sexta-feira, 21 de julho de 2017

Gero Camilo e Victor Mendes voltam a Fortaleza com apresentações únicas



O multiartista Gero Camilo volta a Fortaleza com dois espetáculos imperdíveis. No palco do centenário Theatro José de Alencar (TJA), ao lado do ator Victor Mendes, ele encena a premiada peça Aldeotas no dia 29 de julho, às 20h. O cearense fará, ainda, apresentação única no Cineteatro São Luiz, no dia 30 de julho, às 18h. No espaço com valor simbólico, patrimonial e afetivo para a população cearense, o ator, cantor e compositor interpretará o álbum Alucinação do admirado sobralense Belchior. Os ingressos  poderão ser adquiridos a preços populares.

Com texto de Gero Camilo e direção de Paoli Quito, Aldeotas narra a amizade de Levi e Elias, dos 5 aos 50 anos, que se reencontram em fragmentos de memórias, na pequena cidade de Coti das Fuças. Por sua força poética e memorialista, Aldeotas é um texto teatral que arranca o leitor contemporâneo do espaço e do tempo hostis da modernidade, e o transporta à recordação daquelas experiências de vida mais sublimes, que estão apenas adormecidas dentro de nós. Sucesso de crítica e de público em vários estados do país, o espetáculo comemora 13 anos já tendo vencido os prêmios Shell e Qualidade Brasil.

Gero Camilo canta Belchior
Já no Cineteatro São Luiz, Gero e a sua banda formada por reconhecidos músicos de vários estados do Brasil e residentes em São Paulo, batizada de “Caroço da Aurora”, apresentam na íntegra o disco “Alucinação”, que este ano completou 41 anos. “Sempre fui fã da Obra de Belchior. Quando era adolescente via shows dele em Fortaleza e ficava fascinado. Seus vinis tomavam conta da sala de minha casa”, declara Gero Camilo.

Alguns outros grandes clássicos do Belchior como “Comentário a respeito de John”, “Brasileiramente Linda” e “Conheço o meu lugar" também serão interpretados. Criando arranjos novos para as composições, Gero Camilo e a Caroço da Aurora resgatam e celebram o primor da musicalidade poética de Belchior, e sua importância na música brasileira.

Sobre Gero Camilo
O ator, poeta, dramaturgo, cantor e compositor Gero Camilo cursou a Escola de Arte Dramática EAD – ECA, na USP. Em 2004, encenou a peça Aldeotas, de sua autoria, dirigida por Cristiane Paoli Quito, que ficou em cartaz por cinco anos. O espetáculo confirmou a sensibilidade do autor e rende à diretora o Prêmio Shell. Sua publicação independente, A Macaúba da Terra, relançada em 2013 com 10 anos de publicação, rendeu em 2003 a montagem de As Bastianas, pela Companhia São Jorge de Variedades. Em 2006, escreveu Cleide Eló e as Peras, extraído da mesma publicação, que recebeu a direção de Gustavo Machado.

A trajetória no cinema começou ainda na EAD, com participações nos filmes Cronicamente Inviável e Domésticas. Mas foi em Bicho de Sete Cabeças, a primeira de muitas parcerias com Rodrigo Santoro, que Gero Camilo se tornou conhecido do grande público.

Vencedor de vários prêmios, o ator traz na bagagem o Troféu Redentor de Melhor Ator Coadjuvante, no Festival do Rio, por Hotel Atlântico – 2009; Grande Prêmio Cinema Brasil de Melhor Ator Coadjuvante, por Narradores de Javé – 2004; Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante, no Festival de Recife, por Narradores de Javé – 2003; Troféu Candango de Melhor Ator Coadjuvante, no Festival de Brasília, por Bicho de Sete Cabeças – 2001; e Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante, no Festival de Recife, por Bicho de Sete Cabeças – 2001.

Sobre Victor Mendes
Com atual interpretação de Mark, na série da HBO Psi, escrita por Contardo Calligaris, Victor é aluno da Escola de Arte Dramática da USP. Além disso, o ator cursou Rádio e Televisão na Universidade Metodista de São Paulo e também é formado no Studio Beto Silveira. Estudou a linguagem do clown por cinco anos com Phillipe Gaulier, Doutores da Alegria, Bete Dorgam e Ésio Magalhães.

Em 2009, fez parte do Grupo XIX de Teatro, sob orientação de Paulo Celestino. Em 2012, fez parte do Grupo de Trabalho em Dramaturgia com o Teatro de Narradores, com José Fernando Azevedo. Interpretou Marcos na série Tudo o Que é Sólido Pode Derreter, de Rafael Gomes e Esmir Filho.

Realizou mais de dez curtas metragens, entre eles Eu e Crocodilos, de Marcela Arantes (Festival de Sundance 2009 | vencedor do 12º Festival Cultura Inglesa) e A Redação, de Andrea Midori Simão e Thiago Faelli (Programa Rumos- Itaú Cultural).

Seus últimos trabalhos no teatro foram Música Para Cortar Os Pulsos, de Rafael Gomes (Prêmio APCA de Melhor Peça Jovem), Eleutheria, de Samuel Beckett, com direção de Isabel Teixeira, Cimbeline Ao Vivo, de William Shakespeare, com direção de Carla Candiotto, Aldeotas, de Gero Camilo, com direção de Cristiane Paoli Quito e Caminham Nus Empoeirados, de Gero Camilo, com direção de Gero Camilo e Luisa Pinto, Melancia da Cia Monstro da qual faz parte e fez a direção de Razão Social, espetáculo de sua autoria juntamente com Gero Camilo.

Serviço
Aldeotas com Gero Camilo e Victor Mendes
Data: 29 de julho
Horário: 20h
Local: Theatro José de Alencar (TJA)
Endereço: R. Liberato Barroso, 525 - Centro (Praça José de Alencar)
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 105 minutos
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia)

Bilheteria Theatro José de Alencar
Os ingressos poderão ser adquiridos no dia 29 de julho, a partir das 14h.
Mais informações: (85) 3101.2583

Gero Camilo Canta Belchior
Data: 30 de julho
Horário: 18h
Local: Cineteatro São Luiz Fortaleza
Endereço: Rua Major Facundo, 500 - Centro (Praça do Ferreira)
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 80 minutos
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia)

Bilheteria Cineteatro São Luiz Fortaleza
Os ingressos já podem ser adquiridos.
Atendimento: Terça a sábado, de 10h às 18h30. Venda com taxa de conveniência no site da Tudus: www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-alucinacao-com-gero-camilo
Mais informações: (85) 3252.4138
Enviar

Deixe seu comentário: