terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Cinema - Festival de cinema cearense dá espaço a manifestações contra o golpe e apoia julgamento de anistia na próxima sexta-feira, 08

O Festival Latino Americano de Canoa Quebrada (Curta Canoa) encampa a bandeira “Cinema contra o golpe” abrindo espaço na grade de programação para o acompanhamento do julgamento de anistia do cearense Raimundo Nonato dos Santos Freire, acusado de subversão e levado preso ao Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), durante a ditadura militar no Brasil na década de 1960. 

O ex-preso político receberá pedido de perdão do Estado em julgamento de anistia estadual, às 19h, Na próxima sexta-feira (08), em frente à Câmara Municipal de Aracati, no Litoral Leste do Ceará. O julgamento público conta com o apoio da seção local da OAB, da Universidade Vale do Jaguaribe, da Prefeitura e da Câmara Municipal e do Festival Curta Canoa, que neste ano elencou filmes sobre o período da ditadura brasileira. 

Sobre Raimundo Nonato
Ao instalar em sua própria residência um curso pré-vestibular para estudantes pobres, Raimundo Nonato despertou a atenção das autoridades da repressão política nos primeiros meses que se seguiram ao golpe militar de 1964. A época foi marcada pelo obscurantismo e terror cultural, em que o simples fato de alguém ler livros que não fossem os chamados "livros didáticos" despertava suspeita e perseguição. Raimundo Nonato teve sua residência invadida, livros apreendidos e destruídos, e foi levado preso ao DOPS cearense, sob acusação de subversão.

A sessão extraordinária será realizada pela Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado (Sejus), por meio da Comissão Especial de Anistia Wanda Sidou (CEAWS). A comissão tem a missão de acolher e julgar pedidos de julgamento e indenização de ex-presos políticos que ficaram sob a custódia do Estado entre 1961 e 1979.
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.