terça-feira, 30 de maio de 2017

6º Concertos Solidários–Festival Alberto Nepomuceno (FAN). Maestro cearense que abriu caminhos na cena musical brasileira dá nome ao festival de música instrumental

Maestro cearense que abriu caminhos na cena musical brasileira dá nome ao festival de música instrumental, que acontece de 02 a 11 de junho em Fortaleza, Canindé e Juazeiro do Norte. A música vibra em diálogo com outras linguagens. Concertos, DJs e shows. Livros, leituras e fotografia. Foco em acervos culturais e no cruzamento de gerações. Toda a programação é gratuita

Ceará, junho 2017

O 6º Concertos Solidários – FAN tem programação para todas as idades. Vinte atrações culturais em dez dias de programação gratuita, evento de incentivo à produção e difusão da música instrumental em suas variaçõesdoerudito ao popular. Vai ser um diferencial!

Nesta edição, entreapresentações que alargam e extrapolam referências ao compositor, pianista, organista e regente cearense Alberto Nepomuceno (1864 – 1920), a transversalidade de linguagens artísticas também celebraos elos musicais em tessituras literárias, estéticas e outras composições,voltadas para formações artísticas e de platéias. Os músicos, além de inserirem no repertório composições de Nepomuceno, farão homenagens ao compositor cearense Belchior, incluindo canções dele nas apresentações. O Projeto, via Lei Rouanet, tem patrocínio do Banco do Nordeste e do Grupo Marquise.

Ao contemplar os vários modos de ouvir, aprender, ensinar, fazer e ecoar música, o Festival Alberto Nepomuceno – FAN é instrumento de inclusão social e acessibilidade cultural na ocupação de espaços públicos coletivos, como igrejas, escolas públicas, bibliotecase ao alcançar as populações rurais cearenses. “A programação gratuita e aberta ao públicode todas as idades e camadas sociais, sem distinção de escolaridade ou de iniciação, reforça e amplia as integrações propostas nas cinco edições anteriores”, referenda Cris Queiroz, diretorado Festival pela VagalumeProdução Cultural e Comunicação.

A programação artística do FAN 2017 foca acervos artísticose avança na formação de público e na irradiaçãoda partilha de saberes e fazeres. Renata Sampaio, que também assina a direção do festival, destaca o compromisso do FAN em tornar suas atividades acessíveis para maiores públicos epúblicos com necessidades específicas como disponibilização de aporte profissional para confecçãode folders em Braille, interpretação em libras, audiodescrição e gente para facilitar o acesso e a acomodação de pessoas que têm necessidades especiais”, pontua.

Nos dias das apresentações, o Festival estimula ainda aarrecadação de materiais de limpeza para doação às instituições benemerentes. Nessa 6ª edição será contemplado o CAVIVER–Centrode Aperfeiçoamento Visual Ver a Esperança Renascer, ONG que trabalha com crianças socialmente desfavorecidas do Estado do Ceará com as principais causas de cegueira infantil.

Programação em três cidades e na zona rural

Toda a programação é gratuita. O Festival Alberto Nepomuceno– FANterá início em Fortaleza, às 15h30 do dia 02/06 (sexta-feira), no Museu da Fotografia Fortaleza com um papo regido pela jornalista Izabel Gurgel sobre “Livros, leituras e fotografia: música para os olhos”,tendo como convidados especiais alunos do Instituto Filippo Smaldone e público assistido pelo CAVIVER– Centro de Aperfeiçoamento Visual Ver a Esperança Renascer. Após a fala, o público segue em visitação ao acervo do local.

Ainda no dia02/06, às 17h, o evento se desloca até o Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza, no Centro, onde o público será recebido ao som do DJ Duda, colecionador de discos de vinil que promove agito festivocom set de brasilidades ereferências do universo eletrônico e digital, entre vertentes do trip-hop, downtempo e outros beats. Às 19h, inicia o show da banda “Fera Neném Into the Jungle Boogiecom o trio Lucas Santos (teclas, samples, efeitos e Beat), Caio Pascoal (guitarra) e João Emannuel (baixo),em misturas rítmicas da funk music aos beats eletrônicos, passando pelo blues, reggaee até mesmo o brega.

No sábado 03/06, das 13h às 17h, o FAN 2017 prossegue pelo Centro da capital cearense com programação que ocupa o Plebeu Gabinete de Leitura, um lugar de liberdade da palavra, leitura pública e compartilhamento de idéias. Lá, Conversas Plebeias e leituras ritmadas pela DJ Renatinha (projeto Long Play) inicia com “Adelaide Gonçalves e sua casa de papel”, na qual a profª. dra. (História/UFC) fabula sobre o ano em que Alberto Nepomuceno nasceu, com citações a livros do acervo do Plebeu. Em seguida, sob o tema “Geme a cuíca nas crônicas de Rubem Braga”, a jornalista e escritora Ana Karla Dubiela desfia sobre as gingas presentes nos escritos do autor. A jornalista Izabel Gurgel fecha a tarde ao tecer acerca do tema “Labirinto sobre as águas: Nepomuceno em Ana em Veneza”, a partir do livro de João Silvério Trevisan.

Villa-Lobos para Criança no primeiro domingo do FAN

Aprimeira domingueira do 6º FAN, no dia 04/06 às1 7h, promove final de tarde na Praça Verde do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura ao som do espetáculo “Villa-Lobos para Criança” pelo Grupo “A Pessoa Bob”, encabeçado pelo músico Ayrton Pessoa Bob (acordeom e sintetizador), Jônatas Gaudêncio (clarinete) e Luis Gustavo Lima (violino e viola).

Atividades artísticas na zona rural de Canindé

Canindé é a próxima parada do Festival, que abre a semana às 10h do dia 05/06 (segunda-feira) levando o repertório do Grupo “A Pessoa Bob” no espetáculo “Horizonte Aparente” à Capela de São José, em assentamento na zona rural do município. Também na zona rural de Canindé, às 14h, a jornalista Izabel Gurgel versa sobre “Cirandas e Cantigas de Roda” para as presenças na Escola do Campo Patativa do Assaré, enquanto a DJ Renatinha pontua a fala com referências musicais (projeto PARATODOS).

De volta a Fortaleza no dia 06/06 (terça-feira) às 19h30, o 6º FAN programa para os alunos e às comunidades vizinhas da Escola Municipal Professor Godofredo de Castro Filho, no bairro Vicente Pinzón, a apresentação da Luthieria Ensemble, projeto musical da ONG Tapera das Artes, a partir de instrumentos fabricados com material reciclado, como cabaças e canos PVC. 

 

Juazeiro do Norte também ganha ecos do FAN 2017 na quinta-feira 08/06, com a banda “Fera Neném” no showInto the Jungle Boogieno Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri, às 19h30.


De volta a Fortaleza, na sexta-feira 09/06 às 15h30, uma nova oportunidade de fluir entre “Livros, leituras e fotografia: música para os olhos” com a jornalista Izabel Gurgel, no Museu da Fotografia. A conversa aberta ao público traz alunos da Escola Pública Estadual Helenita Mota convidados pelo FAN, e tem seguimento com consultas às ilustrações referenciadas no bate papo, além de visitação à biblioteca e ao acervo do Museu. No cair da noite, às 19h30, um encontro de acervos motiva papos e trocas musicadas no evento “Alberto Nepomuceno em Serenata”, que junta o pesquisador Miguel Ângelo de Azevedo, criador do Acervo do Nirez, aos achados do colecionador Osmar Onofre, em seu arejado quintal de casa, na rua Barão de Aratanha, 835.  

No Sábado, 10/06 às 16h, na Escola Beneficente de Surf Titanzinho, o 6º FAN promove “Um Acordeom na Beira do Mar” com concerto de Jair Dantas, educador e único acordeonista canhoto brasileiro, que apresenta trabalho voltado para a música Erudita e Popular.

O último dia de atrações do 6º Concertos Solidários – FAN é intenso, e começa às 17h do domingo 11/06, no Museu de Arte Contemporânea – MAC (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura) com a apresentação do Duo Glière de Cordas da UFC pela violinista Liu Man Ying e pela violoncelista Dora Utermohl de Queiroz, ambas professoras do curso de Licenciatura em Música do Instituto de Artes da Universidade Federal do Ceará. O Duo Glière faz homenagem ao violinista e compositor russo Reinhold Glière (que incorporou o uso da música folclórica da Rússia e de países vizinhos em suas composições) e traz no programa o Duo n.1 de Beethoven, entre as peças arranjadas para esta formação, caso de“Meditação de Thaís”, do compositor Massenet.

Às 18h30, a Arena Dragão (também no Centro Dragão do Mar) ganha os movimentos da Camerata de Cordas da UFC, sob direção das profªs. Dra. Liu Man Ying (violino e viola) e Ms. Dora Utermohl de Queiroz (violoncelo e contrabaixo), em que repercute repertório selecionado para o coletivo musical. Na sequência, o FAN recebe o Grupo de Violoncelos da UFC, composto por 22 alunos violoncelistas sob coordenação da profª Dora Utermohl de Queiroz, que compartilham saberes, o mesmo interesse e dedicação por um instrumento e pela música em concerto gratuito e aberto à comunidade com obras escritas especialmente para esta formação.

Último domingo do FAN tem concerto na Igreja da Piedade

Para o encerramento do 6º FAN, o Grupo Choro Jazz Trio, formado por Moacir Bedê (guitarra, flauta e bandolim), Fábio Amaral (Baixo acústico e elétrico) e André Benedect (Bateria) sobe ao altar da Igreja N. Sra. da Piedade, às 18h45, com reverberações multi-instrumentais e autorais, que vão do jazz, bossa nova, MPB, balada até o baião, entre belas harmonias e muita improvisação jazzística.

O FAN tem o patrocínio do Banco do Nordeste e Grupo Marquise, via Lei Rouanet. Realização da Vagalume Produção Cultural e Comunicação e apoio da Universidade Federal do Ceará, Instituto de Cultura e Arte – ICA, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Secretaria de Cultura de Aquiraz e Museu da Fotografia de Fortaleza. 
Enviar

Deixe seu comentário: