terça-feira, 7 de março de 2017

Portaria Virtual pode reduzir a taxa condominial em até 50%

A economia substancial se dá principalmente porque um dos maiores gastos dos condomínios é com a mão de obra dos funcionários, sejam eles próprios ou terceirizados.

            Morar em condomínio tem suas vantagens e desvantagens, mas, quase sempre, um dos principais motivos para fazer a opção por esse tipo de moradia é a segurança. Dentre os contras está a obrigação de pagamento da taxa condominial que, dependendo do apartamento, pode ser bem alta. Pensando nisso, alguns condomínios estão apostando em mudanças para diminuir os gastos e, por consequência, diminuir a tarifa cobrada mensalmente aos condôminos. Dentre essas mudanças está a substituição dos porteiros por uma portaria virtual.

            A portaria virtual tem como objetivo manter toda a parte operacional da portaria convencional em um ambiente remoto (sem a presença do porteiro no condomínio), que tem todo o aparato tecnológico, bem como profissionais capacitados para realizar toda a contingência das demandas de portaria e com alta segurança. Em Fortaleza, a Hiseg Soluções Tecnológicas foi a pioneira nesse tipo de serviço, cuja demanda cresceu consideravelmente no ano passado. Atualmente, a empresa possui 16 contratos ativos.

            Dentre os principais benefícios da portaria virtual está a substancial economia que ela proporciona aos condomínios, uma vez que um dos maiores custos condominiais é com a folha de pagamento dos seus funcionários, sejam eles próprios ou contratados por meio de empresa de mão-de-obra terceirizada. Com esse serviço, o condomínio precisa manter no seu quadro de colaboradores apenas o zelador. Segundo o diretor administrativo da Hiseg, Harrison Pinho Júnior, a portaria Virtual sai até 80% mais barato que uma portaria convencional e a taxa de condomínio pode ser reduzida em até 50%. “Após um ano de prestação do serviço de portaria virtual, o condomínio chega a economizar até R$ 100.000,00. Se somadas as economias de todos os condomínios atendidos, ao final de cada ano, a economia ultrapassa um milhão de reais”, reforça.

            Além da diminuição da taxa condominial, outra grande vantagem da virtualização de portaria é o aumento da segurança. “Nesse tipo de serviço, além de o porteiro virtual não poder ser rendido por bandidos, pois ele fica na base digital da Hiseg, o controle dos acessos ao condomínio é mais rigoroso, seja por meio do portão de pedestre, seja pela garagem. Outra característica da portaria virtual que garante uma maior segurança para os condomínios é o fato de que para a implantação do serviço é feita também a instalação de câmeras em todos os acessos, bem como alarmes, tudo já incluso no valor mensal pego pelo serviço”, relata Harrison Júnior.

            Sobre a implantação da portaria virtual da Hiseg, a diretora operacional, Sarah Castro, conta que são utilizados os mais modernos equipamentos do mercado com tecnologia avançada que garantem um serviço de qualidade e seguro. “São utilizados cabos de fibra ótica para internet, câmeras que geram imagens de alta qualidade e geradores para o caso de queda de energia, que proporcionam uma autonomia de até duas horas para os equipamentos. Após esse prazo, caso a energia não volte, enviamos um porteiro presencial”, reforça. Dentro do serviço, a Hiseg pode ainda intervir remotamente no acionamento de luzes, ativação da irrigação ou qualquer necessidade de telecomando.

            No entanto esse tipo de serviço não é indicado para todos os condomínios, o perfil ideal são condomínios de até 60 unidades. Em Fortaleza, existem pelo menos três mil condomínios nesse perfil. Essa limitação se dá principalmente para garantir a prestação de um serviço seguro e de qualidade. A portaria virtual pode ser implantada 24 horas, mas também somente para o período noturno, reduzindo os gastos com portaria pela metade. Além disso, o serviço se adequa tanto para condomínios residenciais, quanto comerciais.

Portaria Virtual Hiseg

Pioneira no Estado do Ceará no serviço de portaria virtual e monitoramento à distância, a Hiseg identificou o serviço de virtualização de portaria como uma oportunidade de mercado, em razão dos altos custos com mão de obra presencial dos condomínios com até 60 unidades. Em um ano de operação a Hiseg conta hoje com 16 contratos, que trouxeram muita inovação, segurança e conforto para seus clientes.

A Portaria Virtual é um moderno sistema de atendimento 24 horas, que realiza todas as tarefas de um porteiro com a mesma praticidade e eficiência. O serviço consiste na mudança de porteiros físicos por operadores remotos, em que estes tratam todas as situações dos serviços de portaria remotamente em uma Central de Controle Operacional, mantendo em perfeita ordem as situações no local, com serviço imperceptível aos moradores, visitantes e prestadores de serviços.

Toda a comunicação entre o apartamento e a central é gratuita, 24 horas por dia. Também é possível transferir as ligações do interfone para o seu celular. Além disso, a central armazena todos os recados enquanto o morador viaja. Em caso de emergências médicas, policiais ou serviços de manutenção necessários, a central comunica imediatamente as entidades responsáveis.

Como funciona

Para os moradores:
1.      O morador utiliza um controle de acesso usando um tag ou o novo App OutKey para celular, que permite a passagem de forma fácil e rápida;
2.      Um controle de garagem anticlonagem e identificado permite entradas e saídas rápidas para os moradores;
3.      Função alerta de carona. Comunica à central caso algum intruso aproveite sua entrada no condomínio para invadir;
4.      Caso haja uma situação de risco, o morador pode acionar a empresa de segurança (pânico silencioso) através dos controles de acesso. As ligações e os vídeos são gravados remotamente, permitindo registro do acesso de moradores, visitantes e prestadores de serviço.
Para os visitantes:
1.      Ao chegar ao prédio, o visitante aciona o interfone;
2.      Um sinal é enviado diretamente do condomínio para a empresa;
3.      O atendente fala com o visitante e o vê pelo circuito de câmeras;
4.      O atendente entra em contato com o morador, possibilitando que ele fale com o visitante;
5.      O morador autoriza ou não a entrada;
6.      Somente após a liberação o atendente permite o acesso.
Enviar

Deixe seu comentário: