quarta-feira, 25 de julho de 2018

Oi FIRMA PARCERIA ESTRATÉGICA COM HUAWEI E AVANÇA NA REESTRUTURAÇÃO OPERACIONAL PARA TRANSFORMAÇÃO DA REDE E CRESCIMENTO DO NEGÓCIO


Foto divulgação
Legenda:
O presidente da Oi, Eurico Teles, e o presidente da Huawei Brasil, Yao Wei, assinam contrato de parceria durante evento na China que contou com a participação do presidente do Conselho da Oi, Jose Mauro da Cunha, do Chairman da Huawei, Dr. Liang Hua, e de executivos das companhias.

Resumo:

Parceria faz parte de novos contratos com fornecedores mundiais para sustentar projeto estruturante que resultará em expansão da cobertura de telefonia móvel e banda larga por fibra ótica prevista no plano de recuperação judicial e nos investimentos negociados com credores
Companhia espera alcançar potencial de levar a fibra gradualmente a mais de 20 milhões de residências atualmente cobertas pela rede fixa da Oi
Novo modelo de negócio para implantação de fibra ótica, baseado no uso da capacidade da rede de transporte da Oi e na sua capilaridade de fibra no backbone e nas regiões metropolitanas, prevê expansão da cobertura dos serviços Oi Fibra e Oi TV
Iniciativa prevê a modernização e consolidação de todas as tecnologias da rede móvel em um único equipamento, permitindo que, gradualmente, as frequências utilizadas atualmente para as tecnologias 2G e 3G possam ser utilizadas para a tecnologia 4,5G em todos os municípios atendidos pela rede móvel da Oi
 Projeto melhora a qualidade da experiência dos clientes da Oi e prepara toda a rede móvel para implantação da tecnologia 5G e de soluções de internet das coisas (IoT)
Negociação contribui para uma maior eficiência operacional com a consolidação de fornecedores

A Oi anunciou nesta quarta-feira (25/7) a assinatura de parceria estratégica com a Huawei, líder global em tecnologias de informação e comunicação, para atuar na reestruturação operacional prevista no seu plano de recuperação judicial, que está focado na expansão da rede de fibra ótica e no aumento da cobertura de dados móvel. Novos contratos com fornecedores de equipamentos vão sustentar a transformação de toda a rede de banda larga fixa e móvel da Oi. Um novo modelo de negócio está sendo adotado para a implantação da infraestrutura de fibra ótica até a casa do cliente (Fiber to The Home – FTTH), possibilitando à Oi ampliar e acelerar a oferta dos serviços Oi Fibra e Oi TV. A negociação contribui para uma maior eficiência operacional a partir da consolidação de fornecedores por tecnologia e/ou por região na área de atuação da companhia.
A parceria com a Huawei foi formalizada nesta terça-feira (24/7) na sede da empresa chinesa, em Shenzhen. Participaram do ato o presidente do Conselho de Administração da Oi, José Mauro Mettrau Carneiro da Cunha, o presidente da Oi, Eurico Teles, e o diretor de Operações da companhia, José Claudio Moreira Gonçalves, além do diretor de Engenharia, André Ituassu, e do diretor de Suprimentos, Marcello Cunha.
Da parte da Huawei, estiveram presentes o Chairman da companhia, Dr. Liang Hua, o vice-presidente global de Redes Wireless, Mr. Zhou Yuefeng, o vice-presidente global de Redes Fixas, Mr. Wei Feng, e o presidente para América Latina, Mr. Zhou Zhilei. Também estiveram presentes o presidente da Huawei Brasil, Yao Wei, o presidente da área de Operadoras para a Huawei Brasil, Derrick Sun, o vice-diretor da conta da Oi, Wesley Wang, além de Lidia Quanling, da área de relações públicas da Huawei no Brasil.
Rentabilização de ativos da Oi
O novo modelo de negócio para implantação de fibra ótica, que busca maximizar a rentabilização dos ativos existentes na Oi e associar a realização de novos investimentos ao resultado das vendas de serviços em cada região, será potencializado com os novos contratos. Assim, a Oi investirá num formato just in time, evitando a construção de infraestrutura ociosa e atendendo com mais precisão a demanda dos clientes por uma banda larga mais robusta. Este modelo já vem sendo implantado em alguns municípios e será acelerado agora com a expansão da rede da Oi.
Em outra frente de transformação, a Oi iniciará a modernização da sua rede móvel em conjunto com o aumento da cobertura dos serviços de fibra, ampliando a capacidade dos serviços 4,5G com a redução gradual das tecnologias 2G e 3G, e já deixará toda a sua rede móvel preparada para a implantação do 5G quando esta tecnologia estiver disponível no país. O plano estratégico desenhado para orientar os investimentos contempla ainda a adequação da rede móvel da Oi para as soluções de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). Para atender o aumento no volume de tráfego decorrente da ampliação da cobertura móvel e da expansão da fibra ótica, a Oi vai ampliar a robustez de sua rede ótica de transporte (OTN) de 100 Giga (backbone), além de promover a modernização dos equipamentos da rede de acesso (que compõem a arquitetura de rede conhecida como single edge).
Além da modernização da rede, as parcerias também buscam trazer maior eficiência operacional, visto que ocorrerão algumas uniformizações de fornecedor por tecnologia e/ou região. Essa uniformização poderá gerar ganhos de eficiência através, por exemplo, da otimização do uso de todas as frequências da rede móvel, e também contribuem para a redução de custos, já que a concentração dos equipamentos em uma única empresa torna menor a infraestrutura necessária para a operação em cada área.
Os novos contratos preveem que os projetos sejam concluídos em até cinco anos, podendo ser antecipados. O processo de transformação da rede da Oi já teve início e vem sendo realizado com recursos previstos no orçamento deste ano, como foi o caso da implantação de fibra ótica em domicílios de Duque de Caxias e Cabo Frio (RJ) e Pouso Alegre e Divinópolis (MG). Os projetos serão intensificados com os recursos provenientes do aumento de capital de R$ 4 bilhões, que a Companhia pretende realizar em dinheiro novo, conforme previsto no plano de recuperação judicial aprovado em assembleia de credores e homologado pela Justiça. Os investimentos seguirão o planejamento desenhado no plano de recuperação judicial.
A Huawei tem interesse no desenvolvimento econômico dos países em que atua, e trabalha continuamente para conectar o maior número de pessoas possível, levando em consideração a infraestrutura para conectividade móvel e tendências como nuvem e Internet das Coisas. Além disso, a companhia atua em colaboração com entidades locais e já conecta mais de dois terços da população brasileira.

