#audioinclui

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

*Estresse: 72% dos brasileiros que estão no mercado de trabalho sofrem alguma sequela ocasionada pela doença*



_Para a medicina chinesa, práticas cotidianas podem ser transformadoras para quem sofre com o estresse_

Na era da hiperconectividade em que vivemos, onde somos bombardeados por informações e conhecimentos de maneira muita rápida, o ser humano vem buscando cada vez mais uma alta performance, na maioria das vezes, para se destacar no mercado de trabalho. Hoje em dia, é bastante comum vermos uma auto cobrança: o tempo todo estamos nos lembrando do que não fizemos e das tarefas que não conseguimos cumprir.

Segundo dados de uma pesquisa recente da Isma-BR, representante local da International Stress Management Association, 72% dos brasileiros que estão no mercado de trabalho sofrem alguma sequela ocasionada pelo estresse. Além disso, nove em cada dez brasileiros inseridos nessa realidade, apresentam sintomas de ansiedade, do grau mais leve ao incapacitante.

*O estresse segundo a medicina chinesa*
Para a medicina tradicional chinesa, o estresse duradouro promove diversas desarmonias no corpo e traz prejuízos tanto orgânicos e energéticos, como prejuízos existenciais. “Os prejuízos orgânicos e energéticos são aqueles que você sente interiormente. Pode ser associado a problemas como pressão alta, dores de cabeça e desequilíbrio gastroenterológico. Já o prejuízo associado à função existencial tem a ver com como você se enxerga diante da sociedade e como a sociedade te enxerga”, explica o médico da medicina tradicional chinesa, Sandro Marjorie.

*O que fazer para reduzir o estresse?*
Felizmente, o estresse pode ser reduzido com algumas simples mudanças de hábitos que melhoram a qualidade de vida, como a prática de atividades físicas e melhorar o tempo de sono. “É muito importante a prática de atividade física todos os dias. Esse hábito alimenta o corpo do indivíduo, libera energia e, consequentemente, ele acaba se sentindo bem melhor. A hora de dormir também é essencial nesse processo. Dormir 8 horas por dia é muito importante para sanar todas as deficiências do corpo”, afirma Sandro Marjorie.

Além disso, a medicina chinesa propõe a acupuntura como método seguro e eficiente para reduzir os efeitos negativos gerados pelo estresse, trabalhando combinações de pontos de acupuntura que ajudam na liberação de dopamina e endorfina. “A liberação desses hormônios ajuda a aliviar tensões e, consequentemente, os efeitos provenientes do estresse duradouro”, explica o especialista.

Outro método complementar é a utilização de ervas chinesas com propriedades calmantes (devidamente prescritas por um especialista) que combatem a ansiedade, que pode ser causada pelo estresse ou vice-versa. Massagens relaxantes e banhos termais utilizando ervas na forma de óleos essenciais, também são opções propostas pela medicina chinesa como forma de aliviar o estresse.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.