André Felipe, solo de Frevo da Cia do Frevo e dança do ventre com Igor Kisrcka. Para encerrar a noite, a Diadema Companhia de Dança apresentou o espetáculo Força Fluida.

"Essa edição do festival é resultado de várias reuniões com grupos de dança da cidade. Nosso objetivo, desde o princípio, era chegar num formato democrático de evento, que desse oportunidade a vários segmentos da dança, congregando estilos e retomando as origens do festival", disse Heloísa Duque, do Serviço de Dança da Fundação de Cultura Cidade do  Recife, ao abrir a noite. 

O público aprovou o formato. "Hoje é o aniversário da minha mãe. A família inteira decidiu comemorar fazendo um programa diferente. Nada melhor que comemorar com dança" disse a estudante de enfermagem Ana Beatriz Mattoso, 21 anos. "Dança é sempre leve. Faz bem assistir", concordou a professora de piano aposentada Adriane de Carvalho, que curtiu o embalo da primeira noite de festival ao lado de uma amiga. "Voltaremos."

A paulista Gabriela da Cunha, 19 anos, aproveitou a programação para matar a saudade da sua terra natal, Diadema. “Minha mãe me falou da apresentação da Diadema Cia de Dança aqui no Recife. Fiquei louca, pois todas as gerações da minha família participam deste projeto: minha avó, minha mãe e eu, que já participei quando criança. Foi muita emoção ”, disse a estudante de economia. 

Movida por sua paixão pela dança, a estudante de medicina Isabelly de Paula, 18 anos, aproveitou o ensejo para conhecer o Teatro de Santa Isabel. “O festival dá oportunidade para toda a população conhecer espetáculos de outros lugares do Brasil com um preço bem convidativo, sem falar na beleza do teatro. Tudo maravilhoso!"

Confira a programação dos próximos dias:

22º FESTIVAL DE DANÇA

ESPETÁCULOS


- Dia 22

Território Nu – Da Cia Mário Nascimento (BH), às 20h, no Teatro de Santa Isabel
Eu por detrás de Mim - Da Diadema Cia de Dança (SP), às 19h, no Teatro Barreto Júnior

- Dia 23

Para Sempre Teu - Da Cia Qualquer Um de 2 (Petrolina), às 19hs, no Teatro Apolo
Homem Invisível - Da Cia Mário Nascimento (BH), às 20h, no Teatro Barreto Júnior

- Dia 24

Garrafa Enforcada - Da Cia Mário Nascimento (BH), às 20h, no Teatro Apolo
Caio - Da Cia Qualquer Um de 2 (Petrolina), às 19h, no Teatro Hermilo Borba Filho
Sr Will - Da Cia Giro 8 (Goiás), às 21h, no Teatro Barreto Júnior

- Dia 25

Bumba Meu Boi - Do Grupo Matulão (PE), às 19h, no Teatro Barreto Júnior
Mostra de Coreografias - Com Jarbas Homem de Melo (SP), Roberto Cristiano (PE), Cia do Frevo (PE), Cia Carol Lemos de Sapateado (PE), Igor Kisrcka (BH), Claudio Sobral (PE) e Cia PE-Nambuco deDança (PE), às 20h, no Teatro Luiz Mendonça

- Dia 26

ZOE - Do Grupo Cultural ZOE (PE), às 21h, no Teatro Apolo. Indicação etária: 18 anos
 Mostra de Coreografias - Com Jaime Arôxa (RJ), Lili Vidal e Kelson (PE), Cristian Douglas (PE), Cia Amazing (PE), Jeferson Andrade e Munique Munir (PE) e Valdeck Farias (PE), às 20h, no Teatro Barreto Júnior

- Dia 27

Na Mancha ninguém Pega – Do Encena Arte e Cidadania (PE), às 10h, no Compaz Escritor Ariano Suassuna
Quadrilha Junina Mirim – Do Grupo Cultural Menezes (PE)
Graxa – Do Projeto Graxa, às 19h, no Teatro Barreto Júnior
Mostra de Coreografias Clássicos da Noite - Com São Paulo Cia de Dança (SP), Ballet Simone Monteiro (PE), Cia Carol Lemos D’ançarte (PE), Ária Social (PE), Cia Endança (PE) e Ballet Claudia São Bento (PE), às 20h, no Teatro Luiz Mendonça

- Dia 28

Re/In-flexão  - De Valeria Vicente (PE), às 19h, no Teatro Hermilo Borba Filho
A Batalha de Hip Hop  – Do grupo Ginga Bboys e Bgirls, da Associação Metropolitana de Hip Hop, das 14h às 21h, no Compaz Eduardo Campos 

- Dia 29

Memória de Brinquedo – Curitiba Cia de Dança (PR), às 20h, no Teatro Luiz Mendonça
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.