Pular para o conteúdo principal

QXAS on-line 2020 começa nesta terça-feira (11)

 



Com o tema Sertão em Mim, o Festival de Fotografia do Sertão Central apresenta programação on-line composta por palestras, workshops e leituras de portfólios 

    A terceira edição do QXAS, Festival de Fotografia do Sertão Central, começa nesta terça-feira (11) e traz o tema Sertão em Mim. Ao “investigar os sertões que cada um faz caber dentro de si”, a proposta é “abrir os abrir mapas internos e conhecer as fronteiras que tocam a memória, o esquecimento, os desejos, a própria pele”, como explicita o texto de apresentação do Festival, que esse ano ganhou versão on-line por conta da pandemia e do isolamento social. Dentro desse contexto, o QXAS on-line 2020 apresenta palestras, workshops e leituras de portfólio com coletivos de artistas, suscitando reflexões a partir de questionamentos como: Que sertões emergem entre as nossas incertezas? Que sertões nos habitam? A programação é aberta ao público – com exceção dos workshops – e vai até sexta-feira (14), com transmissões pelo Youtube, Facebook e Instagram do QXAS e pelo YouTube da Casa de Saberes Cego Aderaldo.
    Idealizado pelo fotógrafo Beto Skeff e pela produtora Glicia Gadelha, esse ano com curadoria de Iana Soares e Rosely Nakagawa, o QXAS on-line 2020 convida os artistas a um mergulho na própria existência, pois “o sertão é dentro da gente”, como bem define Guimarães Rosa. “São discussões que nos levam ao encontro da essência, que conduz todo processo criativo e seu resultado. Não somos só resultado, somos seres e ser exige esse olhar para dentro de si, esse olhar de reflexão, de olhar para o outro”, reforça Skeff. Ela destaca ainda a importância de o evento acontecer no (ou a partir do) coração do Sertão do Ceará e de se repensar o olhar de colonizado nas artes, daí os temas abordados nas palestras.

Palestras
    Na programação desse ano, são quatro palestras abertas ao público que serão realizadas de terça a sexta-feira, sempre às 20h, nos canais do QXAS Festival. A primeira convidada é Solange Farkas, referência para a produção artística do Sul geopolítico do mundo, Solange é curadora de arte e diretora da Associação Cultural Videobrasil, traz grandes exposições nacionais e internacionais no currículo. É criadora do Festival Internacional de Arte Contemporânea – SESC Videobrasil. No dia 11, ela fala sobre uma possibilidade para a reconstrução do eixo Sul e como romper o território definido pela cultura ocidental como princípio original da história da arte. A mediação é de Rosely Nakagawa.
    Paula Sampaio é mineira, mas viveu desde criança na Amazônia, onde acompanhou e registrou as obras da Rodovia Transamazônica. Desde 1990, realiza projetos e ensaios de fotografia sobre as migrações na região, com trabalhos premiados no Brasil e no exterior. Atualmente, é responsável pelo Núcleo de Fotografia do Centro Cultural SESC Boulevard, em Belém, e estuda História Social da Amazônia na UFPA. Na sua palestra, dia 12, apresenta seus principais projetos e ensaios que realizou em rotas amazônicas, compartilhando com processos de trabalho e as experiências com todos esses encontros. A mediação é de Glicia Gadelha.
    A fala sobre Processos Criativos, por sua vez, é de Rosana Paulino, que traz contundentes trabalhos enfocando questões sociais, como as de raça, de gênero e, mais especificamente, das mulheres negras na sociedade brasileira. Além de artista visual, é pesquisadora pela Universidade de São Paulo (USP), atuando ainda como educadora e curadora. A mediação é de Iana Soares e a palestra será no dia 13.
    Por fim, no dia 14, o tema é o projeto Severinas Mulheres do Sertão, que desenvolve exposições rurais, rodas de conversa em assentamentos e comunidades, além de oficinas em escolas públicas com mulheres que vivem nos sertões do Ceará. As convidadas são Maria Oliveira e Mayara Albuquerque, fundadoras do coletivo feminista Severinas e mediadoras do Clube de Leitura Mulher e Literatura, em Quixeramobim. Maria também é curadora e still do projeto, tem graduação em Letras e especialização em Literatura e Formação do Leitor. Já Mayara é realizadora do projeto, educadora, pesquisadora feminista, mestra em História e Letras. Com mediação de Beto Skeff, a conversa aborda memórias fotográficas, afetivas e de resistência do Severinas Mulheres do Sertão.

Workshops
    O QXAS on-line 2020 realiza quatro workshops remotos, que serão transmitidos ao vivo pelo Zoom, com grandes nomes da fotografia no país. Os interessados devem se inscrever até domingo, dia 09, pelo Sympla (www.sympla.com.br). A taxa de inscrição é de R$ 50,00 e as vagas são limitadas, para garantir a qualidade do aprendizado e das trocas entre os participantes.
    Nos dias 11 e 12, de 10h às 12h, Pablo Pinheiro ministra o workshop Percepção e a Fala da Imagem; nos dias 12 e 13, de 15h às 17h, o tema abordado é Narrativas Possíveis: Uma Reflexão Sobre Fotografia Digital, com Rafael da Luz; Fernando Banzi está a frente das aulas sobre Pandemia: Maneiras de Fotografar Sem Sair de Casa, nos dias 12 e 14, de 10 às 12h; e nos dias 13 e 14, das 15h às 17h, Gustavo Costa conduz o de Produção de Notícias Para Veiculação em Redes Sociais.

