segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Gastronomia - AIMÊ CAFÉ – LUGAR DE DELÍCIAS E MEMÓRIAS AFETIVAS







Bolo de rapadura, mini bruacas, tapioca, cuscuz servido com leite e açúcar, café fresquinho. No Aimê Café, o cardápio valoriza a cozinha regional, prima pela qualidade e oferta uma diversidade em produtos para atender aos gostos dos clientes. Inaugurado em fevereiro, na Av. Barão de Studart, o ambiente acolhedor com toque retrô e artesanal remete à “casa da vovó” com todas as memórias afetivas e, claro, mesa farta! A casa abre de segunda a sábado, das 09h às 20h30, e aos feriados, das 15h às 20h30.

Além de chá, sucos e refrigerantes, o Aimê tem várias opções de cafés: do tradicional coado ao expresso, passando pelo mocha até o Afogatto de Capuccino (cappuccino servido com sorvete de creme e finalizado com chantilly), privilegiando os cafés especiais de diversas regiões brasileiras.

Entre os sabores de acompanhamentos que o Aimê serve, a dica da proprietária, Ana Lúcia Sales, vai para o delicado bolo de rapadura, que tem “deliciosos aroma e sabor, sendo doce na medida certa”. Para quem não abre mão de chocolate, a sugestão é o brownie meio amargo de colher com sorvete de queijo coalho.  Já para os fãs de gostosuras mais adocicadas, o cappuccino gelado com borda de chocolate ou o café com borda de creme de avelã são boas pedidas. Aqueles que são adeptos de dietas sem lactose também podem se deleitar com o cardápio do Aimê sem medo: a casa oferece várias opções doces e salgadas feitas sem leite.

Para os cafés da manhã ou da tarde, o menu traz tapiocas nas versões simples, crocante (com queijo coalho) ou recheada (com carne de sol, queijo, presunto etc). Diversas opções de salgados, pães especiais e sanduíches - incluindo o Sanduíche da Vovó (com mortadela e geleia), o favorito de Ana Lúcia na infância – ampliam as opções de degustes. O tradicional cuscuz não pode faltar na mesa do cearense, e no Aimê ele pode ser servido também com leite e açúcar, como muito se fazia antigamente. Outra tradição nordestina no cardápio é a memorável bruaca, que tem aquele gostinho caseiro de quero mais, em receita da mãe da Ana. A porção de mini bruacas também é servida com geleia, melaço de cana ou cream cheese.

De segunda a sábado, das 11h30 às 14h, o Aimê Café oferece almoço executivo, com preços que variam entre R$ 16,50 e R$ 17,90. São cinco opções, uma para cada dia da semana, feitas na hora, com ingredientes fresquinhos e rigorosamente selecionados: Kibe de Forno (segunda-feira), Filé de Frango (terça-feira), Carne de Sol Desfiada (quarta-feira), Galinhada ou Maria Isabel de Frango (quinta-feira) e Spaguetti à Bolonhesa (sexta-feira). Aos sábados, o prato é surpresa.

Na bodega do Aimê pode-se adquirir quitutes regionais para viagem, como broas, “bulim”, biscoitos variados e petas. Também estão à venda publicações de autores nordestinos e é possível realizar trocas de livros. No espaço, foram realizadas oficinas de café e bordado e a proprietária já planeja fomentar uma programação cultural ainda mais abrangente. “Todos esses diferenciais e ações refletem bem a proposta do café, que é oferecer uma experiência única ao cliente e a oportunidade de realizar refeições saborosas, bem nutritivas em local acolhedor, rico em cultura e repleto de memórias afetivas”, ressalta Ana.

 Branding
Vinda de outra área de atuação profissional, a proprietária do Aimê Café investiu em cursos de gestão para desenvolver um plano de negócios e realizar o seu sonho. Para execução, contou com a consultoria da Abracadabra, agência cearense de branding e design.

Ana contratou o serviço Brand Start, voltado para pequenos negócios e startups que podem ser transformados a partir de metodologias que a agência desenvolve exclusivamente para o cliente, de acordo com seus objetivos. Com abordagem prática, tem menor tempo de duração e um custo compatível ao tamanho do negócio.

O serviço iniciou antes mesmo da implantação do café. “Nosso trabalho começou do 'zero'. Em meses, ajudamos a definir a estratégia do negócio, o nome, a identidade visual e as peças de comunicação. O mais interessante foi conseguir materializar o sonho da Ana”, explica Allyson Reis, sócio fundador da Abracadabra. “Dessa forma, conseguimos contar a nossa história de uma forma profissional", destaca Ana Lúcia Sales.

Com o auxílio personalizado da Abracadabra, foi possível desenvolver todo o ideário de Ana para o projeto e tornar o ensejo uma deliciante realidade! Até o nome do Café Aimê, sugerido pela Agência, vem do francês e significa “amor”. E para traduzir tanto sentimento em um estabelecimento comercial, essa significância está presente nas embalagens e na identidade visual, enquanto o projeto proporciona diferentes sensações a quem o visualiza, como nostalgia, saudades, curiosidade, aconchego. Com referências inúmeras, o Aimê bebe nas fontes da Fortaleza Belle Époque, passa pelos objetos vintage e, claro, tem no café o principal elemento da cafeteria. “Tudo junto e misturado”, revelam os parceiros de criação.

Para dar um ar mais moderno ao Aimê Café foi usada uma técnica de colagem que une todas essas alusões. De objetos às fotografias pessoais que compõem o interior da loja, a ambientação ajuda a transmitir essa ideia afável de “casa de avó” e convida para uma xícara de café quentinho no cenário de estímulo aos sentidos e aconchegos. Para embalar o tempo de satisfações sensoriais na amorosa cafeteria, a trilha sonora propõe essa pausa aprazível na correria do dia a dia para vários doces (e salgados) deleites!

Serviço:
Aimê Café
Avenida Barão de Studart, 2821, Loja 03 – Aldeota
Funcionamento: segunda a sábado, das 09h às 20h30, e feriados, das 15h às 20h30
Cartões aceitos: MasterCard, Visa, Hipercard, Elo e Alelo
Mais informações: (85) 3055.6960 | contato@aimecafe.com.br
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.