quinta-feira, 26 de julho de 2018

Instituto de Apoio aos Queimados precisa de doações


O Instituto de Apoio ao Queimado (IAQ) precisa de doações para continuar se mantendo. A instituição existe há mais de 10 anos e oferece gratuitamente atendimento nas áreas de medicina, psicologia, nutrição, terapia ocupacional, psiquiatria, assistência social e enfermagem às vítimas de queimaduras. 

Mantido pelos donativos, o local, que já contribuiu para ressocializar tantas pessoas, hoje é quem precisa de ajuda. Ao longo da sua história, mais de 50 mil atendimentos foram realizados, sendo 40% no setor de fisioterapia. “Queremos fazer um apelo para a comunidade cearense e também às empresas parceiras, para que possamos continuar desenvolvendo ações voltadas para os pacientes e suas famílias. Nossas iniciativas envolvem desde programas para a elevação da autoestima, como orientações sobre maquiagem corte de cabelo, unha, e até palestras voltadas para a cidadania e amor à vida, explica o diretor do IAQ, Edmar Maciel. 

A preocupação do IAQ também é extensiva às famílias dos pacientes, que são o alvo dos projetos “Cuidando do Cuidador”, que orienta os familiares na difícil fase da reabilitação, e “Irmãos de Sangue”, um estímulo à doação de sangue tanto pelas famílias quanto por colaboradores de empresas. As comemorações entre pacientes, familiares e colaboradores são realizadas em datas festejadas pela IAQ como, Páscoa, Dias dos Pais, Dia da Criança, Dia das Mães, Dia Nacional do Queimado, Natal e Dia da Independência.

O Instituto também fornece produtos e materiais indispensáveis ao tratamento, como cremes nutritivos, hidratantes e fotoprotetores, malhas compressivas e lâmina de silicone. Atualmente, cerca de 312 pessoas são atendidas, gratuitamente, na capital cearense, de segunda à sexta-feira, em horário comercial. Os interessados devem entrar em contato pelo telefone: (85) 3251-1093. 


Mais informações e doações
Instituto de Apoio ao Queimado (IAQ)
Endereço: Rua Visconde Saboia, 75 – Centro
Telefone: (85) 3251-1093


0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.