quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Secult em 2017: Confira os avanços do Plano Estadual de Cultura e o balanço das ações do ano

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) divulga o balanço das ações de 2017, com avanços das metas do Plano Estadual de Cultura (PEC) do Ceará. Entre as conquistas estão a inauguração de dois equipamentos culturais no interior do Estado: a Vila da Música, no Crato, e a Casa de Saberes Cego Aderaldo, em Quixadá, ações prioritárias no que diz respeito à interiorização das políticas culturais do Ceará. O aumento do número de mestres e mestras da cultura de 60 para 80 é outro destaque, cumprindo uma das metas do PEC. A aprovação da lei que institui o Plano de Cultura Infância do Ceará também entra como uma conquista, junto a outros planos setoriais para a cultura que serão elaborados ao longo de 2018.

Entre outras ações de destaque em 2017 estão a criação do “Ceará Filmes – Programa Estadual de Desenvolvimento do Audiovisual e da Arte e Cultura Digital”, cujo objetivo é ampliar a política para o audiovisual e a cultura digital cearense, contando com o investimento de R$ 59,5 milhões, com recursos da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e do Governo do Ceará; o reconhecimento dos saberes, fazeres, tradições e ofícios de Mestres e Mestras da Cultura do Ceará, com a premiação do "Encontro Mestres do Mundo", realizado pela Secult, que recebeu o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, maior do Brasil na área de Patrimônio Cultural; e a realização de eventos estruturantes para a cultura do Estado: a XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, o XIII Festival Música da Ibiapaba, e o XI Encontro Mestres do Mundo.

Cultura em números
Em 2017, mais de 1 milhão e 800 mil pessoas tiveram acesso a bens e serviços oferecidos pela Secult.

A XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, que aconteceu no Centro de Eventos do Ceará entre 14 e 23 de abril de 2017, atraiu um público de mais de 450 mil pessoas. O evento gerou 3.100 empregos diretos e indiretos, com 350 editoras presentes, distribuídas em 110 estandes, trazendo à Bienal cerca de 60 mil títulos, nada menos que 120 toneladas de livros com 168 autores. A movimentação financeira estimada foi de R$ 5 milhões.

A XIII Festival Música na Ibiapaba, em Viçosa do Ceará, teve um total de 67 oficinas de formação em música, com capacitação de 600 pessoas dentre os quais 400 foram estudantes das escolas públicas e realizou ainda shows com um público de 14.816 pessoas durante os dias de evento.

Já o XI Encontro Mestres do Mundo do Ceará, realizado em Limoeiro do Norte, de 29 de novembro a 02 de dezembro, reuniu 56 mestres e mestras, bem como integrantes dos seus grupos de cultura popular, que participaram das rodas de saberes e das apresentações ao público. Mais de  8.000 pessoas circularam pelo “Território das Delicadezas” durante os quatro dias de evento. O território foi uma das novidades dessa edição, que ocupou novos locais, como a Praça Maestro Odílio Silva, onde foi instalada a Arena dos Mestres para as apresentações artísticas, e a Feira e Mostra Gastronômica de Artesania Familiar; integrados ao Espaço de Saberes Múltiplos, que funcionou na Escola Normal e na Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos (FAFIDAM/UECE) que receberam as Rodas de Saberes, oficinas, seminário e demais integrações entre os Mestres e o diversificado público presente.

Equipamentos culturais
Além dos eventos realizados e dos apoiados através dos diversos editais, a Secult promoveu 1.779 ações através dos seus 17 equipamentos e de suas coordenações, democratizando o acesso aos bens e serviços culturais.

Só no Centro Cultural Dragão do Mar foram realizadas 747 ações artísticas e culturais, com um publico geral de mais de 1 milhão de pessoas. O destaque neste equipamento é para o Maloca Dragão, que teve grande participação do público, reunindo um total de 452.875 pessoas, entre público presente e profissionais envolvidos.

