Pular para o conteúdo principal

Prefeitura promove 1º "Dia D” de vacinação contra Covid-19 nas escolas municipais

 Imagem de aluno

Aluno João Pedro, do 4º ano, foi um dos estudantes da Rede Municipal que recebeu a 1ª dose da vacina durante o "Dia D"

Com a 1ª dose da vacina atrasada, o aluno João Pedro, do 4º ano, foi um dos estudantes da Rede Municipal que aproveitou o primeiro “Dia D” de vacinação contra Covid-19 nas escolas municipais e recebeu o imunizante. João diz que não tinha tomado a vacina ainda porque os pais estavam sem condições de levá-lo. “Fiquei um pouco nervoso na hora. Mas o fato de estarmos na escola é muito legal porque os amigos estão do nosso lado. Agora é esperar a 2ª dose”, observa o estudante da Escola Municipal Henriqueta Galeno, no bairro Manoel Sátiro.

Assim como João Pedro, cerca de 1.800 alunos da Rede Municipal, entre 5 a 17 anos, receberam a 1ª dose ou completaram o esquema vacinal na primeira semana da ação, que ocorreu em seis escolas municipais - uma de cada Distrito da Educação. O Dia “D” continua nas próximas semanas para vacinar o máximo possível de alunos que ainda não receberam a imunização. A iniciativa é realizada pela Prefeitura de Fortaleza, em uma ação conjunta das secretarias municipais de Saúde (SMS) e Educação (SME).

Esta ação de vacinação contra Covid-19 nas escolas municipais tem o objetivo também de levar a imunização o mais próximo possível da comunidade escolar. A aluna Ana Karoline Portela, do 4º ano, gostou de ser imunizada há poucos metros da sala de aula que estuda. “Estou feliz por receber a 2ª dose da vacina na escola e espero me livrar da Covid, doença que já matou tantas pessoas… minha vó e meu padrasto pegaram. Eu sei que é ruim a Covid”, reconhece.

Foto de aluna
Esta ação de vacinação nas escolas municipais busca também levar a imunização o mais próximo possível dos estudantes

Somente na Escola Municipal Henriqueta Galeno, mais de 500 alunos precisam tomar a 1ª ou a 2ª dose da vacina contra Covid-19. O diretor da unidade Fernando Augusto comentou o trabalho que envolveu mobilizar os estudantes e a importância da ação ocorrer na própria escola. “Fizemos um trabalho de conscientização dos pais e solicitamos autorização deles para os alunos receberem o imunizante. Os professores se engajaram bastante nesta ação. A escola teve o cuidado também de orientar na documentação dos estudantes”, explica.

Educação e Saúde

A vacinação dos estudantes da Rede Municipal tem sido a principal estratégia para garantir o retorno às aulas presenciais de forma segura. “Desde o início da vacinação em Fortaleza, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) tem sido parceira da Educação em diversas ações. Mais uma vez realizamos um planejamento a partir de um mapeamento realizado com a SME. Os esforços são para avançar na cobertura vacinal de crianças e adolescentes”, pontua Ana Estela Leite, secretária da Saúde de Fortaleza.

Até esta terça-feira (24/05), 5.994.050 doses contra a Covid-19 foram aplicadas em Fortaleza, onde 2.384.096 residentes do Município receberam a primeira dose, 2.225.416 receberam a segunda dose, 1.306.402 terceira dose e 77.163 receberam a quarta dose.

No que se refere a crianças e adolescentes, Fortaleza alcançou 155.236 crianças de 05 a 11 anos com a primeira dose e 80.974 com a segunda. Já os adolescentes residentes da Capital, 216.511 receberam a primeira dose e 173.166 a segunda.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

Idomed Canindé realiza capacitação de profissionais da saúde sobre acolhimento e humanização do atendimento no SUS

  Os profissionais da saúde da atenção básica no município de Canindé, além dos profissionais que atuam na Central de Marcação do município e na Central de Abastecimento Farmacêutico, participaram de capacitação sobre acolhimento e humanização do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), na última semana. O evento aconteceu no auditório do  Instituto de Educação Médica Idomed Canindé em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Canindé e com o Ciclo Permanente de Educação Continuada da Faculdade Estácio de Canindé. Segundo o professor Dr. Orleâncio Gomes Ripardo de Azevedo, coordenador do programa de extensão do Idomed de Canindé, a capacitação é um importante passo para o fortalecimento dos trabalhos da rede pública de saúde. “Esse tipo de ação de aprimoramento que estamos proporcionando aos profissionais da saúde irá beneficiar todos, principalmente a população que utiliza os serviços de saúde pública”, explica. A diretora da unidade de Canindé, Iael Marinheiro, explica que