Peça BR-Trans na Caixa Cultural Fortaleza



Escrito e protagonizado pelo ator Silvero Pereira, o premiado espetáculo já foi visto por mais de 40 mil pessoas 
  
A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 02 a 04 e 09 a 11 demarço de 2018, o espetáculo BR-TRANS, que, de forma poética e sem deixar de recorrer ao humor, conta histórias de superação vividas por travestis e transexuais. O espetáculo, escrito e protagonizado pelo ator Silvero Pereira, já foi assistido por mais de 40 mil espectadores em várias cidades brasileiras, além de integrar a programação de festivais internacionais em países como Alemanha e Estados Unidos.

BR-TRANS, dirigido por Jezebel de Carli, professora e diretora gaúcha, é resultado de quatro anos de pesquisas feitas por Silvero junto a travestis, transformistas e transexuais de Porto Alegre e outras cidades brasileiras. Em cena, o ator/autor narra histórias de vida, interpreta canções e dá voz a um sem número de pessoas que a sociedade insiste em invisibilizar. BR-TRANS versa sobre a inclusão, rompendo estereótipos e provocando reflexões.

No momento, Silvero Pereira divide-se entre o teatro e a televisão – ele integra um dos quadros do Domingão do Faustão – e quando não está ensaiando e gravando circula com BR-TRANS e outros espetáculos do Coletivo As Travestidas, no qual atua e dirige. O sucesso de BR-TRANS também levou o texto de Silvero a ser lançado como livro pela Editora Cobogó, dentro da coleção dedicada à dramaturgia contemporânea.

A peça também recebeu indicações aos prêmios APTR, CesgranRio, Questão de Crítica e Aplauso Brasil, nas categorias Melhor Espetáculo, Dramaturgia, Direção e Ator. Já o livro BR-TRANS recebeu o Prêmio Papo Mix, de Melhor Literatura LGBT.

O espetáculo
Idealizado pelo ator Silvero Pereira, a peça tem como interesse temático o universo de travestis, transexuais e artistas transformistas brasileiros. Desde a estreia, em 2013, BR-TRANS já foi apresentado em diversas cidades do país – como Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, João Pessoa, Juazeiro do Norte, Crato, São José do Rio Preto, Recife, Natal, Campinas, Curitiba – além de duas viagens internacionais por países como Alemanha e Estados Unidos.

A montagem é resultante de um processo de pesquisa cênica desenvolvida através do Edital Interações Estéticas 2012 (FUNARTE/MINC), em residência no SOMOS Pontão de Cultura LGBT (POA/RS), que teve como perspectiva o teatro enquanto instrumento capaz de entreter, promover discussão e fomentar a transformação social através da arte.

"BR-TRANS é um processo artístico-documental que traça os pontos convergentes e divergentes do universo Trans brasileiro entre os polos regionais Nordeste e Sul do País. Trata-se de um trabalho estético com base nos afetos, nas relações estabelecidas durante a pesquisa e na oportunidade de provocar questionamento, quiçá uma transformação social a partir da quebra de preconceitos por meio da arte", afirma Silvero.

A diretora Jezebel de Carli teve seu primeiro contato com Silvero através de um amigo em comum, quando estava participando de um festival em Salvador. Informou-se sobre a pesquisa que o ator estava desenvolvendo, sobre a arte transformista, e soube que ele estava à procura de um diretor que pudesse ser um “provocador cênico”. Após conhecer Gisele, (alterego de Silvero), foram três meses de trabalho intenso, e então estrearam BR-TRANS. “Um manifesto, uma narrativa documental, um teatro depoimento, uma performance transformista”, como a diretora costuma descrever. De lá para cá dezenas de espaços e centenas de pessoas se encantaram com esse que é um marco na carreira de Silvero, Jezebel e do próprio Coletivo As Travestidas.

Silvero Pereira
Silvero Pereira, 35 anos, é ator, dramaturgo, produtor cultural, maquiador, iluminador, aderecista, diretor e artista plástico. Concludente do Curso Superior em Artes Cênicas do Instituto Federal de Educação do Ceará. Começou a sua carreira em 1998, quando aluno da Escola Técnica Federal do Ceará em Fortaleza, se matriculou na oficina de teatro e integrou o elenco da Cia Dionisyos de Teatro, atuando em vários grupos de teatro em Fortaleza.

Em 2000 fundou o Grupo Parque de Teatro, por meio de uma fundação em Aquiraz, onde desenvolveu um trabalho social e voluntário com crianças e jovens usando a arte como mecanismo educacional e social. Em 2002 iniciou sua pesquisa sobre o universo de travestis e transformistas com o solo “Uma Flor de Dama”, tendo sua direção, texto adaptado, interpretação, cenário, figurino, maquiagem e sonoplastia. Com este solo participou de mais de 20 festivais nacionais, inclusive do IX Festival Nacional de Teatro de Recife, colecionando até hoje mais de 12 prêmios e a participação no Palco Giratório, maior programa de arte, circulação e difusão da América Latina.
Em 2006 criou a Inquieta Cia. de Teatro, da qual ainda integra o elenco. Foi professor do Curso Princípios Básicos de Teatro do Theatro Estadual José de Alencar. Fundou o COLETIVO ARTÍSTICO AS TRAVESTIDAS onde produziu e dirigiu 10 trabalhos Entre teatro, dança, música, exposição, festivais e a Transvirada Cultural.

FICHA TÉCNICA:
Direção: Jezebel De Carli 
Texto e Atuação: Silvero Pereira
Dramaturgia Cênica: Jezebel De Carli e Silvero Pereira
Músico em cena: Rodrigo Apolinário
Cenário: Silvero Pereira e Marco Krug
Trilha pesquisada: Silvero Pereira
Trilha original e adaptação de arranjo: Rodrigo Apolinário
Iluminação:  Lucca Simas
Vídeos: Ivan Ribeiro
Fotógrafo: Caique Cunha
Arte gráfica: Sandro Ka
Design: Karin Palhano
Realização: Quintal Produções Artísticas
Diretora Geral: Veronica Prates
Coordenadora Artística: Valencia Losada
Coordenadora de Planejamento: Maitê Medeiros
Produtor executivo e projecionista: Thiago Miyamoto
Serviço:
Teatro: BR-Trans
Local: CAIXA Cultural Fortaleza
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: de 02 a 04 e 09 a 11 de março de 2018
Horários: sextas e sábados, às 20h | domingos, às 19h
Duração: 70 minutos
Classificação indicativa: 14 anos
Ingressos: R$ 10,00, inteira, e R$ 5,00, meia
Vendas a partir do dia 01 de março, para as sessões entre os dias de 02 e 04, e dia 8 de março, para as sessões de 09 a 11, das 10h às 20h, na bilheteria do local
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local 
Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza: (85) 3453-2770

Nenhum comentário:

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.

Tecnologia do Blogger.