terça-feira, 30 de maio de 2017

Em Aquiraz] Com show de MUNDO LIVRE S/A e apresentação de novas bandas cearenses, Festival da Música Jovem Independente acontece neste sábado e domingo, 3 e 4/6

No sábado, às 16h, o festival tem início com mostra competitiva, reunindo as bandas Alforria Social, Tropa de Rua, Maré Alta, Sms, Sonhart e Quarteto Terra. Os pernambucanos do Mundo Livre S/A se apresentam no domingo, às 18h.

Abrindo espaço para as novas produções musicais do Ceará, o Festival da Música Jovem Independente acontece neste sábado (3/6) e domingo (4/6), na Praça das Flores, em Aquiraz. Com uma mostra competitiva de bandas das cidades de Fortaleza (Alforria Social, Tropa de Rua e Maré Alta), Beberibe (Sms e Sonhart) e Aquiraz (Quarteto Terra), o Festival tem início, no sábado, às 16h. Os pernambucanos do Mundo Livre S/A se apresentam no domingo, encerrando o Festival, ao lado da banda vencedora, às 18h. O Festival da Música Jovem Independente é um projeto de realização da Fundação Brasil Cidadão, financiado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), com apoio da Enel, Santa Clara e da Prefeitura Municipal de Aquiraz. Toda a programação é gratuita.

Em sua primeira edição, o Festival da Música Jovem Independente tem como objetivo valorizar e divulgar os grupos e artistas de estudantes cearenses que estão iniciando carreira, além de incentivar a profissionalização no cenário musical.  Voltado, essencialmente, para a busca e reconhecimento de novos talentos que despertam no Estado, a programação é composta por uma mostra competitiva, que premiará a melhor banda entre as cidades do litoral leste e a capital cearense, e oficinas ministradas por profissionais cearenses.

Aliado à mostra competitiva e à atividade formativa, o Festival trará também, ao palco principal, um grupo de renome nacional, buscando expandir o repertório e a fruição musical dos estudantes – assim como a do público em geral – e as trocas de experiências durante o evento. Toda a programação do festival será com entrada franca, proporcionando maior democratização do acesso à cultura.
Revelando novos talentos
“O Festival da Música Jovem Independente surge como oportunidade no Estado para jovens músicos. Segundo levantamento da Associação dos Produtores de Cultura do Ceará,  há praticamente um grupo de música em cada edifício residencial em Fortaleza. Isso demonstra a riqueza que se pode encontrar em grupos que estão se formando, grupos que ensaiam por semanas, mas estão fora do circuito comercial, fora da cena de música local, muitas vezes por falta de espaço. Essa dificuldade de se apresentar na cidade se amplia quando se trata produção musical autoral”, destaca o presidente Fundação Brasil Cidadão,  João Bosco Carbogim.

“Além disso, o Festival volta seu ‘olhar’ para esse público adolescente, que ama música, e está começando a formar seu grupo musical. O evento pretende disseminar uma música jovem que não tem espaço midiático, permitindo a revelação de novos talentos cearenses. E essa revelação se dará de forma democrática, conhecendo as bandas estudantis e selecionando grupos para uma grande apresentação no palco principal do evento”, comenta.

A mostra de bandas
A mostra competitiva de bandas do Festival da Música Jovem Independente irá selecionar, entre as seis bandas, uma vencedora que receberá um prêmio no valor de R$2.000,00. A comissão de avaliação do festival irá julgar critérios como letras das músicas, para músicas autorais, presença de palco, interpretação, harmonia, afinação e arranjo. Cada banda terá 15 minutos para se apresentar.

As bandas que irão se apresentar participaram de seleção realizada do dia 27 de abril a 5 de maio, através do site do festival: https://supadmgov.wixsite.com/fmji. Participam da mostra alunos de 12 a 24 anos que estão regularmente matriculados em alguma instituição de ensino.

