terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Pesquisa Carnaval 2018 mostra satisfação do público com o evento

Foliões afirmaram que a organização melhorou. Também houve aumento no número de pessoas que receberam turistas em suas casas para curtir a festa

 
São Paulo, 13 de fevereiro de 2018 - O Carnaval 2018 de São Paulo já pode ser considerado um sucesso. Ao menos é o que indica a pesquisa realizada pelo Observatório de Turismo e Eventos da São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo) nos dias 3, 4, 9, 10 e 11 de fevereiro. No total foram entrevistadas mais 2,2 mil pessoas nos principais blocos de rua e também no Sambódromo. A pesquisa possui nível de confiança de 95% e margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.
Entre os principais resultados no Carnaval de Rua, a pesquisa mostrou de 7% das pessoas eram de fora da cidade, sendo que 1% eram estrangeiros. Entre os paulistanos, 21% disseram que receberam parentes ou amigos de outras cidades para curtirem o Carnaval na capital paulista, um aumento de quase 50% em relação ao ano passado. O gasto dos turistas também subiu de R$ 519 para R$ 683 para uma permanência de 4 dias, o que significa um crescimento de 28%. A maioria (26%) ficou em casas de amigos ou parentes.
Muitos dos foliões – 35,3% – estiveram no Carnaval de Rua paulistano pela primeira vez. E a organização foi elogiada: quase 70% disseram que está melhor do que no ano passado. Além disso, 88,6% afirmaram que a Prefeitura de São Paulo deve continuar apoiando o Carnaval de Rua da cidade.
Os desfiles das escolas de samba no Sambódromo do Anhembi também fizeram bonito. Aproximadamente 34% das pessoas eram de fora da capital paulista, um aumento de 66% e o maior índice de não-residentes já registrado no Carnaval da passarela do samba paulistana. Entre os moradores da cidade, 22% disseram que receberam pessoas de fora em suas casas para o Carnaval, um crescimento de 100% em relação ao ano anterior.
O gasto dos turistas também aumentou, passando de R$ 957 para R$ 1.151 para uma permanência de 3 dias, um incremento de 20% em relação a 2017. A maioria – 21% – ficou em hotéis e 11% utilizaram hospedagem por aplicativos e sites.
Quase metade do público foi ao Sambódromo pela primeira vez: 46%. Entre os que retornaram, quase 70% disseram que a organização melhorou.
Veja abaixo os números detalhados da pesquisa, que estará disponível no site do Observatório de Turismo e Eventos da SPTuris na próxima semana: www.observatoriodoturismo.com.br.
CARNAVAL DE RUA – PRINCIPAIS RESULTADOS
Pesquisa realizada nos 2 primeiros finais de semana oficiais do Carnaval de Rua de São Paulo, nos principais blocos carnavalescos, com 1104 entrevistas. A margem de erro é de até 2 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.
 
Origem do público
Brasileiros x Estrangeiros
Tivemos cerca de 1% do público de outros países
 
Paulistanos x não residentes
93,2% paulistanos x 6,8% outras cidades
 
Recebeu amigos e/ou parentes de fora de São Paulo em casa por conta do carnaval?
2017: 13,2% disseram que sim
2018: 20,9% disseram que sim
Aumento de quase 50% em paulistanos entrevistados nos blocos que afirmaram receber parentes e/ou amigos de fora de São Paulo durante o Carnaval.
 
Gasto médio e permanência do turista:
2017: R$ 519 em cerca de 4 dias
2018: R$ 663 em cerca de 4 dias
Gastos aumentaram 27,7% em relação ao Carnaval de 2017, para a mesma permanência.
 
Meio de hospedagem
2017: 5,1% ficaram em hotéis e 87,6% fizeram bate-volta
2018: 5,8% ficaram em hotéis e 49,4% fizeram bate-volta
Destaque também para 25,9% que ficaram em casa de amigos e parentes (em 2017 foram só 3,7%), em acordo com o aumento expressivo de pessoas entrevistadas que afirmaram receber amigos/ parentes em casa.
 
Pretende ir a outro evento de Carnaval na cidade?
2017: A quantidade de pessoas que afirmou interesse em ir a outros eventos era de 60,9%. Sambódromo representou 13,7%; outros blocos, 27,2%.
2018: A quantidade de pessoas que afirmou interesse em ir a outros eventos era de 60,8%. Sambódromo representou 6,3%; 40,9%.
 
Primeira vez no Carnaval de Rua?
2017: 35,4% vieram pela primeira vez
2018: 35,3% vieram pela primeira vez
 
Avaliação do Carnaval de Rua
 
Vi ambulâncias para atendimento emergencial
Sim 67,3%
Não 32,7%
 
A circulação nas ruas foi fácil
Sim 77,4%
Não 22,6%
 
Sinto-me seguro no Carnaval de Rua
Sim 73,3%
Não 23,7%
 
A organização melhorou em relação aos anos anteriores (somente para os retornantes)
Sim 68,9%
Não 31,1%
 
Boa variedade de alimentos e bebidas
Sim 67,0%
Não 33,0%
 
Cheguei com facilidade no local
Sim 83,9%
Não 16,1%
 
A ruas estavam limpas para a passagem do bloco
Sim 79,1%
Não 20,9%
 
A prefeitura deve continuar apoiando o Carnaval de São Paulo
Sim 88,6%
Não 11,4%
 
Tótens de informação e sinalização nas ruas eram suficientes
Sim 50,8%
Não 49,2%
 
CARNAVAL NO SAMBÓDROMO – PRINCIPAIS RESULTADOS
Pesquisa realizada nos dois dias de desfile do grupo especial, nos setores destinados ao público para venda de ingressos.
Foram 1121 entrevistas, com erro amostral de até 2 pontos percentuais para mais ou para menos e nível de confiança de 95%.
 
Origem do público
Brasileiros x Estrangeiros
Tivemos cerca de 1% do público de outros países (99,1% brasileiros x 0,9% estrangeiros)
 
Paulistanos x não residentes
66,3% paulistanos x 33,7% outras cidades
Houve um aumento de 66,3% no público de fora de São Paulo. É o maior público de não-residentes já registrado nas pesquisas do Carnaval no Sambódromo.
 
Recebeu amigos e/ou parentes de fora de São Paulo em casa por conta do carnaval?
2017: 11,1% disseram que sim
2018: 22,0% disseram que sim
Aumento de 100% nos paulistanos entrevistados no sambódromo que afirmaram receber parentes e/ou amigos de fora de São Paulo durante o Carnaval em relação ao ano anterior
 
Gasto médio e permanência do turista:
2017: R$ 957 em cerca de 3 dias
2018: R$ 1.151 em cerca de 3 dias
Gastos aumentaram 20,2% em relação ao Carnaval de 2017, para a mesma permanência.
 
Hospedagem
2017: 17,4% ficaram em hotéis e 57% fizeram bate-volta
2018: 21,2% ficaram em hotéis e 34,5% fizeram bate-volta
Destaque também para 11% que utilizaram hospedagem por aplicativos/ sites de locação on-line (em 2017 foram só 2%).
 
Pretende ir a outro evento de Carnaval na cidade?
2017: 57% dos entrevistados falaram que iriam curtir o Carnaval além do Sambódromo. Destaque para 33% dos entrevistados que iriam curtir os blocos de carnaval na rua.
2018: 21,4% dos entrevistados iriam curtir o Carnaval além do Sambódromo. Foi uma diferença expressiva em relação ao ano anterior. 13,6% disseram que iriam curtir os blocos.
 
Primeira vez no Sambódromo?
2017: Sim (48,4%)
2018: Sim (46,2%)
 
Perfil sócio-demográfico
 
Gênero
2017: Masculino (51,7%) Feminino (48,3%)
2018: Masculino (42,1%) Feminino (57,9%)
Público feminino aumentou expressivamente (29,8%) em relação ao ano passado
 
Faixa etária predominante:
2017: 30 a 39 anos (34,6%)
2018: 40 a 49 anos (23,2%)
 
Avaliação dos desfiles no Sambódromo
 
Vi ambulâncias para atendimento emergencial
Sim 73,5%
Não 26,5%
 
A circulação na arquibancada foi fácil
Sim 89,6%
Não 41,5%
 
Sinto-me seguro no Sambódromo
Sim 89,6%
Não 10,4%
 
A organização melhorou em relação aos anos anteriores (somente para os retornantes)
Sim 68,6%
Não 31,7%
 
O evento está bem organizado (somente para quem veio pela primeira vez)
Sim 65,1%
Não 34,9%
 
Boa variedade de alimentos e bebidas
Sim 90,8%
Não 9,2%
 
Cheguei com facilidade no local
Sim 89,2%
Não 10,8%
 
A arquibancada estava limpa
Sim 96,6%
Não 3,4%
 
A Prefeitura deve continuar apoiando o Carnaval de São Paulo
Sim 74,7%
Não 25,3%
 
Tótens de informação e sinalização eram suficientes
Sim 88,4%
Não 11,6%
 

Enviar

Deixe seu comentário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.