#audioinclui

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Terceiro suspeito de latrocínio contra gestante em Juazeiro do Norte é apreendido


16 DE JANEIRO DE 2020 - 18:18 # # # # #

Um adolescente de 14 anos foi identificado e apreendido, nesta quarta-feira (16), suspeito de participar do latrocínio que vitimou Maria Cheyla Cristina Lima Lins (34), que estava grávida quando foi morta, na madrugada do domingo (5), em Juazeiro do Norte, na Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19) do Ceará. O mandado de apreensão do menor foi cumprido por agentes do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (NHPP) da Delegacia da Regional de Juazeiro do Norte, unidade policial responsável pelas investigações. Na última quarta-feira (14), a Polícia Militar do Ceará (PMCE) conduziu o irmão do padrasto da vítima e um segundo suspeito que, no dia do crime, tinha 17 anos, para a delegacia. Os mandados judiciais que solicitavam a prisão do adulto e o recolhimento do menor foram cumpridos ontem (15).
Durante o curso das investigações, as diligências realizadas pela Polícia Militar e pela Polícia Civil resultaram na identificação dos envolvidos com base na reunião de evidências colhidas no local do crime, e também dos depoimentos dos próprios investigados. O principal suspeito de participação no latrocínio é irmão do padrasto da gestante. Ele foi identificado como Leandro Cardoso dos Santos (24), sem antecedentes criminais. Inicialmente ele negou participação no ocorrido, mas confessou o crime em novo depoimento dado aos investigadores. Conforme apurações, Leandro agiu na companhia de um adolescente, que na época da ocorrência, tinha 17 anos de idade e de outro menor de 14 anos. Os levantamentos apontam que Leonardo premeditou o crime e acertou os detalhes com o adolescente de 17 anos, que é vizinho da vítima. Já o outro menor deu apoio à ação.
Com a elucidação do caso, Leonardo foi indiciado pelos crimes de latrocínio (roubo com resultado morte), aborto provocado por terceiro, estupro de vulnerável e corrupção de menores. A soma das penas dos crimes pode chegar a 59 anos de prisão. O Poder Judiciário estabeleceu medida socioeducativa, conforme Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), aos dois menores infratores. A Polícia Civil segue investigando o caso no intuito de concluir o inquérito policial e remetê-lo à Justiça.

O crime

As investigações indicam que Maria Cheyla Cristina Lima Lins (34) estava em casa dormindo no quarto, junto ao filho de 4 anos, quando foi surpreendida pelos infratores mexendo no guarda-roupa. De acordo com as apurações, os suspeitos teriam esfaqueado e violentado sexualmente a mulher, que estava grávida de aproximadamente seis meses. Ainda conforme os levantamentos policiais, os infratores utilizaram um cabo de carregador de celular para imobilizar a vítima e cobriram o filho da vítima com um lençol para que ele não olhasse a cena.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (88) 3102-1102‬, do Núcleo de Homicídios de Juazeiro do Norte, ou para o (88) 98828-9662, que é o WhatsApp do NHPP, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem de áudio, texto e vídeo. O sigilo e o anonimato são garantidos.

0 comentários:

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião sobre essa notícia.