Já o Cineteatro São Luiz recebeu, até novembro, mais de 170 mil pessoas ao realizar 616 ações culturais em sua programação diversificada, das quais 446 são na linguagem audiovisual ultrapassando o número de 107 mil espectadores — média de 240 espectadores por sessão, compreendendo uma quantidade de público 12 vezes maior que a média nacional de público em salas de cinema no Brasil, cuja média é de 20 espectadores por sessão (segundo dados da Ancine) — e a marca de 39 mil estudantes atendidos no projeto Escola no Cinema. Registra-se ainda a realização de 82 ações culturais na linguagem da música, 22 na linguagem de teatro e dança, dentre outras; além do trabalho realizado para ampliar a integração com artistas e públicos da Praça do Ferreira.

O Theatro José de Alencar, por sua vez, realizou 634 ações culturais nas linguagens de teatro, música, dança e artes visuais, dentre outras, para um público de mais de 113 mil pessoas.

A Biblioteca Pública do Estado do Ceará recebeu o total de 16.435 de visitantes, realizando ações de democratização do acesso ao livro, leitura e literatura, com ações como Livros no Tamarindeiro, Laboratório de Escritores, Contação de Histórias, Curso de Geofilosofia,Um (En)canto a Leitura (debates de formação continuada dos servidores da Biblioteca), Exposições, Oficinas de Artesanato e Visitas Guiadas, além de consultas a obras raras e pesquisa em jornais.

O Museu do Ceará recebeu 39.753 visitantes que puderam conferir tanto a exposição de longa duração "Ceará: Uma história no Plural", quanto de artistas como Stênio Burgos e de 47 outros artistas da região do Maciço de Baturité, com a exposição “Cores, Linhas e Formas: a Arte no Maciço de Baturité”, promovida pela Associação dos Municípios do Maciço de Baturité (AMAB). O Museu do Ceará também tem sido espaço para formação de historiadores, educadores e museólogos, com a realização de palestras e oficinas periódicas.

De janeiro a dezembro de 2017, o Sobrado Dr. José Lourenço realizou 25 ações, sendo 8 exposições e 17 atividades culturais diversas, beneficiando diretamente 9.024 pessoas. Dentre as ações, destaque para a exposição BIWÁ, que reuniu objetos artísticos criados por Cláudia Oliveira Quilombola, com informações a respeito dos quilombos de Caucaia; a exposição Museu Indígena Pitaguary, realizada em parceria com a Comunidade Pitaguary, com peças e expografia selecionados pela própria comunidade, suas lideranças, além do artista contemporâneo indígena Benício Pitaguary; e a Mostra Pensamentos do Coração, exposição que reuniu 35 obras de 20 artistas da cidade de Fortaleza, inspiradas na arte de Leonilson. Outro destaque é a Mostra Arte Ceará, em cartaz até o dia 28 de fevereiro de 2018 e que apresenta uma narrativa histórica das Artes Visuais cearense, com obras de Chico da Silva, J. Fernandes, Otacílio de Azevedo, Aldemir Martins, Estrigas, Barrica, Hélio Rola, Solon Ribeiro, Ise Araújo, entre outros.

Já a Vila da Música, equipamento da Secult no Crato, de março a dezembro de 2017, já recebeu mais de 10 mil pessoas, realizando mais de 150 atividades. Entre as ações de destaques estão os cursos regulares de formação musical, concertos didáticos, feira de arte e culturas, encontro de regentes, festival de teatro, festival de violões, aniversário da Solibel, entre outras.

Editais
A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará fez em 2017 o investimento de mais de R$ 12,9 milhões em editais como o Edital Ceará da Paixão, Edital Carnaval do Ceará, Edital Ceará Junino, Edital Ceará Natal de Luz, Edital de Incentivo às Artes. Através do X Edital Mecenas do Ceará, também está disponível o total de R$20,4 milhões para projetos culturais. E, para reconhecer e fomentar 50 entidades culturais da sociedade civil que foram chanceladas como “Ponto de Cultura” no âmbito da política estadual e nacional do Programa Cultura Viva, o Governo do Estado, através da Secult, investirá o total de R$1,3 milhão na cultura cearense, com o Prêmio Pontos de Cultura do Ceará, lançado em 2017.

Também foram lançados editais e chamadas de ocupação e realização de programações nos equipamentos da Secult, como: Teatro Carlos Câmara, Theatro José de Alencar, Museu do Ceará e Sobrado Dr. José Lourenço.

Os editais lançados anualmente têm passado por revisão da Secult junto à sociedade civil, para melhorias quanto ao seu conteúdo. Esse instrumento de incentivo à cultura passa a ser inserido de melhor forma dentro das metas e objetivos do Plano Estadual de Cultura do Ceará. Em 2017, todos os editais passaram a ter inscrições online, através da plataforma do Mapa da Cultura do Ceará, que tem permitido um processo mais prático e menos dispendioso aos proponentes que participam dos processos seletivos. A iniciativa também tem contribuído para o levantamento de dados sobre a cultura cearense, um vez que o Mapa da Cultura tem funcionado como Sistema de Informações Culturais da Secult, com o cadastro de mais de 12.800 agentes culturais e mais de 1.200 espaços culturais no Estado.

Melhoria dos equipamentos
Entre os investimentos da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará estão as obras e reformas realizadas nos equipamentos. A reforma do Anexo do Theatro José de Alencar, no valor de R$200 mil incluiu espaços como salas de formação do Centro de Artes Cênicas do Ceará (Cena), Galeria Ramos Cotoco, Teatro Morro do Ouro, Biblioteca Carlos Câmara e Cantina do Muriçoca). Equipamentos como a Casa de Juvenal Galeno e Arquivo Intermediário passaram por reformas periódicas. Ainda estão processo de finalização de obras a Biblioteca Pública do Estado do Ceará, o Museu da Imagem e do Som e o Arquivo Publico do Ceará.

Ceará Filmes
Ampliando a articulação e a política para o audiovisual e a arte e cultura digital cearense, o Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura e do Instituto Dragão do Mar, lançou em 2017 o Ceará Filmes - Programa Estadual de Desenvolvimento do Audiovisual e da Arte e Cultura Digital.

Dividido em sete eixos - Produção, Distribuição, Exibição, Preservação, Formação, Rede Institucional e Legislação –, o programa se estrutura a partir de ações concretas advindas do diálogo integrador entre a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e os diversos agentes atuantes no audiovisual cearense: empresas produtoras, distribuidoras e exibidoras; associações, sindicatos e demais entidades de classe; escolas e universidades públicas e privadas; rede pública e privada de TV, além de instâncias governamentais.

Por meio da conexão transversal entre ações já realizadas pela Secult e a implementação de novas iniciativas para o fortalecimento do audiovisual e da arte e cultura digital, o Ceará Filmes conta com investimento de R$ 59,5 milhões, abrangendo ações de 2016 e 2017, pela Ancine e pelo Governo do Estado do Ceará. Esses recursos viabilizam o Edital Ceará de Cinema e Vídeo, da Secult, o programa Cinema da Cidade e o Edital TV Ceará Inédito. Desse montante, o investimento da agência é de R$ 40 milhões, com o investimento do Estado, por meio da Secult, chegando a R$ 19,5 milhões.

Ceará Música e Pra Ver a Banda
Na programação do Festival Música da Ibiapaba de 2017 foi realizado o Encontro Ceará Música, em torno do debate inicial para a construção de uma política cultural para a música, que trata tanto do Plano Setorial, que é uma as metas do Plano Estadual de Cultura, quanto da construção do Programa “Ceará Música”, nos mesmos moldes do recém-lançado pelo Estado, Ceará Filmes. Em debate com os agentes culturais da linguagem artística, o programa Ceará Música vem sendo debatido em eventos como a Feira da Música e potencializado como ações da sociedade civil em parceria com a Secult.