Oficinas
Duas oficinas de música também estão programadas para acontecer durante o dia 4/6, às 10h e 11h. Realizadas no Engenhoca Parque (Rua Raimundo Coelho, 200, no Centro de Aquiraz), as oficinas buscam despertar nos jovens que participam da Mostra o interesse para sua profissionalização e qualificação. A primeira delas, com o músico Heriberto Porto, sensibilizará  os estudantes para a importância da teoria musical tratando o assunto de forma descomplicado, abordando temas como harmonia, melodia, ritmo, notação musical, entre outros. Heriberto é professor de flauta transversal, harmonia, treinamento auditivo e improvisação no Curso de Música da Universidade Estadual do Ceará. Estudou no Conservatório Real de Música de Bruxelas, de 1983 a 1995, onde fez graduação em flauta e mestrado em flauta e Música de Câmara.

A segunda oficina é a “Aperta o Play - Introdução à carreira musical”. Na atividade, o produtor musical, compositor e multi-instrumentista autodidata Cláudio Mendes fala sobre a arte de viver de música, considerando aspectos artísticos e comerciais, e abordando as dificuldades e as recompensas dessa nobre profissão. Em 15 anos de atuação como músico profissional, Claudio já tocou em festivais internacionais como Lollapalloza, Augusti Blues e Jazz & Blues de Guaramiranga; já acompanhou grandes nomes da música como Paulo Ricardo, George Israel e Sarah Packiam; já abriu shows de artistas como Buddy Guy, Hermeto Pascoal, Nazareth, Scott Henderson, João Bosco, Rita Lee e Mano Chao; e já fez inúmeras turnês internacionais, passando por países como Espanha, Portugal, Inglaterra, Estônia, Cabo Verde, acompanhando cantores e bandas de várias vertentes.

Mundo Livre S/A

Com mais de 20 anos na estrada, o Mundo Livre SA foi um dos criadores do movimento Mangue Bit, ao lado de Chico Science e Nação Zumbi, nos anos 90. O primeiro álbum, “Samba Esquema Noise” (1994), trazia as inventivas misturas do movimento iniciado em Pernambuco e duas marcas registradas do grupo; a influência de Jorge Ben e um vocalista, Fred Zeroquatro, que além de guitarra, tocava cavaquinho numa banda de rock.

Durante sua longa trajetória, houve mudanças de integrantes, mas o Mundo Livre manteve sempre sua essência, tanto no som como nas letras, em geral politizadas. Músicas como “Computadores Fazem Arte”, “Seu Suor é o Melhor de Você”, “Meu Esquema” e outras viraram clássicos da música independente brasileira.

Com 9 álbuns na carreira, eles acabam de lançar seu primeiro DVD, graças ao apoio dos fãs, que será apresentado no Festival da Música Jovem Independente. ”Foi resultado de um enorme esforço coletivo, uma espécie de mutirão envolvendo gente de várias regiões” – afirma o vocalista Fred Zeroquatro. “Tudo na base da colaboração com profissionais que além de muito talentosos, eram, sobretudo fãs da banda”.

Quem realiza o Festival

A Fundação Brasil Cidadão para Educação, Cultura, Tecnologia e Meio Ambiente - FBC foi fundada em 1996 por um grupo de profissionais comprometidos com a responsabilidade social empresarial.  A instituição é qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) e está registrada no Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas - CNEA. Promove o desenvolvimento local sustentável por meio de alianças com comunidades, empresas social e ambientalmente responsáveis, instituições governamentais e não governamentais. Fundamenta sua prática na teoria do conhecimento sistêmico de Fritjof Capra e na educação libertadora, inclusiva, de Paulo Freire. Com visão ecossistêmica de território, concentra suas ações no município de Icapuí, no litoral leste do Ceará, com o Programa Teia da Sustentabilidade, conjunto de ações e projetos que impulsionam o protagonismo das comunidades.

::Serviço::

Festival da Música Jovem Independente

Local: Praça das Flores. Rua Virgílio Coelho, 504 – Centro de  Aquiraz

Sábado, 3/6, às 16h (Mostra de Bandas) e no Domingo, 4/6, às 18h (encerramento com Mundo Livre S/A)

Entrada franca 
Enviar

Deixe seu comentário: