quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Evento reúne pesquisadores para avaliar e discutir melhorias no Monitor de Secas do Nordeste

Entre os representantes da reunião está o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins, que realizará o lançamento oficial do aplicativo da ferramenta para smartphones
 
A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a Agência Nacional de Águas (ANA) e a Universidade Federal do Ceará (UFC) realizam, desta terça-feira (3) até quarta-feira (4), em Brasília, a 1ª Reunião de Avaliação do Monitor de Secas do Nordeste.
 
O evento, que será realizado na sede da ANA, tem o objetivo promover a avaliação, ajustes e articulações necessários à operação e melhorias no Monitor de Secas do Nordeste. A participação é restrita a autoridades e pesquisadores que fazem parte da produção e acompanhamento regular das informações dos mapas que informam sobre a variação dos níveis de seca na região.
 
A programação terá início às 9h desta terça com a exibição do vídeo de apresentação do Monitor, além da fala de representantes da Agência Nacional de Águas e dos estados do Nordeste. Neste primeiro momento, o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins, realizará o lançamento oficial do aplicativo móvel do Monitor de Secas, que já pode ser baixado para Android e iOS.
 
Durante os dois dias de evento, a Funceme apresentará informações detalhadas da produção dos indicadores de secas e a evolução da ferramenta ao longo dos últimos três anos.
 
Fortalecimento
 
Hoje, o Monitor de Secas integra o conhecimento técnico e científico já existente em diferentes instituições estaduais, como a Funceme, e federais para alcançar um entendimento comum sobre as condições de seca. Os mapas que mostram as variações dos níveis de seca assim como seus impactos são divulgados mensalmente a partir de estudos de grupo de especialistas.
 
Na sua mais nova fase, o Monitor conta com a ANA como instituição central do processo, sendo responsável pela coordenação ao nível federal e pela articulação com os estados da região, assim como, sua expansão para outros estados.
 
A partir do evento em Brasília, que será encerrado com uma roda de discussão, espera-se um reforço na gestão dos recursos hídricos, assim como o desenvolvimento de mecanismos que orientam, de forma proativa, medidas de socorro de forma mais eficiente, objetiva e eficaz, especificamente através da implementação de medidas de preparação para a seca como a identificação de novos indicadores que caracterizem sua dimensão.
 
“O evento é de suma importância para a construção de uma importante agenda na Gestão de Secas, ou ainda, na construção de uma Política Nacional de Secas de caráter proativo, o que representa uma mudança de paradigma quando verificamos o atual caráter reativo desta política”, explica Eduardo Sávio.
 
FONTE: Assessoria de Comunicação da Funceme
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.