Distribuição de colírio para tratamento do glaucoma é suspensa em Fortaleza

Cerca de 7 mil pacientes portadores de glaucoma atendidos pelo programa de Programa de Assistência aos portadores de Glaucoma – PAPG, implantado na Rede Bioclinica em 2008, estão sem receber o colírio que ajuda a fazer o controle da doença, por falta de repasse de verba por parte da secretaria de Saúde de Fortaleza.

O repasse do medicamento aos pacientes é feito pela clínica, que possuí convênio com o SUS, no período de três em três meses. De acordo com o diretor-geral da Rede Bioclinica, Luiz Dantas, “cerca de 75% dos pacientes atendidos pelo programa na clínica estão em estágio avançado da doença e a falta do uso do medicamento pode levá-los a cegueira total.’’ Atualmente, em Fortaleza, a estimativa é que haja 40 mil portadores de Glaucoma.


SAIBA MAIS:

O glaucoma é causado pelo acúmulo do líquido que circula no interior do olho. Isso ocorre por conta da produção desordenada desse líquido ou pela obstrução do canal pelo qual ele normalmente sai do olho. Como é uma doença de progressão lenta, as pessoas acabam procurando auxílio apenas em estágios já avançados. Essa anormalidade gera aumento da pressão intra-ocular, compromete os vasos sanguíneos e provoca uma lesão no nervo óptivo. Se o processo não for controlado, pode levar à cegueira.

Nenhum comentário:

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.

Tecnologia do Blogger.