Polícia Civil prende homem em shopping de Fortaleza e descobre vasto material pornográfico infantil com o suspeito

Uma denúncia feita à Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) culminou na prisão em flagrante de um homem por armazenar um vasto conteúdo pornográfico infantil em seus dispositivos móveis, em Fortaleza. A investigação foi conduzida pela Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), que capturou o suspeito, nessa sexta-feira (19), em um shopping no bairro Papicu. A ação teve o apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core).
Depois de serem informados sobre o suposto crime, os policiais civis da delegacia especializada iniciaram as apurações, que resultaram na identificação do homem. Ainda por intermédio das diligências policiais, a Dceca chegou à localização de Nicodemos Moreira dos Santos Júnior (59). Ele foi abordado no interior de um shopping situado na Área Integrada de Segurança 10 (AIS 10) de Fortaleza.
Inicialmente, a denúncia apontava que ele mantinha as mídias em um tablet. Mas, após a prisão, os policiais civis constataram que Nicodemos armazenava uma grande quantidade de material do tipo também em seu aparelho celular. Os dois dispositivos foram apreendidos e serão enviados à Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) para análises.
Na sede da Dceca, ele foi autuado em flagrante no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) pelo crime de adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente. A pena para quem pratica esse tipo de crime é de reclusão de um a quatro anos, e multa. A Polícia Civil segue investigando o fato.

Orientação aos pais

Em razão do isolamento social, quando as pessoas precisam permanecer em suas residências para evitar a disseminação do novo coronavírus (Covid-19), as crianças e adolescentes estão mais suscetíveis a passarem um período maior de tempo navegando na internet. Com isso, o cuidado por parte dos pais precisa ser redobrado, tendo em vista a necessidade do acompanhamento em torno do conteúdo acessado, bem como quais tipos de relacionamentos as crianças e adolescentes mantém no mundo virtual.
A delegada Aline Moreira, titular da Dceca, ressalta que uma relação de confiança entre pais e filhos é fundamental para evitar ou detectar riscos. “O método mais eficaz de prevenção é a conversa entre pais e filhos. Ou seja, o pai ou mãe explicar sobre os perigos da internet e as possíveis consequências, reforçando a conscientização da criança e do adolescente. Para isso, é necessário que eles vejam os pais como adultos de confiança e se sintam seguros em relatar algo que fugiu da normalidade”, explica.

Denúncia

A população pode contribuir com o trabalho da delegacia especializada repassando informações sobre crimes que tenha conhecimento. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o número (85) 3101-2044 da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), por onde podem ser feitas denúncias. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terreno na Dom Luís é bloqueado pela justiça