Pular para o conteúdo principal

*Funcionários do setor de transporte produzem mosaico de bandeirinhas de São João*



Mesmo em período de pandemia, a cultura nordestina não sumiu no setor de transporte. 

Os *colaboradores das 18 empresas de ônibus* de Fortaleza e Região Metropolitana construíram em conjunto um *mosaico de bandeirinhas de São João*, tudo à distância. 

A ação do Sindiônibus, em parceria com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza - Etufor e a empresa administradora dos terminais - Socicam, tem como objetivo não deixar morrer a tradição junina e promover a força do trabalho coletivo, de uma forma diferente.

O sistema de transporte de Fortaleza e Região Metropolitana possui *8 mil funcionários* que executam diversas funções entre motoristas, auxiliares, manutenção, técnicos, bilhetagem, recursos humanos e demais funções administrativas, para que o transporte público atue sem parar todos os dias. A produção foi feita com base nos critérios de *prevenção* à Covid-19 e os trabalhos realizados à distância, *individualmente dentro de suas casas*, desde o início do mês.

O mosaico, composto por cerca de *10 mil bandeirinhas coloridas*, forma o nome *“O São João é Coletivo”*. Ele estará exposto a céu aberto no terminal da Messejana, a partir de amanhã *(24/06)* e ficará até o mês de julho. Mesmo não tendo festa, no mesmo dia, todos os motoristas e demais funcionários do sistema de transporte estarão vestidos a caráter junino, como forma de valorização da cultura nordestina.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça

A 8ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza deferiu a favor da PH Empreendimentos, empresa do Sr. Paulo Henrique Martins, o pedido que proíbe a transferência e a alienação dos terrenos que formam o imóvel localizado na Avenida Dom Luís (entre as ruas Coronel Jucá e Professor Dias da Rocha) onde antes funcionava o Shopping Dom Luís. 
​Através de contrato com a Construtora Manhattan, o imóvel foi transferido e o pagamento, que deveria começar em 2014, não ocorreu. A Construtora também descumpriu diversas obrigações neste período. Embora a situação tenha rendido dissabores ao Sr. Paulo desde então, tentou-se buscar o bom senso da Construtora ao longo destes anos, sem sucesso. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo judicial cujo número é 0102164-08.2017.8.06.0001. 
Com a decisão da juíza Dra. Ana Kayrena da Silva Freitas, por meio do ofício 147/2017, o imóvel fica intransferível e inalienável como garantia de Justiça até que o processo seja julgado, haja vista que a Construtora, coligada…