Pular para o conteúdo principal

UFC assina termo de cooperação técnica para enfrentamento à violência doméstica

 Com o objetivo de reduzir casos reincidentes de violência doméstica, a Universidade Federal do Ceará assinou, na segunda-feira (23), um termo de cooperação técnica com Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (por meio da Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas da Comarca de Fortaleza e Juizado da Mulher), Governo do Ceará (por meio da Secretaria de Administração Penitenciária), Procuradoria-Geral de Justiça (através do Núcleo Estadual de Gênero Pró-Mulher) e Defensoria Pública Geral do Estado do Ceará.

A parceria visa fomentar o Núcleo de Atendimento ao Homem Autor de Violência Doméstica (NUAH) com o intuito de reduzir casos reincidentes, prevenindo a criminalidade no âmbito da violência doméstica e desenvolvendo atividades socioeducativas a fim de afastar os agressores do contexto da violência, agindo de forma integrada em todas as instituições.

Imagem: foto de pessoas formando um semicírculo de uma sala
A parceria visa fomentar o Núcleo de Atendimento ao Homem Autor de Violência Doméstica (NUAH) com o intuito de reduzir casos reincidentes, prevenindo a criminalidade no âmbito da violência doméstica (Foto: TJCE)

Na ocasião, o reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, destacou a importância da parceria firmada nesse termo de cooperação. “Existem tarefas que nenhuma instituição pode fazer sozinha, são missões que pelas suas complexidades precisam de uma abordagem multidisciplinar. Violência doméstica é um desses temas, é preciso buscar a mudança de uma cultura”, afirmou.

O procurador-geral de Justiça, Manuel Pinheiro, também ressaltou a articulação entre as instituições para combater os crimes de violência contra a mulher. “A violência doméstica é um fator cultural que a gente precisa trabalhar de forma ampliada e sistêmica, oferecendo as oportunidades de ressocialização para conseguir transformar a cabeça desses homens, para que eles percebam o erro e consigam se desviar desse caminho de violência”, disse.

“Os números da violência doméstica são de guerra. É terrível saber que o Brasil é o país que mais mata mulheres todos os dias, são treze feminicídios diariamente, uma agressão física a cada dois segundos. Os números realmente assustam, por isso precisamos trabalhar a prevenção. É muito importante a gente penalizar, mas só isso não vai resolver o problema. Precisamos trabalhar junto aos autores de violência doméstica para que eles não venham a fazer outras vítimas”, pontuou a juíza titular do 1º Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra Mulher de Fortaleza, Rosa Mendonça.

Além de fortalecer o NUAH, o termo de cooperação também pretende fomentar o RENOVA: Grupo de Intervenção para Homens Autores de Violência Conjugal. O projeto é desenvolvido pelo Laboratório de Análise Experimental do Comportamento (LACCE) do Departamento de Psicologia da UFC com o objetivo de auxiliar homens que praticaram violência doméstica e estão cumprindo pena relativa à Lei Maria da Penha a adquirir repertório comportamental específico para lidar com relações conjugais.

“Iniciamos esse projeto antes da pandemia, agora podemos retornar com mais força. Agradecemos a parceria, por abraçar essa ideia e levar adiante o RENOVA. No momento em que a gente procura mudar algo em um relacionamento marcado por violência, nós estamos prevenindo o surgimento de novos agressores, novos processos e novas mulheres vítimas”, disse Ana Cláudia de Oliveira, representando o Núcleo Estadual de Gênero Pró-Mulher.

Com informações da Assessoria de Imprensa do TJCE.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ajudem a jornalista Marina Alves- TV Verdes Mares

 Oi, gente! Boa noite! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente por aqui. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas. No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar. Pra isso, é só chegar no Fujsan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas pra Marina Alves Bezerra. Me disseram que precisa só do nome mesmo, mas se perguntarem mais alguma coisa, lá vai: Nasc 11/04/1989 / CPF: 037.610.203-92 / Inertada no setor de oncologia do Hospital da Unimed. Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Mas hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa. Soube hoje pelo médico que me acompanha, que além do tratamento de quimioterapia já iniciado, vou precisar de um transplante de medula. Como não tenho irmãos, as cha

Endereços dos cines pornôs gays no Centro de Fortaleza

 ENDEREÇO DOS CINES DE FORTALEZA (CE) ☆CINE ARENA RUA MAJOR FACUNDO 1181 ☆CINE AUTORAMA RUA MAJOR FACUNDO 1193 ☆CINE MAJESTICK RUA MAJOR FACUNDO 866 ☆CINE SECRET RUA METON DE ALENCAR 607 ☆CINE SEDUÇÃO  RUA FLORIANO PEIXOTO 1307 ☆CINE IRIS  RUA FLORIANO PEIXOTO 1206 CONTINUAÇÃO ☆CINE ENCONTRO RUA BARÃO DO RIO BRANCO 1697 ☆CINE HOUSE RUA MENTON DE ALENCAR 363 ☆CINE LOVE STAR RUA MAJOR FACUNDO 1322 ☆CINE VIP CLUBE RUA 24 DE MAIO 825 ☆CINE ECLIPSE RUA ASSUNÇÃO 387 ☆CINE ERÓTICO RUA ASSUNÇÃO 344 ☆CINE EROS RUA ASSUNÇÃO 340

Idomed Canindé realiza capacitação de profissionais da saúde sobre acolhimento e humanização do atendimento no SUS

  Os profissionais da saúde da atenção básica no município de Canindé, além dos profissionais que atuam na Central de Marcação do município e na Central de Abastecimento Farmacêutico, participaram de capacitação sobre acolhimento e humanização do atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), na última semana. O evento aconteceu no auditório do  Instituto de Educação Médica Idomed Canindé em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Canindé e com o Ciclo Permanente de Educação Continuada da Faculdade Estácio de Canindé. Segundo o professor Dr. Orleâncio Gomes Ripardo de Azevedo, coordenador do programa de extensão do Idomed de Canindé, a capacitação é um importante passo para o fortalecimento dos trabalhos da rede pública de saúde. “Esse tipo de ação de aprimoramento que estamos proporcionando aos profissionais da saúde irá beneficiar todos, principalmente a população que utiliza os serviços de saúde pública”, explica. A diretora da unidade de Canindé, Iael Marinheiro, explica que