Pular para o conteúdo principal

Demorou hein ? Correios vão disponibilizar máscaras de proteção para empregados



Em atenção à saúde de seus empregados, clientes e fornecedores, os Correios decidiram aumentar o número de medidas de segurança adotadas em relação à COVID-19. Complementando os protocolos operacionais e profiláticos já disseminados, todos eles baseados nas orientações do Ministério da Saúde, a empresa adquiriu, no último dia 9, dois lotes de máscaras de proteção para fornecer, inicialmente, aos empregados da área operacional.
Cientes da dificuldade de aquisição desses e outros materiais de proteção, os Correios empreenderam uma grande pesquisa, que contou com mais de 150 fornecedores, a fim de garantir a rápida aquisição dos produtos. O primeiro lote, que chega em 17/4, será distribuído prioritariamente aos carteiros e operadores de triagem e transbordo. Em um segundo momento, os equipamentos serão disponibilizados para o restante do efetivo.
A medida se soma às demais já adotadas no início da pandemia, tais como a redução de jornada das áreas administrativas e disponibilização de álcool em gel nas agências e áreas comuns de seus prédios administrativos.
Seguindo as determinações do Decreto nº 10.282/2020 da Presidência da República, que define os serviços postais como essenciais, os Correios têm adotado medidas para viabilizar, com segurança, a continuidade de suas atividades.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…