domingo, 10 de dezembro de 2017

Política - PCdoB-CE reúne novo Comitê Estadual e aprova resolução política: Resistir e Avançar



O PCdoB realizou, no último sábado (09), reunião com a nova direção do Partido no Ceará. O encontro foi o primeiro após a 23ª Conferência Estadual, quando foram eleitos os membros do Comitê Estadual. Na pauta, uma atualização política dos cenários nacional e estadual, a composição da nova Comissão Política, da nova Executiva e demais órgãos constitutivos da direção estadual com a definição das tarefas de cada um de seus membros nas várias secretarias, fóruns e demais organismos partidários.

O presidente estadual do PCdoB-CE, Luís Carlos Paes de Castro, recepcionou os novos membros da direção estadual, dando aos camaradas as boas vindas e ressaltando a importância do papel de cada um na construção e no fortalecimento do Partido. Na abertura da reunião aconteceu uma homenagem a Francis Vale, ex-militante e amigo do PCdoB, que havia falecido na sexta-feira (08), véspera da reunião, vítima de complicações de um câncer.

Em sua intervenção, Paes ressaltou a necessidade de reforçar a resistência popular para impedir as medidas antinacionais, antipopulares e antidemocráticas do governo golpista de Michel Temer, destacando a importância da luta neste momento para barrar a aprovação da Reforma da Previdência, que vai impedir que milhões de brasileiros se aposentem e “aqueles que tenham a sorte de se aposentar no futuro terão uma redução drástica no valor do seu benefício”.

O presidente do PCdoB-CE citou os ataques ao patrimônio nacional, as ameaças aos direitos básicos e repudiou as invasões, prisões e conduções coercitivas que vêm se repetindo contra diversas universidades brasileiras como os casos recentes da UFMG e a UFSC, numa afronta à autonomia universitária, ao Estado Democrático de Direito e ao livre debate de ideias. “É preciso denunciar e resistir a esses abusos da Polícia Federal, com apoio de parcela do Ministério Público e do Poder Judiciário. Além da resistência, é necessário também realizar um amplo debate com a sociedade e construir saídas para que o Brasil supere esse momento de escuridão, ódio e retrocessos em todos os campos”, afirma.

Para ele, dentre tantas outras ações, é necessário construir um novo projeto de desenvolvimento que fortaleça a indústria nacional e gere empregos de qualidade. Para isso é preciso um Estado Nacional fortalecido, com políticas industriais e de estímulo ao desenvolvimento científico e tecnológico. “Que se adote uma política de juros e câmbio que tornem nossa economia competitiva e que se altere profundamente o sistema tributário, reduzindo tributos sobre a produção e o consumo e aumentando a produção sobre a renda, o patrimônio, as heranças, sobre os ganhos financeiros e reintroduza a tributação sobre a distribuição de lucros e dividendos”, cita. Paes salienta ainda a necessidade de priorizar alguns segmentos importantes como a cadeia de petróleo e gás, a indústria de defesa, de medicamentos e insumos para a saúde, da área de infraestrutura, transportes e comunicações. “Ou seja, o oposto do que faz o atual governo”.

Para Luis Carlos Paes, o lançamento da pré-candidatura de Manuela D’Ávila, pelo PCdoB, à Presidência da República, contribuirá muito para que este debate se desenvolva, além de ajudar na confirmação de uma frente ampla nacional em torno dessa plataforma.

No Ceará, o Partido avalia que, nas eleições de 2018, será necessário renovar os compromissos com um projeto de desenvolvimento para o Ceará, que contribua com a superação das profundas desigualdades sociais e distribua melhor a renda entre os cearenses. “Esse projeto precisa ser debatido e construído coletivamente pelas forças que apoiam o governo Camilo, em especial o PT, o PDT, o PSB e o PCdoB”, considera. 

Paes acrescenta ainda que o PCdoB apresenta aos aliados o nome da deputada estadual Augusta Brito como pré-candidata ao Senado e busca criar condições para ampliar sua representação na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa do Estado. “Diante de tamanhos desafios, precisamos mais do que nunca de um Partido forte e unido na construção e na realização de nosso projeto no Ceará”, conclui.

Tarefas e atribuições

Em sua intervenção, o secretário estadual de organização, Abel Rodrigues, apresentou aos recém-eleitos o sistema de direção estadual do PCdoB no Ceará. Com proposta de funcionamento e suas respectivas funções em secretarias, comissão executiva e demais organismos, Rodrigues destacou que o Comitê Estadual funciona como o comando do Partido no Estado, sempre focado no papel coletivo e individual dos dirigentes, que “devem atuar com consciência, responsabilidade, compromisso e confiança no coletivo Partido”.

Rodrigues ressaltou também que os novos dirigentes comunistas devem ter consciência do cenário político, com a compreensão sobre o acirramento da luta de classes. “Construir e fortalecer o PCdoB requer um trabalho coletivo e articulado para reorganizar o sistema, que é abrangente e complexo”.

Mais

Atualmente, o PCdoB-CE conta com 65 membros do Comitê Estadual a serem distribuídos na Comissão Política, Comissão Estadual de Controle, Fundação Maurício Grabois, Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE), Bancada de Deputados e Secretarias (Departamento Estadual de Quadros, Organização, Comunicação, Finanças, Sindical, Formação, Movimentos Sociais, Juventude, Mulheres e Cultura), além de vários fóruns, de integração regional, de movimentos sociais, de prefeitos e vices, entre outros.

Os membros do novo comitê estadual aprovaram uma resolução em que defende a necessidade de continuar a luta em defesa do povo e do país. O documento conclama ainda as forças aliadas no Ceará a dialogarem visando “construir a melhor alternativa para o Ceará, levando em conta a defesa do Brasil, da democracia e dos direitos de nosso povo trabalhador”. Leia AQUI a íntegra da nota.

De Fortaleza,
Carolina Campos
Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.