terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Inovação - EMBRAPII destinará R$ 150 milhões para projetos de inovação na área da saúde

Parceria com Ministério da Saúde incentiva a realização de projetos voltados à cura, diagnóstico e prevenção de doenças

Para incentivar o desenvolvimento de tecnologias inovadoras capazes de aprimorar a assistência no Sistema Único de Saúde (SUS), a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e o Ministério da Saúde firmaram parceria de R$ 150 milhões nesta sexta-feira (1/12), na sede da Confederação Nacional das Indústrias em São Paulo.

A assinatura ocorreu durante a reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação, da Confederação Nacional da Indústria, e contará com as presenças dos ministros da Saúde, Ricardo Barros; e da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Gilberto Kassab. Os recursos federais ficarão disponíveis para Unidades EMBRAPII (universidades e institutos de pesquisas credenciados pela instituição) realizarem pesquisas em parcerias com empresas do Complexo Industrial da Saúde.

"A inovação cumpre papel importante na melhoria da produtividade e também da qualidade de vida das pessoas. A EMBRAPII é uma entidade com projetos muito interessantes nesse sentido, e esse convênio com o Ministério da Saúde vai gerar ótimos frutos, com foco no cidadão", destacou Kassab.

Os R$ 150 milhões podem ser utilizados tanto no desenvolvimento de produtos e equipamentos voltados para cura, diagnóstico e prevenção de doenças, quanto em tecnologia que permitam a melhor experiência do usuário, com o desenvolvimento de software e aplicativos.

Para o diretor presidente da EMBRAPII, Jorge Guimarães, a parceria vai contribuir para o aumento da competitividade da indústria nacional no mercado global. Segundo Guimarães, o Complexo Industrial da Saúde tem uma capacidade de inovação de mercado que deve ser incentivada.

“Fortalecer o setor industrial da área da saúde com o desenvolvimento de tecnologias traz inúmeros ganhos. Primeiramente o econômico, na medida em que investimentos em inovação podem auxiliar a reverter a situação da balança comercial na área da saúde, que hoje é negativa. Além do social, já que possibilita a melhoria e a ampliação do acesso à saúde pública”, destaca o diretor-presidente.

O ministro da Saúde destacou que o modelo EMBRAPII de financiamento de pesquisa e inovação atende à demanda do setor empresarial, o motivando para investir em inovação.

“A EMBRAPII financia 1/3 dos projetos dividindo os riscos com as empresas, e permite multiplicar os recursos em inovação e ter produtos mais efetivos para o mercado, já que as empresas também estão envolvidas nos projetos. Esperamos que os recursos que estamos aportando se multipliquem e gerem produtos e tecnologias para o tratamento das pessoas”.

Atualmente, há diversos projetos sendo desenvolvidos por Unidades EMBRAPII na área da saúde. Entre eles estão: um consultório odontológico portátil, (composto por instrumentos essenciais para o tratamento dentário), um equipamento para circulação extracorpórea (para ser utilizado em cirurgias) e dispositivo eletrônico, para o tratamento e acompanhamento de enurese noturna, hábito involuntário de urinar durante o sono, o famoso “xixi na cama” que ocorrem com as crianças.

EMBRAPII – A Embrapii foi criada em 2013 com o objetivo de estimular a inovação na indústria brasileira, promovendo a interação entre instituições de pesquisa tecnológica e empresas do setor industrial. O seu modelo de atuação permite mais agilidade flexibilidade e riscos reduzidos.

A Embrapii financia 1/3 do custo total de cada projeto aprovado com recursos não reembolsáveis e o restante é dividido entre a indústrias e as unidades EMBRAPII. Ao compartilhar riscos de projetos com as empresas, espera-se estimular o setor industrial a inovar mais e com maior intensidade tecnológica para, assim, potencializar a força competitiva das empresas tanto no mercado interno como no mercado internacional. Atualmente, 42 instituições tecnológicas são credenciadas pela entidade.
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.