Dica cultural - Espetáculo Trinta e duas encerra a Mostra do CPBT no Teatro José de Alencar

Considerada uma das melhores peças produzidas pelo Curso de Princípios Básicos do Teatro José de Alencar, Trinta e Duas retorna ao palco principal do TJA, neste fim de semana. A história do Ceará é encenada, percorrendo gerações antes e depois de 1932, ano em que os Campos de Concentração se estabeleceram no Ceará, como recurso ao isolamento das vítimas da grande seca. 


Marly e Eunice seguem como retas paralelas trilhando caminhos que nos levam a uma jornada pela memória da resistência marginal de Fortaleza. A fartura da elite fortalezense nos anos 30 contrasta com a seca que se alastrou no interior do Ceará, e o poder esmagador da especulação imobiliária contemporânea enfrenta uma comunidade resistente à beira do trilho. Uma rígida estrutura sustenta a ficção inspirada na realidade: Marly e Eunice, duas mulheres que atravessam a cidade de Fortaleza feito as paralelas dos trilhos de um trem.

Embora os campos de concentração remetam a trágica experiência nazista na Segunda Guerra Mundial, antes disso, em 1932, a seca, a burguesia e o Estado corroboraram para o estabelecimento de 7 Campos de Concentração no Ceara. Dois deles em Fortaleza. Um deles, “Urubu”; o outro, “Matadouro”. Na boca dos retirantes flagelados, o lugar, de promessa de trabalho e pão, acabava por virar o “Curral do Governo.”

São várias as formas de Campo de Concentração possíveis em uma sociedade desigual. Trinta e Duas  leva o público a uma peregrinação pelos ciclos históricos de isolamento, poder e resistência da Fortaleza do Século XX. Com a chegada da seca, o sertanejo é fadado às condições de retirante, flagelados e, logo após, favelado, permanecendo, muitas vezes, à beira do mesmo trilho que o trouxe do interior. Até o momento em que a especulação imobiliária não atropele sua casa.

A peça terá sessões no sábado e domingo (20 e 21 de janeiro), às 19 horas. O espetáculo foi montado pela turma da noite, do Curso de Princípios Básicos do Teatro José de Alencar, sob a batuta da experiente atriz e diretora Neidinha Castelo Branco, após um longo processo criativo que começou em agosto de 2016 e teve seu ápice com a estreia da peça, no palco do TJA, em setembro de 2017. 

Esta é a primeira edição da Mostra CPBT. Além de "Trinta e Duas", a Mostra apresenta, desde a última terça-feira (16/01), as montagens "Estribilhos" e Crias da Terra, comandadas respectivamente pelos diretores Juliana Veras e Joca Andrade, também professores do CPBT.  O Curso é uma realização do Theatro José de Alencar em parceria com a Secretaria de Cultura e Secretaria de Educação do Ceará, desde 1991. 


Serviço:

Trinta e Duas
20 e 21 de janeiro
Teatro José de Alencar
19h

Ingressos: R$10 (inteira) R$5 (meia)
Classificação: 12 anos

Nenhum comentário:

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.

Tecnologia do Blogger.