quarta-feira, 14 de março de 2018

Angola Cables fecha ligação com FiberLight LLC para fornecer conectividade estendida para clientes baseados nos EUA através do cabo submarino Monet

Atualmente, a FiberLight LLC possui mais de 1.900.000 milhas de infraestrutura de fibra óptica sobre as crescentes áreas metropolitanas dos EUA.


A Angola Cables, companhia multinacional de telecomunicações envolvida na operação e comercialização de capacidade de transmissão e trânsito IP através de cabos submarinos, acaba de formalizar a contratação da Fiberlight LLC para ampliar a conexão do cabo Monet no território dos Estados Unidos. A conectividade terá como ponto inicial Miami, na Flórida e se expandirá para outras regiões. A parceria vai permitir a entrega de serviços derivados do cabo Monet a uma gama mais ampla de clientes e mercados.

O cabo Monet possui uma rota de mais de 10 mil quilômetros e conecta as cidades de Santos e Fortaleza no Brasil com a cidade de Boca Raton, na Flórida. Possui uma capacidade de comunicação de pelo menos 64 Tbps e oferece uma rota de baixa latência para usuários nos EUA e na América Latina. A Angola Cables opera com dois pares de fibra óptica no Monet, um transmitindo dados de Fortaleza aos Estados Unidos e um segundo com transporte de tráfego para São Paulo.

De acordo com António Nunes, CEO da Angola Cables, o compromisso da Fiberlight é oferecer vantagens de extensão para operadores de conectividade locais e internacionais.

“A FiberLight é uma ampla e respeitada companhia de fibra ótica focada no fornecimento de serviços de conectividade de alto desempenho em múltiplos locais”, diz Nunes.

“A conexão com a FiberLight vai permitir à Angola Cables entregar soluções e serviços de modo confiável e de alto nível para além do ponto de terminação do cabo Monet no Data Center MI3 Equinix em Boca Raton, ao Data Center MI1 Equinix em Miami, na Flórida”.

O MI1 da Equinix é também conhecido como NAP das Américas (NOTA) e abriga o ponto primário de troca de tráfico de internet entre os EUA e o Brasil.
A alta concentração de provedores de serviços locais e internacionais situados no estado da Flórida vai se beneficiar com o serviço de dados adicionais que entrarão em operação com a conclusão do cabo submarino Monet.

 “À medida que a transformação digital continua a aproximar o mundo, a Fiberlight tem como prioridade se tornar parceira de operadoras de telecom internacionais e marcar presença nos melhores terminais de cabos submarinos do mundo, garantindo assim que a comunicação global e o fluxo de dados se beneficiem com acesso de banda larga confiável”, diz Don MacNeil, CEO da FiberLight

Atualmente, a FiberLight LLC possui mais de 1.900.000 milhas de infraestrutura de fibra óptica sobre as crescentes áreas metropolitanas dos EUA.  Por meio de sua espinha dorsal de mais de 26.000 mil pontos de acesso, a empresa fornece Ethernet, IP e serviço de transporte de dados para operadoras nacionais e regionais, dispositivos móveis sem fios, ISPs, cabo e provedores de conteúdo.

“O aumento da conectividade resultante de novos cabos como o Monet, vai permitir aos clientes, o acesso a conexões de baixa latência entre os EUA e o Brasil e, portanto, novas oportunidades de negócio, ajudando na transmissão de troca de conteúdo entre os continentes”, conclui Nunes
Para mais informações sobre a Angola Cables, visite www.angolacables.co.ao
Para entender melhor a Fiberlight e seus serviços, acesse: www.fiberlight.com.
                                                              
Sobre a Angola Cables:

Angola Cables é uma multinacional angolana de telecomunicações, fundada em 2009, que opera no mercado de atacado, cujo negócio principal é a comercialização de capacidade em circuitos internacionais de voz e dados através de sistemas de cabos submarinos de fibra óptica. É um dos maiores acionistas do WACS (West Africa Cable System), que liga a Africa do Sul à Londres, fornecendo serviços de nível de operador a operadores em Angola e na região subsaariana, tornando-se assim um dos maiores fornecedores de IP na região.
Seus principais projetos - SACS e Monet - vão interligar três continentes: América do Sul, América do Norte e África, bem como o Data Center de Fortaleza, uma instalação de Nível III que irá interligar os seus sistemas de cabo criando uma rede altamente conectada. Hoje a empresa já opera um Data Center em Angola, o Anganop.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.