Leitura de Portfólios
    Visando promover a troca de saberes, o Festival mantém a Leitura de Portfólios em sua terceira edição. De terça a sexta-feira, de 15 às 17h, os coletivos de fotografia cearenses Tentaliza, GispImagem, Trindade, Motim, Perigrafia, Zóio, Quatro Telas e Dois Vetim vão apresentar sua produção para análise e diálogo com outros artistas visuais e pesquisadores de reconhecida atuação local e nacional.
    Participam dessa ação: a fotógrafa cearense, membro da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil, Paula Geórgia Fernandes, que enfoca questões sociais e culturais no sertão, sob um viés antropológico e atemporal, carregadas de um forte senso estético; Ratão Diniz, formado pela Escola de Fotógrafos Populares, realiza trabalho permanente de documentação das favelas do Rio de Janeiro, que se estende às periferias do Brasil, com ênfase em festas populares, o povo que vive no interior do país e no movimento graffiti, movido pelo desejo de revelar imagens que traduzam a beleza e a resistência desses espaços afetivos; o fotógrafo e professor com pós-doutorado em Cinema e Arte Contemporânea pela Universidade Sorbonne-Nouvelle (Paris III), Omar Gonçalves, ganhador do prêmio Funarte de Produção em Artes Visuais (2013), do Universal CNPq (2016) e do PrixPhoto Aliança Francesa (2019).; e Lia de Paula, formada em cinema, fotógrafa com passagem pela Agência Senado, ministérios da Cultura e Desenvolvimento Social, jornal O Povo e Museu da Fotografia Fortaleza. É autora do projeto ‘Todo filho é filho da mãe’, pesquisa visual com retratos e relatos de mães solo.

Convocatória Artística
    Ao final do QXAS on-line 2020, o Festival abre sua tradicional Convocatória, que será realizada entre 15 de agosto e 30 de setembro. Também com o tema Sertão em Mim, as inscrições serão gratuitas e, este ano, em duas categorias: Fotografias e Vídeos para Projeção.
    “O isolamento social apontou possibilidades de imersão em si e de contemplação, pautadas ora pelo silêncio e pela solidão, ora pelas outras existências que nos cercam. Ao mesmo tempo, a pandemia também explicitou e aprofundou violências e desigualdades sociais já existentes, vivenciadas nos sertões de cada um. Neste ano absurdo, o que é possível narrar a partir da experiência que mora no corpo? E da imaginação?”, reflete Glicia Gadelha.

Sobre QXAS Festival
    QXAS é um festival de formação e difusão da fotografia brasileira, realizado nas cidades de Quixeramobim e Quixadá, no Ceará, com uma programação diversificada de formação, exposições, encontros, projeções, vivências, leituras de portfólios, intervenções urbanas e muitas trocas. Tem o objetivo de promover o intercâmbio entre a fotografia cearense e a produção contemporânea brasileira nos campos da expressão e do conhecimento e fomentar a produção cultural e artística, contribuindo para a democratização do acesso à cultura e a difusão da fotografia brasileira. O Festival tem como tema em 2020 “Sertão em Mim”.
    O QXAS é uma realização da AnimaCult e do iFoto, com apoio da Verve Comunicação, Sistema Maior de Comunicação, Rede de Produtores Culturais de Fotografia do Brasil, Casa de Saberes Cego Aderaldo, Instituto Dragão do Mar e Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura.

Serviço:
QXAS On-Line 2020 
Data: De 11 a 14/08
Inscrições para workshops: www.sympla.com.br
Transmissões:
Canais QXAS – https://www.youtube.com/channel/UCfc_lFDr_QdHos_bZL3XSdA/
    https://www.facebook.com/qxasfestival/
    https://www.instagram.com/festivalqxas/
Casa de Saberes Cego Aderaldo – https://www.youtube.com/channel/UC5g23jB-TuIKlKrh0g_PHyw

Mais informações:
qxasfestival@gmail.com | 85 99691.8458

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Obituário - Esposa do dono da Betânia morre vítima de Covid- 19

Faleceu agora a pouco, vítima da Covid-19, a Sra. Gladia Girão, esposa do empresário Luiz Girão, dono da Lacticínios Betânia.

Pá eólica- Gravíssimo acidente na BR-020, em Parambu, deixa dois mortos ; uma das vítimas sócio do Floresta Bar

    Um gravíssimo acidente foi registrado no inicio da manhã deste domingo, 30, na BR-020, KM 45, à altura da localidade de Pau Preto, Parambu. Segundo as informações preliminares, um carro de passeio de luxo, Modelo Audi, ano 2019, cor cinza, placas PBU- 1521, inscrição de Brasilia, DF, colidiu com uma carreta que transportava peças de energia eólica e acabou sendo praticamento esmagado. Segundo ainda informações preliminares, no veículo duas pessoas vieram a óbito e ficaram presas as ferragens. O Corpo de Bombeiros de Tauá foi acionado para resgatar os corpos que posteriormente foram identificados como: Omar Falcão Soares, 67 anos, e Alexandre Barbosa Soares, pai e filho, residentes em Fortaleza. A BR-020 se encontra interditada. Com informações do Repórter Abraão Barros e fotos de internautas