segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Cerca de 40% dos atendimentos realizados por otorrinos envolvem quadros alérgicos e crises de garganta



No segundo semestre, os quadros se intensificam por conta do dos fortes ventos e do clima seco.

Os otorrinolaringologistas, também chamados de otorrinos, são sempre bastante requisitados, tanto por adultos quanto por crianças. Por lidarem com problemas de garganta, rinite, sinusite, otite, labirintite e com a própria voz, não faltam motivos para esses especialistas serem procurados. Porém, crises de garganta, sinusite e rinite "lideram" o ranking de sintomas que levam pacientes a emergências, clínicas e consultórios.

"Cerca de 40% de todas as consultas médicas [do otorrinolaringologista] estão associadas a doenças de vias respiratórias, como crises de garganta ou quadros de rinite ou sinusite. É um dado forte, importante e relevante", reforça João Paulo Bastos, presidente da Cooperativa de Otorrinolaringologia do Ceará.

Na maioria dos casos, ele explica, o paciente já chega ao consultório sabendo o que possui, porém, é sempre importante e necessário saber a etiologia, a causa. Uma dor de garganta, por exemplo, pode ser uma faringite ou uma amigdalite, bacteriana ou viral. "Caso os sintomas persistam por mais de 48 horas ou a intensidade aumente, procure um otorrino", alerta.

Neste segundo semestre, o ambiente é ainda mais propício para o surgimento de quadros alérgicos, como rinite e faringite alérgica. A causa, explica Bastos, é a combinação de fatores como o aumento de ventos, a floração do caju e o clima mais seco. Nestes casos, o ideal, segundo o médico, é procurar um profissional.

Porém, que tem disponibilidade e paciência de passar horas em uma emergência médica? Pensando nessa necessidade imediata por parte dos pacientes, foi criado por profissionais especializados em otorrinolaringologia o aplicativo Otorrino Já que possibilita, com alguns cliques, o agendamento de consultas.

Para marcar, basta o paciente acessar o Otorrino Já pelo smartphone, indicar a região que deseja atendimento e verificar os médicos que estão disponíveis no horário desejado, em um raio de 20 quilômetros. “Então a pessoa lança o pedido de consulta e quem está com a agenda livre, pode disponibilizar aquele horário. Se ambos tiverem disponibilidade, a consulta está marcada”, detalha o médico, que também lidera o projeto. Os principais objetivos são reduzir as filas de espera nas emergência e ao mesmo tempo preencher os horários disponíveis dos otorrinos.

As consultas podem ser agendadas pelo plano de saúde ou particular. Neste caso, com o valor do consulta mais acessível que uma consulta convencional. A ferramenta já possui cerca de 100 médicos de Fortaleza e região metropolitana cadastrados. Além de Fortaleza, o Otorrino Já também planeja expandir para outras cidades, com médicos de Juazeiro do Norte e de Sobral. O aplicativo é gratuito para os pacientes. Já os médicos pagam uma taxa para ter o seu contato disponível.

Passo a passo

            Confira os passos que o paciente deve seguir para agendar ou controlar as suas consultas:
  1. Fazer o download do Otorrino Já pela loja (App Store, Google Store);
  2. Efetuar o cadastro ou o login pelo Facebook ou Google;
  3. Complementar os dados cadastrais em “Meus Dados”;
  4. Clicar no canto superior esquerdo para adicionar o endereço que está no momento em que deseja fazer a busca;
  5. Para conferir informações das consultas: clicar no canto superior esquerdo e, em seguida, em minhas consultas;
  6. Para agendar: clicar em “consulta já”, escolhendo o tipo de atendimento (convênio ou particular) e buscar o médico;
    1. Os profissionais recebem uma notificação e aceitam ou não a consulta. Se aceitarem, os disponíveis aparecem em verde;
    2. Escolher o médico;
    3. Conferir, na notificação enviada, as orientações para chegar ao consultório.

Já os médicos seguem um procedimento diferente:

  1. Fazer o download do Otorrino Já pela loja (App Store, Google Store);
  2. Escolher a opção médico e efetuar o cadastro em “credenciamento”;
  3. Complementar os dados cadastrais em “Meus Dados”;
  4. Se atender em mais de um consultório, alterar sempre o endereço;
  5. Escolher os convênios que atende e o valor da consulta particular;
  1. Para conferir informações das consultas: clicar no canto superior esquerdo e, em seguida, em minhas consultas.
  2. Clicar em “notificações” para saber quem deseja se consultar com você.
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.