Nota Especial Com Relação a Declarações Prospectivas:
Essa comunicação contém declarações prospectivas de acordo com o U.S. Private Securities Litigation Reform Act of 1995 e a regulação Brasileira aplicável. Declarações que não sejam fatos históricos, incluindo declarações relacionadas a potenciais termos e condições da Oferta de Troca subsequente e do Procedimento liquidação da Opção de Pagamento Bondholder Não Qualificado, as crenças e expectativas dos Emissores, estratégias de negócios, futuras sinergias e poupança de custos, custos futuros e liquidação futura são declarações prospectivas. As palavras “será”, “deverá,” “deveria,” “poderia,” “antecipa,” “pretende,” “acredita,” “estima,” “espera,” “prevê,” “planeja,” “alvos,” “objetivo” e expressões similares, caso estejam relacionadas aos Emissores ou às suas administrações, destinam-se a identificar declarações prospectivas. Não há garantia de que os eventos esperados, tendências ou resultados esperados realmente ocorrerão, ou que a Oferta de Troca subsequente e o Procedimento do Opção de Pagamento Bondholder Qualificado ocorrerão de acordo com os termos descritos, ou se ocorrerão. Tais declarações refletem as visões atuais da administração dos Emissores e estão sujeitas a diversos riscos e incertezas. Tais declarações são baseadas em diversas premissas e fatores, incluindo condições gerais de economia e de mercado, condições industriais, aprovações societárias, fatores operacionais e outros fatores. Quaisquer mudanças em tais premissas ou fatores poderiam causar diferenças materiais entre os resultados atuais e expectativas atuais. Todas as declarações prospectivas atribuíveis aos Emissores ou a suas afiliadas, ou pessoas atuando em seu nome, são expressamente qualificadas em seu todo pelas declarações cautelares estabelecidas neste parágrafo. Qualquer confiança indevida não deverá ser inserida nessas declarações.
As declarações prospectivas fazem referência apenas ao momento a partir da data em que foram feitas, salvo conforme previsto na legislação federal de valores mobiliários do Brasil e dos EUA ou nas regras e regulação da CVM, da SEC ou de entidades reguladoras de outros países aplicáveis. Os Emissores e suas afiliadas renunciam qualquer obrigação de atualizar, revisar ou publicamente anunciar os resultados de quaisquer revisões de quaisquer declarações prospectivas para refletir resultados atuais, eventos ou desenvolvimentos futuros, mudanças nas premissas ou mudanças em outros fatores que afetem as declarações prospectivas. No entanto, é aconselhável consultar outras divulgações feitas pelos Emissores em assuntos e comunicações relacionados que os Emissores arquivem perante a CVM e à SEC.

Outras Informações Importantes: (Other Important Information)
As informações contidas neste documento não são para publicação ou distribuição nos Estados Unidos. O material aqui estabelecido é apenas para fins informativos e não se destina, e não deve ser interpretado como uma oferta de valores mobiliários para venda nos Estados Unidos. ("SEC") nos termos do US Securities Act de 1933, conforme alterado ("Securities Act"), ou de acordo com o Securities Act of 1933, uma isenção dos requisitos de registro do Securities Act. Qualquer oferta pública de valores mobiliários da Companhia a ser feita nos Estados Unidos será feita por meio de um prospecto que pode ser obtido da Companhia e que conterá informações detalhadas sobre a empresa e a administração, assim como as demonstrações financeiras. A Companhia pretende registrar as ações ordinárias que oferecerá no aumento de capital proposto junto à SEC.
As informações aqui contidas não devem ser interpretadas como uma solicitação ou solicitação de uma oferta de compra, nem deve haver qualquer venda de valores mobiliários da Companhia em qualquer jurisdição na qual tal oferta, solicitação ou venda seja ilegal antes do registro, isenção de registro ou qualificação sob a lei de valores mobiliários de qualquer jurisdição.


0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.