Desde 2016, a Secult vem retomando as ações junto ao Sistema Estadual de Bandas de Música. Foram realizados encontros em várias regiões do Estado como Maciço de Baturité, Ibiapaba, Vale do Jaguaribe e Sertão de Sobral e Cariri. Dentro da programação do Festival Música da Ibiapaba aconteceu o Encontro Estadual do Sistema, em que também foi retomado, como uma demanda dos regentes de banda, o projeto "Pra Ver a Banda", que consiste na circulação de bandas de música do Estado em equipamentos como o Cineteatro São Luiz, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e o Theatro José de Alencar. Entre outubro e dezembro de 2017, foram 11 bandas que já passaram pelos palcos dos espaços culturais.

Planos Municipais
Como forma de incentivar os gestores e agentes culturais dos municípios cearenses a implantar os Sistemas Municipais de Cultura, a Secult realizou o I Encontro do Sistema Estadual de Cultura do Ceará em fevereiro, que resultou na retomada da articulação interinstitucional entre os municípios cearenses, na atualização dos dados cadastrais e dos respectivos Sistemas Municipais. Ao mesmo tempo, a ação contribuiu na retomada do Fórum de Dirigentes de Cultura do Ceará (DiCultura) e na pactuação entre governo estadual e municipais para a construção de uma agenda coletiva voltada para o fortalecimento dos Sistemas Municipais de Cultura.

O Encontro apresentou as ferramentas básicas para desenvolvimento de Sistemas Municipais de Cultura no Ceará, com o objetivo orientar e sensibilizar os gestores para a importância da implantação dos Sistemas Municipais de Cultura, além de eleger a nova diretoria provisória do DICULTURA. O encontro também capacitou 76 gestores municipais para o sistema de convênios do Estado, o E-Parcerias.

Patrimônio
A Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural (COPAHC) realizou, em 2017, juntamente com o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, diversos estudos e debates. Na pauta, discussões sobre a cidade, ações de salvaguarda, de preservação da memória, de proteção patrimonial, defesa da história, da memória e da cultura. Nesse ano, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará fez abertura do processo da Festa de Iemanjá em reconhecimento de registro de bem imaterial; realizou o tombamento de bem material do Colégio Marista e abertura de processo de tombamento de bem material da Vila dos Ingleses (Açude Patu - Senador Pompeu). Ações importantes e dialogadas com o Conselho em reuniões na Secult com conselheiros, pesquisadores, estudiosos, parceiros.  

O que vem por aí
Para o ano 2018, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará dará início a um novo ciclo de formação artística e cultural com os projetos das 30 Escolas da Cultura selecionadas por meio do Edital Escolas da Cultura – Escolas Livres de Formação Artística e Cultural. Através do edital, que terá investimento de R$ 10,5 milhões do Governo do Estado, por meio da Secult, o trabalho de instituições formativas no campo da arte e cultura será reconhecido pela administração estadual e passará a contar com apoio financeiro pelos próximos três anos, garantindo a continuidade, a sustentabilidade e a abrangência das ações formativas que beneficiam diretamente a população.

Com o projeto Cinema da Cidade, a Secult, em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine) e as prefeituras municipais, dará início à construção de 20 salas de cinema no interior do Estado, nos municípios de Amontada, Aquiraz, Canindé, Cedro, Crateús, Crato, Iguatu, Itaitinga, São Benedito e Tauá. A ação faz parte do Programa Estadual de Desenvolvimento Audiovisual e da Arte e Cultura Digital, o Ceará Filmes.O investimento é de R$ 20 milhões pela Ancine e R$12 milhões pela Secult.


Também em 2018, equipamentos como a Biblioteca Pública do Estado do Ceará e o Museu da Imagem e do Som estarão prontos para receber a população cearense, com novo conceito, equipamentos e atividades na programação.

Novos editais estão previstos, como o para incentivo e fomento aos museus e bibliotecas comunitários, outro para as bandas de música e um terceiro para incentivar os municípios a criarem seus planos municipais de cultura, integrados ao Plano Estadual e Nacional de Cultura.

Assim como a criação do Plano de Cultura Infância do Ceará, novos planos setoriais de cultura têm sido debatidos junto à população e estão adiantados em seu processo de elaboração, como o plano de livro, leitura e literatura e bibliotecas; o plano da cultura indígena; e o plano das manifestações artísticas e culturais afro-brasileiras.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.