domingo, 12 de agosto de 2018

Movimentos sociais ocupam a casa Frei Tito e exigem da Prefeitura de Fortaleza a preservação do patrimônio histórico



Mais de 10 movimentos sociais e religiosos sensíveis à preservação da Casa de Frei Tito decidiram ocupar o espaço físico patrimonial de forma definitiva. Eles exigem do proprietário do imóvel e da Prefeitura de Fortaleza a recuperação e manutenção para colocar a Casa como espaço de visitação, com o memorial da vida de Frei Tito.

Aconteceu neste sábado (11/08) o evento #CulturalOcupaCasaFreiTito para mobilizar outras organizações populares, artistas, mídias e entoar, a partir da arte, o grito de resistência e de luta pela preservação da Casa Frei Tito.

Patrimônio histórico
A história arquitetônica patrimonial da Cidade não pode ser abandonada, como está acontecendo com a Casa em que Frei Tito de Alencar Lima nasceu e viveu em sua infância e adolescência, localizada na Rua Rodrigues Junior, 364 – Centro de Fortaleza.

A casa que marca esta fase de sua história foi tombada pelo Decreto Municipal 12843 de 22 de junho de 2011 – Processo 90594/2011, portanto não pode ser demolida e nem vendida, por ser atualmente patrimônio histórico da Cidade, como espaço de memória e inspiração para a continuidade da luta por Justiça.

O tombamento do imóvel onde viveu o cearense Frei Tito foi uma maneira de mostrar respeito à memória do religioso, conhecido por lutar contra a Ditadura Civil Militar, pelo retorno da democracia no Brasil. Naquela época Frei Tito foi submetido aos mais variados tipos de tortura física e psicológica.

Sobre os movimentos
Como forma de perpetuar a resistência e cumprir de fato o respeito a Tito, movimentos sociais e religiosos sensíveis à preservação da Casa de Frei Tito ocuparam, em definitivo, o patrimônio até que a Prefeitura de Fortaleza e o proprietário do imóvel assumam a recuperação e preservação do espaço.

Participam da mobilização os seguintes movimentos:
- Espaço Cultural Frei Tito de Alencar – Escuta;
- Escola Bíblica Frei Tito;
- Ceará no Clima
- Consulta Popular Ceará;
- Grupo Agar;
- Grupo de Mulheres Brilho da Lua;
- Grupo de Mulheres Flor de Mandacaru;
- Pastoral da Juventude Arquidiocese de Fortaleza;
- Pastoral da Juventude Regional Nordeste 1;
- Pastoral da Juventude do Meio Popular da Arquidiocese de Fortaleza;
- Cáritas Arquidiocesana;
- Rede de Médicos Populares;

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.