quarta-feira, 25 de outubro de 2017

O Comitê da Bacia do Curu completa 20 anos


Hoje o Ceará é modelo na gestão de recursos hídricos. O estado é composto por 12 Comitês de Bacias Hidrográficas, sendo a do Curu a primeira a ser criada

O Vale do Curu foi a primeira experiência do estado do Ceará, como bacia hidrográfica. Em 1997, o Comitê da Bacia Hidrográfica do Curu (CBH Curu) deu os primeiros passos, por meio da criação da Comissão de Usuários. Desde então, foi intensificado o trabalho da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), junto à sociedade local, para iniciar o processo de discussão da alocação de água na região. O órgão é secretaria-executiva dos 12 Comitês de Bacias.
O modelo de gestão expandiu-se por todo o estado, o que torna o Comitê do Curu um marco importante na história da gestão participativa das águas. Isto proporcionou um aperfeiçoamento do trabalho executado nos recursos hídricos. Os membros do CBH do Curu adquiriram conhecimento de toda a bacia e interação com o Sistema de Recursos Hídricos, passando por um processo de formação e capacitação, o que gerou um empoderamento do colegiado.

O presidente do Comitê do Curu, José Elias Teixeira, afirma: “Na época da criação, a bacia chamou atenção por ser muito bem municiada de água. Também, devido à existência de uma fábrica de açúcar, emprego garantido, dois projetos grandes de irrigação (Pentecoste e Paraipaba), fluxo de banana e cana-de-açúcar. Para uma gestão descentralizada formou-se o Comitê de Bacia, com a participação de quatro grandes segmentos da sociedade (poder público estadual, federal e municipal, usuário e sociedade civil), para que as informações demandassem dos próprios usuários da região”.

De acordo com o vice-presidente do CBH Curu, Glayson Aguiar, a partir do nascimento do Comitê tem-se a conscientização da boa utilização da água, quais os principais fatores de produtividade, sendo prioritários o consumo humano e a dessedentação animal, depois o desenvolvimento ou fortalecimento da agricultura familiar. “As reuniões são realizadas de forma itinerante, a fim de poder sentir de perto as dificuldades do pescador, agricultor, prefeito, poder público em geral, para que possamos ajudar, colaborar e desenvolver projetos e programas que diminuam os impactos hídricos”, ressalta Glayson.

O secretário-geral executivo do CBH Curu, Mazinho Oliveira, diz: “Nós somos os fiscais do uso dessas águas, no dia a dia, e informamos as demandas aos órgãos públicos competentes. Com o Comitê, os usuários têm mais informação e economizam mais água”.

O presidente da Cogerh, João Lúcio Farias, por sua vez, enfatiza que o CBH tem hoje um papel fundamental no processo de gestão de água, sem o qual dificilmente teria sido feito esse trabalho. “Nesses 20 anos estamos homenageando a primeira experiência que tivemos no estado, de uma gestão sobre o controle social da população, da própria bacia por meio da sociedade civil, usuários e poderes locais, fazendo o controle social das águas e definindo o seu uso na bacia hidrográfica”.

O aniversário do CBH Curu será realizado no dia 26 de outubro, às 9h, no E.E.F. Maria do Socorro Gouveia, em São Gonçalo do Amarante.

Serviço
Aniversário Comitê do Curu
Local: E.E.F. Maria do Socorro Gouveia
Endereço: Rua Francisco Duarte, s/nº – Liberdade – São Gonçalo do Amarante
Data: 26 de outubro
Hora: 9h
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.