quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Distrito Industrial do Ceará é destaque em investimentos na América Latina

Responsável pelo aumento de 48% do Produto Interno Bruto (PIB) da indústria do Ceará, a Zona de Processamento de Exportações (ZPE), localizada em São Gonçalo do Amarante, já gerou em sete anos mais de 10 mil empregos diretos e indiretos e conta com uma infraestrutura favorável à produção e a comercialização de grandes investidores, entre eles, a mineradora Vale.
Segundo o secretário de Assuntos Internacionais do Ceará, Antonio Balhmann, a expectativa é que a ZPE do estado se desenvolva ainda mais com a aprovação do Projeto de Lei 5957, de 2013, que tramita no Congresso Nacional. “A legislação atual veda projetos que não sejam 100% voltados para a exportação. Com a iniciativa, isso será flexibilizado, viabilizando que empresas de pequeno e grande porte, que são exportadoras, mas que também colocam os produtos no mercado interno, participem da ZPE”, ressaltou.
Outra vantagem apontada pelo secretário é a inserção de serviços dentro dos distritos industriais. “Toda a parte de software, a inclusão dos data centers, as empresas de Tecnologia da Informação (TI), por exemplo, que podem favorecer a competição do produto brasileiro, ainda não têm espaço nas Zonas de Processamento de Exportação. Hoje, temos 25 projetos que aguardam as mudanças com a nova legislação”, explicou.
A ZPE/CE tem mais de 6 mil hectares e está inserida dentro de um complexo industrial que conta com porto, ferrovias, geração de energia elétrica local, além da proximidade com o aeroporto. “Esse ambiente permitiu que o Ceará saísse na frente em relação aos demais distritos industriais. A ZPE do estado está indo para o sexto prêmio internacional. Os últimos que ganhamos reconhecem a Zona de Processamento de Exportação como a melhor free zone da América Latina na atração de grandes investimentos”, afirmou Balhmann.
ZPE gera impacto de 50% nas exportações do Ceará
Benefícios
A deputada federal Gorete Pereira (PR/CE) também aguarda a aprovação do Projeto de Lei. Segundo ela, as alterações na lei vão garantir a ampliação das exportações e o desenvolvimento social dos municípios do Nordeste. “As mudanças previstas estimularão os distritos industriais no país e vai igualar as ZPEs brasileiras aos projetos que já existem em todo o mundo. Esse projeto tem um alcance social enorme e vai melhorar as exportações no país”, destacou.
Com informações da Agência do Rádio Mais
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.